Setor da Qualidade: o que é e qual sua importância para uma indústria


Atualizado em 4/01/24 - Escrito por Bianca Xavier na(s) categoria(s): Qualidade

Gestão da Qualidade

O setor da qualidade possui um papel fundamental em uma indústria, garantindo a satisfação dos clientes e a conformidade dos produtos, unidade central da existência de uma indústria.

Por esse motivo, entrevistamos o especialista Ramon Garcia, engenheiro de produção e supervisor de qualidade. Nessa conversa, ele nos explicou como funciona o setor da qualidade e a sua importância.

Nesse artigo, você pode conferir:

  • O papel e a abrangência do setor de qualidade;
  • Principais indicadores de desempenho e ferramentas utilizadas pelo setor;
  • Desvantagens de não possuir um setor de qualidade na sua empresa;
  • Como alinhar a qualidade à área de produção;
  • Como a tecnologia afetou o setor.

Para saber mais sobre essa área fundamental para o sucesso de qualquer indústria, continue a leitura ou assista à entrevista com o especialista no assunto Ramon Garcia.

Entrevista com o supervisor de qualidade Ramon Garcia 

Veja também: Gerente da Qualidade: o que faz, formação e qual sua importância

O papel e a abrangência do setor de qualidade

O setor da qualidade é, em última instância, a voz do cliente dentro do processo de fabricação.

Ou seja, ele é o setor responsável por advogar pelo valor do produto que será vendido, seja ele funcional, estético, de performance, entre outros.

Logo, esse setor deve fazer com que todo o processo produtivo da organização seja capaz de atender certos critérios que determinam a finalidade do produto, garantindo que o produto saia com as especificações técnicas corretas.

Ao contrário do que muitos pensam, a atuação da área de qualidade de uma empresa não está limitada somente ao final do processo de produção.

É importante que esse setor realize uma auditoria de processos, identificando problemas recorrentes e detectando qual etapa pode estar gerando um produto não conforme.

Essa inspeção deve ser feita junto ao colaborador responsável pelo processo em questão, para mitigar e eliminar esses pontos que podem estar ocasionando produtos inadequados.

Isso porque, uma vez que o produto chega a sua forma final, não há mais nada que possa ser feito, apenas o seu descarte caso ele não esteja adequado para a comercialização.

Assim, com um setor de qualidade otimizado, é evitado o desperdício de materiais e de tempo na produção de um bem que será descartado.

Principais informações e ferramentas utilizadas na área

Os indicadores de desempenho utilizados pelos profissionais da qualidade podem variar muito de acordo com o segmento da indústria ou do comércio que é atendido.

Nas indústrias especificamente, um dos indicadores-chave é o número de produtos reprovados a partir da inspeção, analisados em forma de porcentagem em relação ao número total de produtos ou por lote.

Outros indicadores fundamentais para esse trabalho são os que dizem respeito à voz do cliente, como o total de reclamações, total de interferência de saque e o número de atendimentos da assistência técnica.

Essas são informações que dizem respeito à performance que o produto está tendo entre o seu público, e que vão informar quais passos devem ser tomados a seguir.

Já as ferramentas utilizadas na área da qualidade existem para que se possam enxergar as possíveis causas de problemas na qualidade, que não poderiam ser enxergados a olho nu.

Um exemplo de ferramenta é o Diagrama de Ishikawa, um meio visual que ajuda a levantar todas as possíveis causas de um problema.

Além disso, outra técnica utilizada é a dos 5 porquês, que auxilia a equipe a entender a causa raiz da dificuldade que está sendo enfrentada.

Por fim, é utilizado um plano de ação, para que se possa chegar a uma solução para o obstáculo que está afetando a produção.

Essas ferramentas são as principais utilizadas pelo especialista em qualidade, Ramon Garcia, mas não são as únicas. Outra ferramenta comumente utilizada no seu trabalho é o PDCA, por exemplo.

Com elas, é possível estudar o problema de maneira analítica e direta, chegando à sua raiz e resolvendo-o de maneira mais ágil.

Veja também: Qualidade 4.0: o que é e quais seus diferenciais para a indústria

Desvantagens de não possuir um setor de qualidade

A prioridade de um profissional da qualidade deve sempre ser obter objetivos bem definidos dentro do seu sistema de gestão da qualidade.

Essas metas devem ser estabelecidas em comum acordo com a alta direção da empresa, com seus CEOs etc.

Elas devem ser estipuladas porque ajudam a evitar o custo que vem com o retrabalho, com o desperdício de produtos.

Esse custo muitas vezes supera o valor da implantação de um setor ou sistema de qualidade.

Sem essa área, não há garantia de que o seu produto estará indo para o mercado dentro dos padrões de qualidade necessários.

Dessa maneira, as principais desvantagens que podem ocorrer devido a falta dessa área na empresa são:

  • Retrabalho para substituir o produto não conforme;
  • Desperdício de matéria-prima e tempo de produção;
  • Degradação da reputação da empresa para com os seus consumidores.

Por isso, destacamos que o valor da área da qualidade para a sua indústria não pode ser subestimado, já que sua falta pode trazer impactos muito negativos para o seu negócio.

Como alinhar o setor da qualidade à produção?

O setor da qualidade pode muitas vezes entrar em conflito com a área de produção, visto que para garantir a qualidade é necessário interferir nos processos da produção.

Para evitar esses atritos, o especialista Ramon Garcia sugere que os profissionais mantenham em mente que sua função é ajudar a linha de produção a evitar perdas.

Por isso, os profissionais da produção devem ser convidados a participar desse processo de melhoria contínua que a área da qualidade propõe.

Dessa forma, a área de produção deve se dispor a aplicar as ferramentas da qualidade que são oferecidas.

Assim, todas as etapas e fases do processo de produção devem estar à disposição da participação da equipe de qualidade.

Para que isso ocorra, os colaboradores da área de produção devem assumir uma posição participativa como agentes da melhoria, ouvindo o que a área da qualidade tem a dizer.

Nesse processo, a comunicação eficaz se configura como a ferramenta mais importante para uma boa e produtiva integração entre as áreas.

O papel da tecnologia no setor de qualidade

Com a evolução da tecnologia, o volume de informações que estão ao nosso alcance é cada vez maior.

Por isso, o especialista Ramon destaca a necessidade de uma ferramenta que permita um fluxo organizado de informações, como um ERP.

Esse sistema permite a criação de um mecanismo que recebe os dados de maneira mais rápida e estruturada.

Está cada vez mais presente o modelo de indústria 4.0, por exemplo, que exige que todos os seus setores estejam a par dos desenvolvimentos tecnológicos do meio.

Com um software de gestão da qualidade sendo implementado juntamente a um ERP, é possível ter uma visão em tempo real do monitoramento de medição dos indicadores, de causas de problemas, de produtos bloqueados.

Isso permite que um plano de ação que aborda esses problemas seja implementado de forma ainda mais rápida e objetiva, a fim de evitar a progressão de consequências negativas para a indústria.

Assim, o trabalho de gestores, da equipe de qualidade e da equipe de produção é otimizado e aperfeiçoado, facilitando a eliminação e mitigação de qualquer desvio identificado no processo.

Acompanhe o Blog Industrial da Nomus

Se esse conteúdo foi valioso para você, inscreva-se na nossa lista de e-mails. Assim, você recebe todos os nossos posts em primeira mão e fica por dentro de todas as novidades do Blog Industrial da Nomus.

Gestão da Qualidade
Compartilhe agora mesmo:

Um comentário

  1. maria moreno dos santos disse:

    gostei bastante das informações sobre qualidade, irei começar uma nota etapa neste setor , tenho interesse em aprender as dicas e tecnicas deste setor.

Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: