Configurando um plano de inspeção ideal para sua fábrica em 4 passos

Atualizado em 12/05/17 - Escrito por Celso Monteiro na(s) categoria(s): Controle de qualidade / Qualidade

Gestão de processos

Com a crescente competitividade do mercado atual, as empresas precisam se destacar de alguma forma para manter a atrair novos cliente. Podemos citar várias maneiras de uma organização se destacar em seu nicho de mercado, porém, geralmente este destaque é dado por 3 fatores essenciais:

  • Menor preço
  • Inovação
  • Maior qualidade

Preço

As empresas que se destacam pelo menor preço procuram, a todo momento, diminuir os custos de produção instaurando políticas de produtividade e diminuição de desperdícios, entre outras medidas que possuem como finalidade enxugar qualquer custo desnecessário ao processo de fabricação. O valor que o cliente percebe nestas empresas é dado pelo menor preço que estas praticam, em comparação com os seus concorrentes.

Inovação

Para aquelas empresas que buscam destaque a partir da inovação, investimentos em pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e/ou ferramentas são as principais “preocupações”. Para elas, o valor observado pelo cliente é dado pela exclusividade com que seus produtos/serviços solucionam certas necessidades que antes não eram atendidas pelas opções disponíveis no mercado.

Qualidade

O destaque pela qualidade é dado pela atenção nos processos e procedimentos, especificações detalhadas de serviço e funcionamento de máquinas e ferramentas, além da implementação de programas de qualidade como 6 Sigma ou TQM (Total Quality Management). Indico a leitura destes dois artigos para reforço do assunto:

Para as empresas que buscam destaque pela qualidade, todo o valor percebido pelos clientes deve ser baseado na padronização, durabilidade e perfeito funcionamento em conformidade com as características prometidas pelo produto.

Em todas essas três formas de destaque, um sistema informatizado pode ser utilizado para controle e planejamento da estratégia, e neste artigo irei apresentar para você 4 passos que garantem uma boa especificação do plano de inspeção de um determinado produto, o que leva sua indústria à perfeita identificação de métodos e características a serem inspecionadas, assegurando assim a qualidade de seus produtos.

O que é o Plano de Inspeção ?

O plano de inspeção é um conjunto de normas e características que, juntas,  especificam todas as propriedades inerentes à qualidade do produto inspecionado. Ele pode ser feito tanto para itens produzidos quanto para as matérias primas.

Este plano de inspeção irá auxiliar o setor de qualidade da indústria a avaliar se os resultados de inspeção estão de acordo com o plano estipulado para o produto inspecionado. Caso alguma característica inspecionada esteja em desacordo com o valor identificado pelo plano, o setor de qualidade precisará abrir um registro de não conformidade (RNC), avaliar e delimitar  uma disposição para a RNC.

Sem a correta parametrização do plano de inspeção, a qualidade de todos os produtos da empresa estará seriamente comprometida. O impacto desta falta de especificações poderá trazer sérios riscos para a estratégia da organização, caso as percepções de qualidade do cliente sejam manchadas por produtos despadronizados, defeituosos ou que não atendam aos requisitos prometidos.

Podemos resumir uma boa parametrização do plano de inspeção a partir dos seguintes passos:

1. Identificar os métodos de inspeção

Os métodos de inspeção são as normas que precisam ser seguidas para que cada característica seja inspecionada com os métodos que a legislação exige para a certificação da qualidade. Essas normas geralmente são materiais muito técnicos e que somente um profissional da área é capaz de interpretá-la e aplicá-la corretamente.

Importante que estes métodos de inspeção sejam identificados pelo responsável da área de qualidade da empresa, somente ele será capaz de indicar quais normas serão seguidas e quais valores serão considerados para cada produto.

2. Identificar as características de inspeção

Após identificarmos as normas, vamos identificar as características a serem respeitadas pelo plano de inspeção. Estas características, como meu amigo Rômulo escreveu em seu post sobre como conseguir melhores resultados com a qualidade dos produtos, podem ser classificados por:

  • Física (ex: comprimento, largura, voltagem, viscosidade )
  • Sensorial (ex: gosto, aparência, cor)
  • Orientação Temporal  (ex: confiabilidade, durabilidade, praticidade)

Nesta etapa de identificação das características de inspeção, também precisamos estabelecer o seu tipo de especificação, que pode ser:

  • a. Valor mínimo

Qualquer valor acima do especificado é aceitável para a conformidade da característica

  • b. Valor mínimo e máximo

Qualquer valor acima do mínimo e abaixo do máximo especificado é aceitável para a conformidade da característica

  • c. Valor máximo

Qualquer valor abaixo do especificado é aceitável para a conformidade da característica

  • d. Valor desejado com tolerância

É estabelecido um valor e a sua tolerância , o intervalo de conformidade é dado por  “valor estabelecido – tolerância <= valor conforme <= valor estabelecido + tolerância”. Em um exemplo, caso meu valor estabelecido fosse 5 e a minha tolerância de 2, o meu intervalo de conformidade seria:

5 – 2 <= valor conforme <= 5 + 2

3 <= valor conforme <= 7

  • e. Valor desejado em lista de opções

Estabelecemos uma lista de opções para a característica e , dependendo do produto, apenas uma opção da lista é assumida como resultado esperado. Utilizamos esse tipo de especificação quando a característica é classificada como sensorial ou quando não possui um valor numérico a ser mensurado. Ex: Coloração, paladar, textura, aparência etc.

  • f. Valor conforme/não conforme

Como o próprio nome diz é um tipo de especificação bem clara para a característica a ser inspecionada, ou o resultado é Conforme ou não conforme, sem números ou listas a serem levadas em consideração.

  • g. Valor informativo

Este tipo de especificação não é levado em consideração para a qualidade do produto, é meramente uma informação que pode ser indicada pelo setor da Qualidade e que não afetará em nada as qualificações do mesmo.

Gestão de processos

Para exemplificar esta etapa, irei identificar 5 características que precisarei levar em consideração no meu plano de Inspeção:

Característica de InspeçãoTipo de especificaçãoOpções
Aspecto VisualValor desejado em lista de opçõesTurvo
Límpido
Meio termo
ImpurezasValor máximo
VolumeValor mínimo e máximo
PHValor mínimo e máximo
DensidadeValor mínimo e máximo

3. Relacionar todas as operações de inspeção no Roteiro do Produto

Para auxiliar aqueles que ainda não estão familiarizados com um roteiro de oroduto, sugiro a leitura do meu post mais recente, que mostra como configurar um roteiro de produção perfeito para a sua indústria. Não somente de operações produtivas é composto um roteiro, também podemos contar com atividades de inspeção.

Ao especificar o roteiro de seus produtos, se atente também para operações de inspeções durante o processo e/ou a inspeção realizada ao final do mesmo. Cada produto pode ter “n” operações de inspeção a serem realizadas e é importantíssimo que cada uma esteja devidamente identificada no roteiro do produto.

4. Especificar todas as características de inspeção e seus respectivos valores

Relacione, em cada operação, quais características precisarão ser inspecionadas e quais são os valores desejados para cada uma. Nunca é demais reforçar a atenção com que essas informações precisam ser relacionadas, qualquer valor ou informação digitados equivocadamente podem fazer com que o setor de qualidade aprove produtos não conformes e reprove produtos conformes.

Para exemplificar este passo, sugiro as seguintes características de inspeção, relacionadas para a operação de inspeção final de uma tinta genérica.

plano-espcao

Após todos esses passos, podemos concluir que o plano de inspeção nada mais é do que a junção de todas as operações de inspeção, bem como suas características e normas , estabelecidas e estruturadas de forma a assegurar a qualidade dos bens produzidos e/ou recebidos pela empresa.

Utilize um software para especificar o plano de inspeção

Em todos os projetos de implementação de ferramentas da qualidade que participei, percebi que o plano de inspeção é um dos pontos mais importantes a serem parametrizados no sistema. Nenhuma empresa é capaz de garantir a qualidade de seus produtos se todas características, métodos e processos não estiverem devidamente documentados e apresentados de forma clara para toda a equipe.

Algumas empresas até conseguem realizar tais controles por meio de planilhas excel ou arquivos no word. Mas somente com um sistema informatizado que a empresa conseguirá garantir mais robustez e segurança de suas informações. Assista agora mesmo uma demonstração e saiba como o Nomus ERP Industrial pode lhe auxiliar no controle e especificação do plano de inspeção  de seus produtos.


Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro de Produção formado pelo CEFET e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Celso já atuou em fábricas de diversos setores, como: metal-mecânica, materiais de escritório, artefatos de concreto, perfuração, cabos e cordas navais, têxtil (confecção e tinturaria), reciclagem de metal, dentre outros segmentos.


Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo:




Junte-se a 47.312 gestores e profissionais da indústria

Receba dicas semanais de engenheiros de produção direto no seu email e turbine sua a gestão da sua indústria. Inscreva-se gratuitamente:


Seu email está seguro e você nunca receberá spam