6 ferramentas de gestão essenciais para uma pequena indústria

Atualizado em 15/09/20 - Escrito por Rafael Netto na(s) categoria(s): Processos e Organização / Produção

Planilha para o cálculo do impacto da produtividade no lucro de uma fábrica

As ferramentas de gestão servem para auxiliar gestores a organizarem suas empresas e assim obterem melhores resultados utilizando os mesmos recursos.

Quando uma indústria ainda é muito pequena e está começando no mercado, é comum que possua muitas informalidades e desorganização na hora de utilizar as ferramentas de gestão.

Só que conforme a empresa vai crescendo, a complexidade da operação vai aumentando. É preciso gerir funcionários, atividades, máquinas, não conformidade, manutenção, prazos, estoque, logística (Veja quais são os mais importantes indicadores de desempenho na logística) e a lista continua…

Até que chega um ponto onde você e sua equipe precisam utilizar ferramentas de gestão para organizar tudo isso e extrair o melhor resultado possível da indústria.

Se você está procurando por ferramentas de gestão, esse já é um ótimo indicativo que você está no caminho certo e agora poderá conhecer mais recursos para auxiliar a gestão online do seu negócio.

Ferramentas de gestão fundamentais para pequenas indústrias

Abaixo listo as principais ferramentas de gestão que uma pequena indústria deve usar, confira a lista:

1. O plano de negócios

Para abrir a lista, a primeira na lista de ferramentas de gestão a serem aplicadas em uma pequena indústria é o Plano de Negócios.

O plano de negócio detalha de forma prática e simples o objetivo da fábrica.  (É importante não confundir o plano de negócios com o modelo de negócios).

A diferença é que o plano de negócios detalha passo a passo o objetivo da indústria. Já o modelo de negócio define o valor da empresa, conceito, visão etc.

  • Objetivos:
    • Descrever os objetivos visados pela indústria e quais os passos necessários para alcançá-los.
  • Benefícios:
    • Diminui riscos e incertezas do negócio;
    • Melhor entendimento das variáveis e invariáveis da indústria;
    • Estrutura o funcionamento da empresa;
    • Facilita a definição de estrutura e responsáveis por cada área.

2. Análise SWOT

A Análise SWOT é uma ferramenta clássica da administração que significa em inglês: Strengths (pontos fortes), Weaknesses (pontos fracos), Opportunities (oportunidades para o negócio) e Threats (ameaças para o negócio).

Ela serve para identificar os pontos fortes e fracos da indústria, assim como oportunidades e perigos.

É uma ferramenta de análise fundamental que pode ajudar na fase de descoberta e avaliação do seu planejamento estratégico.

  • Objetivos:
    • Identificar e listar todos os pontos fortes, pontos fracos, as oportunidades e as ameaças de uma empresa;
  • Benefícios:
    • Deixa a indústria mais preparada para enfrentar eventuais ameaças e mitigar suas fraquezas;
    • Revela oportunidades e potencializa as forças e diferenciais da empresa.

Coloque em prática:

3. Software de gestão ERP

Agora que o negócio da indústria está planejado e otimizado com o SWOT, chegou a hora da prática do dia a dia.

Os softwares ERP até poucos anos eram caríssimos e só estavam acessíveis a grandes indústrias. Felizmente com a evolução da tecnologia por todo mundo essa realidade mudou.

Agora existem diversos ERPs acessíveis no mercado mesmo para pequenas indústrias.

(Mas fique de olho, existem muitos fornecedores que batizam seus softwares como ERP mas não possuem todas as funcionalidades necessárias para serem considerados ERPs.)

Um sistema ERP é um software de gestão para empresas que integra todas as informações e processos do negócio em um banco de dados centralizado. Ou seja, ao invés de usar um sistema ou uma planilha para cada setor da sua indústria, você pode contar com o ERP para integrar todos os setores e áreas. Estes sistemas podem ser instalados nos computadores da sua fábrica ou em servidores online na nuvem.

  • Objetivos: 
    • Organizar as informações da indústria de forma centralizada e assim gerir o fluxo por toda a operação;
  • Benefícios:
    • Acesso rápido e confiável a todas as informações da indústria;
    • possibilita a tomada de decisões gerenciais baseadas em dados reais e centralizados;
    • possibilita o ajuste e otimização de todas as áreas e equipamentos da indústria.

Para conhecer mais sobre software ERP, acesse:

4. Ciclo PDCA

Ciclo PDCA é uma ferramenta de gestão que significa Plan, Do, Check, Act (em português: Planejar, Fazer, Checar e Agir) e tem como objetivo a melhoria contínua em processos.

O PDCA é capaz de planejar ações, aplicá-las na prática, evitar falhas e problemas, solucionar os que acontecerem e então analisar os resultados.

A vantagem é que o método pode ser usado em qualquer tipo de indústria em diferentes formas de aplicação.

  • Objetivos:
    • Melhoria contínua em processo.
  • Benefícios:
    • Melhora os processos da indústria, fazendo com que sejam mais rápidos e precisos.

Veja mais em:

5. Mapa mental

mapa mental é uma ferramenta visual de organização e gestão de informações. Ele organiza várias ideias através de ramificações que partem de um conceito central.

O mapa mental traz diversos benefícios para quem utiliza a ferramenta. Desde uma forma de memorizar conhecimento para estudantes, até organizar equipes em projetos de gestão.

  • Objetivos:
    • Organizar o pensamento de uma ou várias pessoas e assim concretizar ideias.
  • Benefícios:
    • Estrutura o pensamento da equipe de forma organizada e de fácil entendimento;
    • ajuda a compreender e solucionar problemas;
    • ajuda a memorizar informações importantes;
    • ajuda a escrever manuais e preparar treinamentos internos;
    • ajuda a organizar palestras;
    • ajuda a realizar brainstormings efetivos;
    • ajuda na gestão estratégica da indústria

Veja mais em:

6. 5W2H

5W2H é uma ferramenta de gestão em formato de checklist com perguntas importantes sobre o projeto que será desenvolvido ou o problema que será resolvido. A sigla se refere a cinco palavras que começam com W e duas com H em inglês, sendo elas: What, Why, Where, When, Who, How, How much.

Em português as siglas são interpretadas da seguinte maneira:

  • What – O que? Qual tarefa será realizada.
  • Why – Por que? A razão de realizar a tarefa.
  • Where – Onde? Onde será realizada.
  • When – Quando? Quando será realizada e o seu cronograma
  • Who – Quem? Quem serão as pessoas responsáveis pela tarefa.
  • How – como? Qual será o processo para realizar a tarefa.
  • How much? – Quanto? Quais serão os custos para realizar a tarefa.

Ou seja, resumidamente, o 5W2H são sete perguntas que definem uma tarefa desde seu objetivo inicial, até os responsáveis e seu cronograma.

  • Objetivos:
    • Guia para desenvolver e concluir um projeto de forma objetiva.
  • benefícios:
    • Melhoria na implementação de projetos e ideias;
    • economia de recursos com menos horas de implementação e de correção;
    • aumento da produtividade com um checklist claro a ser seguido por todos.

Descubra mais sobre 5W2H no artigo: 

7. Diagrama de Ishikawa

O Diagrama de Ishikawa (Diagrama de Causa e efeito ou Diagrama de espinha de peixe) é uma ferramenta de gestão visual para levantar todas as possíveis causas de um problema e assim descobrir quais são as verdadeiras causa-raízes do problema.

Objetivos:

  • identificar todas as possíveis causas de um problema, desde causas primárias como secundárias e assim ter uma visão mais abrangente do processo
  • identificar as verdadeiras causas raízes de um problema e assim trabalhar para resolvê-las
  • melhorar processos e evitar problemas futuros ao identificar possíveis causas de problemas

Benefícios:

  • Entender melhor como são formados os problemas nos processos;
  • Levantar e identificar possíveis causas destes problemas;
  • Definir níveis de importância para cada causa;
  • Criar um diagrama visual para análise rápida e precisa;
  • Melhorar processos e produtos;
  • Descobrir outros pontos de melhoria a medida que desdobra um problema;
  • Organizar as ideias da sua equipe em um só lugar.

Descubra mais no artigo: Diagrama de Ishikawa: o que é, como funciona e como fazer

8. Programa 5S

O 5S é uma ferramenta de gestão para melhorar diversos pontos de uma empresa, como a organização, limpeza e padronização.

Foi criado no japão e em português significa: Senso de Utilização, Senso de ordenação, Senso de limpeza, Senso de saúde e padronização e Senso de disciplina e autodisciplina.

Objetivos:

  • Reduzir a bagunça, desorganização e falta de padrões na empresa;

Benefícios:

  • Aumentar a qualidade dos produtos;
  • Aumentar a produtividade da equipe;
  • Deixar a empresa preparada para implementar outras metodologias de qualidade e produtividade;
  • Identificar falhas e pontos de melhoria nos processos;
  • Prevenir acidentes no ambiente de trabalho;
  • Melhorar o ambiente e a qualidade do trabalho.

Descubra mais no artigo: 5S – O que é 5S e como implementar o programa na sua empresa

Nomus ERP Industrial

Compartilhe esta matéria:


Tags:


Líder Executivo e fundador da Nomus


Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: