Como fazer o gerenciamento da qualidade dos seus produtos

Atualizado em 13/08/20 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Processos e Organização / Qualidade

Gestão da Qualidade

O gerenciamento da qualidade em uma indústria serve para garantir que o nível de qualidade dos seus produtos atende os requisitos determinados pela sua própria equipe e também pelos seus clientes.

Uma boa qualidade já deixou de ser um diferencial para se tornar obrigação no mercado atual. Em alguns casos a alta qualidade garantida é requisito para fechar negócio.

Neste artigo vamos entender melhor o que é a qualidade e como a sua indústria pode fazer o gerenciamento da qualidade de forma eficaz.

Vamos lá:

Afinal, o que é qualidade para você?

A qualidade é algo muito amplo e pode ser subjetivo em alguns aspectos. Por isso, o gerenciamento da qualidade da sua empresa precisa se atentar a alguns fatores.

Por exemplo:

  • Beleza é sinônimo de qualidade?
  • Um produto com qualidade precisa ser caro?
  • O produto precisa durar muito?
  • O atendimento ao cliente também se enquadra na qualidade?

Então definir o que é qualidade, na sua e na perspectiva do cliente, não é uma tarefa tão simples. Além disso, clientes diferentes podem ter noções diferentes do que consideram um produto de qualidade.

Definindo a qualidade de forma objetiva

A melhor forma de seguir aqui é definir o que é qualidade de forma objetiva.

A qualidade é um conjunto de todas as características do seu produto que atendem as expectativas dos seus clientes.

Na hora de fazer essa definição, é bom levar em conta 8 fatores, confira:

Veja também: Garantia da qualidade: o que é e o que você está perdendo se não tiver

1. Desempenho

Aqui ficam as funções mais importantes que o produto precisa realizar.

É preciso garantir que o seu produto consegue cumprir a função primaria dele.

Por exemplo, se você estiver fabricando uma cadeira, o desempenho dela é o conforto e a resistência.

2. Características adicionais (secundárias)

Aqui estão as funções ou características que não são obrigatórias para que o produto funcione, mas que podem agregar valor e facilitar a venda.

Usando o exemplo das cadeiras, poderíamos usar como características adicionais um estofado diferente, rodinhas e função giratória.

3. Aparência

A aparência depende muito do tipo de produto que você fabrica.

Ela pode ser tanto uma característica subjetiva, como por exemplo, o design de uma cadeira, como também pode ser algo fundamental, como por exemplo, a cor de um produto perecível (que caso esteja com uma cor diferente, pode ser um produto estragado).

4. Conformidade

A conformidade é a característica que define se o seu produto está atendendo ou não as especificações combinadas na hora da venda.

Por exemplo, se o seu produto precisa ter 30 centímetros de largura e foi fabricado com 35, você tem uma não conformidade.

5. Durabilidade

Esse item é o tempo que o seu produto tem de vida útil e em alguns casos a deterioração.

Por exemplo, você pode fabricar algo com um material que dure bastante tempo em uso mas que não prejudique o meio ambiente.

6. Confiabilidade

Aqui está a confiança que seus clientes tem em seu produto.

Ele é um produto confiável? Ele passa essa sensação aos seus clientes?

7. Atendimento

Aqui é como sua empresa atende os clientes desde o início das negociações até o pós venda.

Essas características apesar de não se tratarem diretamente do produto, podem determinar a qualidade geral dele.

8. Qualidade percebida

Aqui está a perspectiva dos seus clientes em relação a qualidade geral do seu produto.

Ou seja, ele possui uma “fama” de um produto de boa qualidade ou não?

Uma união de tudo

Como pode perceber, a qualidade geral dos seus produtos e empresa é uma combinação de diversos fatores, que vão desde características básicas do seu produto até a qualidade de atendimento da sua equipe.

Como fazer o gerenciamento da qualidade dos seus produtos

Agora vamos ver algumas práticas para melhor o gerenciamento da qualidade dos seus produtos.

Não é necessário perseguir a perfeição

Como a qualidade é formada de diversos fatores e muitos deles subjetivos, a sua empresa não precisa buscar a perfeição total, pois afinal, pode ser que ela não exista.

O importante é entender o que os seus clientes desejam, se posicionar da melhor forma e mantê-los satisfeitos.

Para isso, siga os passos:

Passo 1: entenda a expectativa de qualidade dos seus clientes

Converse com seus clientes e entenda o que eles mais valorizam no seu produto.

Faça uma pesquisa e escute suas reclamações. Dessa forma você vai entender o que realmente importa para eles e por que estão comprando com a sua empresa.

O objetivo é entender qual a visão de qualidade deles.

Passo 2: escolha pontos de qualidade para focar

Escolha 3 ou 4 pontos que abordamos anteriormente e procure ser o melhor neles. Os pontos são:

  • Desempenho
  • Características adicionais (secundárias)
  • Aparência
  • Conformidade
  • Durabilidade
  • Confiabilidade
  • Atendimento
  • Qualidade percebida

Entretanto, não deixe os outros pontos completamente abandonados, já que eles podem se tornar pontos fracos da sua empresa.

É preciso manter um bom padrão em todos os pontos e escolher 3 ou 4 para focar e se destacar.

Passo 3: determine a estratégia de qualidade

Monte um plano de ação e determine a estratégia de qualidade da sua empresa.

Escolha os pontos que irá focar e trabalhe para se destacar nessas características.

Além disso, leve em conta quais são os retornos econômicos das escolhas que irá tomar envolvendo a qualidade.

Não vale a pena investir em ações que não geram retorno financeiro para a empresa.

Passo 4: controlar a qualidade

Com tudo planejado e determinado, chegou a hora de controlar se a sua produção está acontecendo de acordo com o planejamento.

Aqui o objetivo é manter a qualidade desejada e diminuir a quantidade de falhas e não conformidades na sua produção.

É possível saber se os seus produtos estão com problemas ou não escutando as reclamações dos seus clientes. Porém, você não pode depender somente disso. É preciso proatividade para analisar a sua produção internamente.

Uma sugestão é analisar amostras de produtos regularmente na sua produção. Você pode analisar fatores como:

  • O tamanho está certo?
  • As características, como sabor, peso, densidade estão corretos?

Outra forma é usando o controle de qualidade contínuo. Por exemplo, a cada 10 produtos fabricados, 1 será analisado.

Em casos de vendas e produtos mais complexos, feitos por encomenda, pode ser necessário um controle de qualidade e inspeção em cada produto fabricado.

Passo 5: determine ações de melhoria

Com o controle da qualidade você pode listar quais são os defeitos e problemas mais comuns em seus produtos e assim começar a pensar e colocar em prática um plano de ações de melhorias.

Você pode tomar ações corretiva, que são tomadas após o problema já estiver acontecido com o seu produto e também ações preventivas, que podem prevenir os problemas mais comuns.

Caso tenha muitas falhas acontecendo ao mesmo tempo, faça uma lista delas e então priorize cada uma para ir eliminando as mais importantes primeiro.

Algumas características para determinar se um problema é grave ou não:

  • Segurança: o problema pode ameaçar a segurança dos seus clientes e da sua equipe?
  • Emergência: o problema deve ser eliminado rapidamente por alguma razão ou pode esperar uma semana ou mais?
  • Tendência: o problema está aparecendo cada vez mais ou está sumindo sozinho?
  • Facilidade: é um problema simples de resolver?
  • Investimento: qual o investimento principal para resolver esse problema?

Sistema para o gerenciamento da qualidade de uma indústria

O próximo passo na questão do gerenciamento da qualidade é utilizar um sistema capaz de auxiliar a sua equipe a manter os padrões produtivos.

Para isso, recomendo que assista uma demonstração do Nomus ERP Industrial.

O sistema é capaz de fazer todo o gerenciamento da qualidade da sua produção e pode gerar o Databook caso seu cliente precise desse documento.

Fique a vontade para entrar em contato conosco caso tenha alguma dúvida ou sugestão.

Software ERP Para controle da qualidade

Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.


Um comentário

  1. jose euzebio says:

    Muito bom o artigo apresentado

Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: