Como funciona um sistema ERP para produção sob encomenda?

Atualizado em 30/08/18 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Engenharia de produto / Estratégia / Processos e Organização / Produção

Software ERP

No artigo de hoje vamos falar sobre a dúvida que um leitor do blog teve sobre o uso de um sistema ERP para produção sob encomenda.

Convidamos você a também entrar em contato no caso de dúvidas no ramo de gestão industrial. Será um prazer ajudar em sua compreensão criando materiais no Papo de Produção. Abaixo você pode assistir o vídeo que fala sobre Como funciona um sistema ERP para produção sob encomenda.

Confira a dúvida do André:

Produção sob encomenda

É um ambiente desafiador. Costumo dizer, em geral, que o ser humano tende a achar o seu ambiente mais desafiador do que o do vizinho. Minhas primeiras experiências com consultoria, projetos de gestão de custos, foram justamente com empresas que produzem sob encomenda.

Cada empresa têm seu desafio. Já escutei relatos de pessoas em indústrias que desejavam ter produtos de prateleiras. Da mesma forma que ouvi que aqueles que tinham os produtos de linha reclamavam de ter estoque alto e não saber medi-los da forma correta, sem conseguir tê-los para pronta entrega. É aquele velho ditado: a grama do vizinho é sempre mais verde.

LEIA MAIS – 6 diferenças entre produzir sob encomenda e produzir para estoque

Sistema ERP para produção sob encomenda

Quando falamos de ambiente da indústria é importante categorizar,  já que temos várias possibilidades na produção sob encomenda. Posso ter essa produção em um produto de linha, ou seja, tenho uma carteira de produtos e dentro dela só fabrico quando recebo pedido. Assim, a produção não é ativada sem o pedido.

Por exemplo…
Em uma indústria de banheiras, com diversos modelos diferentes. Nesta produção não se estoca produto acabado, apenas fabrico ao receber algum pedido. É um tipo de produção sob encomenda onde o produto não é definido pelo cliente e já está catalogado.

Já nas empresas que produzem sob encomenda, o cliente tem uma tolerância a esperar o prazo de produção. O que ativa o início da produção é o pedido do cliente. Na fábrica de banheiras, por exemplo, recebe o pedido, começa a produzir e dentro de alguns dias entrega o item.

Software ERP

Outro exemplo…

Na produção de móveis sob medida. Essas empresas produzem sob encomenda, mediante as especificações de cada cliente, fabricando produtos únicos, que vão encaixar nos espaços da cozinha, sala do consumidor.

Uma outra situação, talvez mais desafiadora. Por exemplo, uma indústria de metalúrgica, que recebe um desenho de projeto de uma peça especial e fábrica de acordo com as especificações. Nestes casos a lista de materiais e os processos industriais que vão ser necessários na produção, vão precisar ser cadastrados no sistema ERP após o recebimento do pedido. Assim, o sistema pode ter uma flexibilidade maior ou menor para esse tipo de situação.

Mais um exemplo…

Quando você já tem um produto padrão em um catálogo, vendendo e produzindo depois da saída dos itens, você já pode ter toda a engenharia do produto cadastrada no ERP. Neste caso, acredito que não existem tantas variações no cadastro de um empresa que produz para estoque. A diferença está mais ligada no que vai ativar a produção. A empresa que produz para estoque, prateleira, para ter o item ali disponível para pronta entrega, ou seja, a pedidos do consumidor e o produto está disponível, é preciso trabalhar com previsão de demanda, prevendo os pedidos, em busca de ter um nível de estoque que não vai gerar perda nas vendas.

Veja na prática

Você pode passar por diversas situações, que vão lhe exigir uma saída eficaz. Aplicando de maneira correta a Gestão Industrial essa tarefa se torna muito mais fácil. Essas e outras praticidades podem ser vistas ao assistir uma apresentação do Nomus ERP Industrial, o software de gestão focado em indústrias e desenvolvido por engenheiros de produção.

Nomus ERP Industrial

Compartilhe esta matéria:


Tags: ,


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.


Um comentário

  1. Elton Alves says:

    Muito bom esse tema Pedro! Produzir itens sob encomenda com certeza demandam uma estrutura bem organizada, pois o cliente esta cada vez mais exigente com relação a prazos e atrasos. Acredito que manter estoque de itens semi acabados, pré-fabricados agilizam a entrega do produto final, sempre levando em conta a previsão de vendas. Abraço Elton

Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo:




Junte-se a 47.312 gestores e profissionais da indústria

Receba dicas semanais de engenheiros de produção direto no seu email e turbine sua a gestão da sua indústria. Inscreva-se gratuitamente:


Seu email está seguro e você nunca receberá spam