TPM – Manutenção Produtiva Total: o que é , aplicação e benefícios


Atualizado em 15/06/22 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Processos e Organização

Ebook de manutenção industrial

A TPM (Manutenção produtiva total) é uma filosofia gerencial para aumentar a produtividade de um processo produtivo ao reduzir perdas, paradas e falhas integrando os setores de manutenção e operação.

Neste artigo você vai ver o que é o TPM, quais são seus principais conceitos e benefícios. Vamos lá:

O que é a filosofia TPM – Manutenção produtiva total?

A filosofia TPM foi criada na década de 1970 pelo japonês Seiichi Nakajima com o objetivo de reduzir erros através da manutenção produtiva total.

A ideia é ir além da manutenção dos equipamentos e envolver todos os profissionais da empresa em prol de uma produção com produtos de qualidade superior e com uma linha produtiva com zero quebras, acidentes ou defeitos.

Isso requer uma mudança comportamental na empresa, já que os funcionários precisarão abraçar a nova cultura da TPM. A ideia é aproximar os funcionários dos processos e equipamentos, para assim melhorar os resultados gerais.

Benefícios da TPM

A manutenção produtiva total traz diversos benefícios para a indústria que aplica seus conceitos. Para deixar mais claro, irei listar aqui alguns dos principais benefícios da filosofia, confira:

  • Aumento da produtividade geral da indústria
  • Aumento da eficiência da planta
  • Redução de paradas repentinas
  • Redução nos defeitos
  • Redução nas reclamações dos clientes
  • Redução de custos de produção
  • Aumento de sugestões de melhoria partindo de funcionários
  • Auto-gestão da equipe
  • ambiente de trabalho mais organizado e limpo

Quais são as principais características da TPM?

A filosofia TPM possui alguns pilares que englobam toda a ideia por trás da sigla. Para você entender melhor sobre o assunto, preparamos uma explicação sobre cada um deles, confira:

Manutenção autonoma

A primeira característica da filosofia TPM é capacitar e empoderar os operadores para realizarem manutenções simples no maquinário que trabalham.

Dessa forma a empresa evita problemas mais graves que poderiam gerar paradas no processo produtivo e aumenta a produtividade geral.

Manutenção planejada

Aqui a empresa utiliza a manutenção preventiva e a manutenção preditiva para evitar problemas nas máquinas da produção.

Essa etapa é cumprida prevenindo interrupções nas máquinas utilizando material sobressalente e buscando inconsistências para identificar problemas no processo produtivo.

Manutenção da qualidade

Nesta etapa a empresa busca manter os níveis de qualidade para que a empresa não acabe gerando produtos defeituosos ou com não conformidades.

A empresa pode fazer isso utilizando ferramentas como:

  • Pop (Procedimentos operacionais padrão)
  • Poka Yoke de prevenção e detecção;

Veja também: Como fazer o gerenciamento da qualidade dos seus produtos

Melhoria contínua

Outra característica da TPM é a busca por melhoria na produtividade e eficácia dos equipamentos da fábrica. Nesta etapa a equipe de produção, qualidade e manutenção podem debater formas de melhorar seus processos.

Para isso, os gestores devem utilizar o indicador de desempenho OEE – Overall Equipment Effectiveness – Eficiência geral de equipamento.

O OEE possui 3 pilares para medir a eficiência dos equipamentos, sendo eles:

  • Disponibilidade ou Utilização
  • Desempenho ou Performance
  • Qualidade

Controle inicial

Nesta etapa a empresa deve aplicar os conhecimentos adquiridos no TPM para identificar a necessidade de troca de equipamentos e acelerar a implantação de processos e equipamentos novos no processo produtivo.

É importante que a consiga perceber que existe a necessidade de uma renovação dos equipamentos atuais ou a compra de novas máquinas para aumentar a produtividade.

A partir deste ponto é necessário acelerar os processos para que essa máquina esteja em produção e o impacto não afete negativamente os resultados da produção.

O ciclo de vida do equipamento pode ser dividido em:

  • especificação
  • projeto
  • fabricação
  • instalação
  • comissionamento
  • operação
  • substituição

Esta etapa cuida do espaço entre a especificação até o comissionamento, ou seja, o seu ponto inicial para a operação.

Treinamento de toda a equipe

Esta etapa do TPM consiste em criar uma matriz de treinamentos para sua empresa afim de manter a sua equipe sempre atualizada sobre as melhores práticas de manutenção, operação e produtividade.

A ideia é melhorar as pessoas e assim elas melhorarem os processos, mantendo a empresa atualizada nas constantes mudanças e evoluções disponíveis na gestão de um processos produtivo.

Segurança no trabalho e questão ambiental

Nesta etapa da Manutenção Produtiva Total a empresa deve buscar o acidente zero e que seja capaz de preservar a saúde dos funcionários e do meio ambiente.

Aqui a empresa deve se atentar a pontos como:

  • Inspeções nos equipamentos para verificar a segurança para os funcionários;
  • Manutenções para aumentar a segurança da operação;
  • Melhorias no ambiente de trabalho para evitar acidentes, como sinalização, iluminação, ergonomia etc;
  • Adequação a normas como a NR-12;
  • Gestão do lixo industrial e coletas de resíduos gerados em manutenções.

TPM no administrativo

O último aspecto da TPM é expandi-lo para além do chão de fábrica e aplicar os seus conceitos também na área administrativa e de escritório da fábrica.

Tipos de perdas que a TPM busca eliminar

O TPM busca acabar com seis tipos de perdas que afetam a grande maioria dos processos produtivos, sendo elas:

  • Quebras: aqui são as perdas relacionadas a quantidade de itens não produzidos por conta de quebras no equipamento.
  • Setup: aqui é a quantidade de itens que não foram produzidos devido ao tempo perdido no setup das máquinas.
  • Tempo ocioso: aqui é contabilizado os itens que não foram fabricados por pequenas paradas para ajustes.
  • Baixa velocidade: aqui são considerados os itens que deixaram de ser fabricados por uma máquina está operando abaixo da velocidade normal.
  • Baixa qualidade: aqui são de fato produtos perdidos por baixa qualidade e não conformidades.
  • Perdas de startup: aqui são os itens perdidos antes mesmo do processo começar, como problemas com insumos e outros materiais.

Saiba ainda mais sobre manutenção industrial

Agora que você já sabe sobre a TPM e sua aplicação, recomendo que baixe nosso ebook sobre O guia fundamental da manutenção industrial, confira:

Até a próxima!

Software ERP Para controle da producao

2 Comentários

  1. Afonso Dialamikua says:

    Li e gostei, espero paracipar em alguns intrendimentos a respeiro do TPM.

  2. marcos says:

    muito booa explicacao e uma ferramenta muito boa

Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: