Não conformidade: o que é e como registrar uma análise perfeita para a sua fábrica

Atualizado em 4/04/19 - Escrito por Celso Monteiro na(s) categoria(s): Engenharia de produto / Processos e Organização / Qualidade

Chão de fábrica

Para garantir produtos e processos de excelência em sua indústria, a criação de um departamento de qualidade torna-se fundamental. Conforme já enumerado por vários outros artigos em nosso blog, são inúmeras as vantagens que um bom setor de qualidade pode trazer, desde a escolha das matérias-primas que não irão comprometer as características do seu produto até o desenvolvimento de planos que buscam diminuir a incidência de determinados problemas nas etapas de produção.

Aconselho a leitura do artigo do meu amigo Rômulo para compreensão dos resultados que um bom setor de Qualidade pode trazer para sua empresa.

Como todos os setores de uma Indústria, o departamento de qualidade precisa de seus indicadores para embasar toda e qualquer medida a ser aplicada. Não adianta, por exemplo, o setor industrial solicitar a compra de uma máquina de extrusão se o setor de corte é o gargalo da fábrica. Essa decisão de compra deve estar pautada em algum indicador que irá comprovar qual equipamento a empresa deverá adquirir para aumentar sua produção. Se o gestor industrial analisasse um relatório de capacidade utilizada por máquina, certamente veria que a de extrusão possui bastante tempo ocioso, enquanto a de corte está quase 100% alocada.

Para o gestor do setor de qualidade sugerir qualquer mudança, seja de produto ou processo, deve haver uma análise de indicadores que comprovem as alterações. Um dos registros básicos a serem utilizados nessa análise são as RNCs (Registros de Não Conformidades). Com as RNCs, o setor de qualidade possui a caracterização de todos os desvios ocorridos na indústria, sejam eles quais forem.  

Exemplo: O setor de Qualidade identificou que estão sendo registrados muitas RNCs com o tipo “Produto sem PH mínimo” e causa “Matéria prima de baixa qualidade”. Neste caso, o mais correto a se fazer para resolver o problema do PH do produto é atacar diretamente a causa, que no exemplo é o produto que está sendo utilizado como matéria prima. O lote recebido será analisado e provavelmente será sugerida a troca do fornecedor por outro de maior qualidade e que garantirá o PH correto do produto.

Para que as decisões sejam fundamentadas em bons argumentos, neste artigo identifiquei alguns dos campos mais importantes para que sua indústria consiga registrar e analisar as RNCs assertivamente. Foquei nos campos relativos a RNCs encontradas durante a Produção, para facilitar exemplos e explicação.

Leia mais: Como um sistema pode contribuir para a qualidade de seus produtos

1.Campos gerais

Estes são campos de informações gerais que irão trazer certas informações básicas para a análise da Não Conformidade.

Código da Não Conformidade

  • Nome da Não-Conformidade;
  • Pode ser gerado de forma sequencial (RNC001, RNC002, RNC003, etc), que é a mais comum, ou a partir de alguma lógica particular da empresa, como concatenar data + horário + setor;
  • Com o número da Não Conformidade, todos do setor de qualidade conseguirão identificar todas as informações pertinentes a uma determinada RNC , já que não pode haver mais do que 1 RNC com o mesmo código.

Centro de trabalho

  • Aqui identificamos o centro de trabalho relacionado à RNC que está sendo criada;
  • Também conhecida como “setor “, representa um conjunto de máquinas que se assemelham em diversos aspectos, sejam no tipo de serviço desempenhado até o custo R$/hora em sua utilização;
  • Com este campo, o setor de qualidade conseguirá rastrear quais conjuntos de máquinas estão mais relacionados a Não Conformidades.

Recurso

  • É a máquina onde a Não Conformidade foi encontrada;
  • Como está alocado em um centro de trabalho, precisa ser uma das máquinas que estão relacionadas ao mesmo;
  • Com esse campo, o setor de qualidade conseguirá rastrear quais máquinas estão mais relacionadas às Não Conformidades.

Ordem

  • Neste campo indicamos em qual ordem de produção a RNC foi encontrada;
  • Se tratando apenas de RNCs encontradas durante a produção, este precisa ser um campo obrigatório;
  • A ordem de produção é o número que traz em si uma série de informações pertinentes ao setor industrial, como: Produto a ser fabricado, Qtd planejada da ordem, data de entrega, cliente  etc. Podemos utilizar todos esses campos para refinarmos a análise da RNC.

Operação

  • Dentro de uma ordem de produção podem existir “n” operações diferentes entre si;
  • O conjunto de operações é chamado de roteiro de produção e é responsável por identificar todas as tarefas que precisar ser realizadas para que o produto seja finalizado;
  • A operação é um importante campo a ser preenchido para garantir que todos os processos previstos na mesma estejam totalmente alinhados com a expectativa da empresa;
  • Se muitas RNCs estão sendo registradas para uma mesma operação, há um forte sinal de que algum processo não está sendo feito da maneira que foi especificado.

Produto

  • Em sistemas informatizados, no momento em que é vinculada a ordem na RNC, automaticamente este campo já é preenchido.
  • No caso da empresa não possuir um sistema informatizado para o controle da qualidade, neste campo informamos o produto no qual foi encontrada a Não Conformidade.
  • A importância desse campo de deve ao rastreamento de quais produtos apresentam maior incidência de Não Conformidades.

Unidade de medida

  • Em sistemas informatizados, no momento em que é vinculada a ordem na RNC, automaticamente este campo também já é preenchido;
  • Caso a empresa não possua sistema informatizado para o controle da qualidade, neste campo informamos a unidade de medida que é responsável por controlar o produto o qual foi encontrada a Não Conformidade;
  • É importante para identificar qual unidade de medida o campo “Quantidade Não Conforme” está se referindo.

Quantidade não conforme

  • Neste campo, informamos a quantidade não conforme encontrada, ou seja, quantos Kg, und, fardos, kits (qualquer que seja a unidade de medida) foram comprometidos com a Não Conformidade.
Chão de fábrica

2. Campos específicos da Não Conformidade

Nesta seção de campos estão contidas as informações mais detalhadas do RNC. Geralmente o seu preenchimento é feito apenas por funcionários do setor de qualidade, já que requer maior nível de conhecimento na área. Caso a detecção de alguns desses campos seja deficiente, consequentemente as ações tomadas com base nas RNCs também serão comprometidas. Portanto, são os campos mais importantes e difíceis de serem identificados:

Tipo de Não conformidade

O Tipo de Não conformidade é, vulgarmente dizendo, o “problema encontrado”. É a caracterização de um erro/desvio de processo ou de produto, algo visível a olho nu ou através de uma série de testes de qualidades.  

Exemplo: Imagine uma fábrica de tintas. De acordo com o produto fabricado por essa empresa, vamos supor que estes são os principais tipos de Não Conformidade que podem ser encontradas em sua produção:

  • Diferença de coloração;
  • Mistura heterogênea;
  • Produto envasado com quantidade maior do que especificado na lata;
  • Produto envasado com quantidade menor do que especificado na lata

Esta é uma representação muito pequena do que pode ser visto na organização dos tipos de Não conformidade, porém, serve como exemplo para ilustrar que tipo de informação precisa ser carregada neste campo, que é primordial para qualquer análise que será feita da RNC.

Causa da Não Conformidade

  • Consiste na explicação, ou seja, a “raiz do problema”;
  • Responsável por identificar o que aconteceu fora do esperado e acabou gerando a Não Conformidade.

Exemplo: Ainda na ideia de uma fábrica de tintas, vamos imaginar a seguintes causas:

  • Matérias primas de baixa qualidade;
  • Misturador desregulado para o produto;
  • Bico da Envasadora com defeito.

As três causas acima explicam bem os tipos de Não Conformidade que podem ser encontradas. Usei menos opções nesse caso para facilitar a compreensão.

Responsável pela Não Conformidade

  • É o funcionário que teve papel fundamental para que a Não Conformidade fosse gerada;
  • Geralmente é o operador da máquina que não obedeceu a alguma orientação ou, por qualquer distração, acabou comprometendo a produção;
  • Esse campo é importante para saber se algum funcionário precisa de reforço nos treinamentos ou até mesmo de mais atenção em seu serviço.

Prejuízo causado pela Não Conformidade

  • Para qualquer gestor de empresa, o que mais lhe motiva é melhorar a rentabilidade da mesma;
  • Caso os RNCs carreguem consigo o valor monetário perdido em cada um, toda proposta de melhoria sugerida pelo setor da qualidade terá a caracterização do quanto a empresa deixará de desperdiçar se forem executadas.

Resolução da Não Conformidade

  • Muitas pessoas confundem Resolução da Não Conformidade com Ação Preventiva.
  • A resolução da Não Conformidade não é o que a empresa fará para evitar que novas Não conformidades sejam geradas com o Tipo e Causas especificadas no RNC.
  • É a destinação que aquela quantidade não conforme terá, ou seja, se ela será retrabalhada, usada no estado ou descartada.  As ações preventivas são tomadas após a análise dos RNCs registrados em um determinado período de tempo e decididas em conjunto com as equipes de qualidade e industrial da fábrica.

Detalhamento da Não Conformidade

  • É um campo de texto longo, caso alguém do setor de qualidade queira detalhar mais a Não Conformidade encontrada
  • Não é utilizado em gráficos e relatórios, mas serve como algo auxiliar para compreender toda o cenário encontrado naquele RNC.

3. Gerenciamento de RNCs

Para gerencias seus Registros de Não Conformidades, o ideal é contar com o auxílio de softwares específicos. Dessa forma você garante parâmetros obrigatórios e também evita o extravio de documentos. Veja como seguir boas práticas na gestão de documentos da sua fábrica.

O Nomus ERP Industrial é um software de gestão para indústrias capaz de executar o gerenciamento de RNCs e você pode assistir uma demonstração do software funcionando aqui.

Software ERP Para controle da qualidade

Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro de Produção formado pelo CEFET e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Celso já atuou em fábricas de diversos setores, como: metal-mecânica, materiais de escritório, artefatos de concreto, perfuração, cabos e cordas navais, têxtil (confecção e tinturaria), reciclagem de metal, dentre outros segmentos.