Gerente da Qualidade: o que faz, formação e qual sua importância


Atualizado em 10/07/24 - Escrito por Bianca Xavier na(s) categoria(s): Qualidade / Recursos Humanos

Gestão da Qualidade

O gerente da qualidade é o profissional responsável por implementar e manter uma cultura de valorização da qualidade em toda a empresa, com foco maior na linha de produção, garantindo assim a qualidade dos produtos fabricados.

Com as inovações tecnológicas da indústria, os papéis de liderança também sofrem atualizações em suas funções e requisitos.

No campo da qualidade, não foi diferente. Por isso, trouxemos o gerente de qualidade Marcello Utiyama como especialista para nos explicar:

  • O papel e a importância da sua profissão
  • Como é a rotina de um gerente da qualidade
  • Qual o principal desafio para esse gerente?
  • É possível concentrar os papéis de gerente da produção e da qualidade?
  • Atualizações na profissão

Para entender mais sobre esse mercado, confira a entrevista com o especialista ou continue lendo o artigo.

Entrevista com o gerente da qualidade Marcello Utiyama

Papel e importância de um gerente de qualidade

Qualquer empresa que valoriza o cliente como fator importante deve prestar muita atenção à qualidade dos seus produtos.

Uma das formas de dar a devida atenção a esse aspecto é ter um diretoria de qualidade na empresa.

No entanto, mesmo com uma área dedicada a esse papel, a responsabilidade sobre a qualidade não se torna somente dessa área.

Por isso, a principal função desse setor é desenvolver uma cultura na empresa que procure implementar a ideia de que a qualidade é uma responsabilidade de todos os colaboradores da indústria, principalmente os que atuam na linha de produção.

Logo, é papel fundamental da pessoa responsável pela qualidade se certificar de que os funcionários tenham consciência disso e assegurar que esse processo está sendo realizado.

A Importância da qualidade nesse processo é gerar clientes leais e promotores da sua marca, o que impulsiona suas vendas e permite um crescimento maior a sua empresa.

Rotina de um gerente da qualidade

O especialista Marcello Utiyama descreve como é um dia de sua rotina de gerente da qualidade, que consiste em, primeiramente, conferir a agenda do dia.

Assim, ele verifica quais serão suas reuniões, as tarefas entregáveis, quais projetos devem ser realizados ou revistos ao longo do dia e problemas da qualidade pendentes.

Então, ao longo do dia, esses projetos e questões são revistos com as equipes e são feitas revisões do processo.

Quando possível, Marcello gosta de realizar o que é conhecido como Gemba, que consiste em ir até os locais de produção para conferir os problemas que estão sendo revisados.

É uma tarefa considerada importante, visitar os locais, ver como a produção é realizada e conversar com as pessoas responsáveis pelos processos, pois permite que o gerente veja a situação com outros olhos, até mesmo pela ótica do cliente.

Também deve ser ressaltada a importância da Net Promoter Score (NPS), uma pesquisa de satisfação exigente, que ajuda a entender de fato o que há de errado no seu processo.

Através das respostas desta pesquisa, é possível discutir os resultados com a equipe, entendendo o por que os seus clientes estão pensando de tal maneira.

A ideia aqui não é estar mudando o processo a todo momento, mas sim garantir sua eficiência, assegurar que estão sendo bem executados.

Isso porque, mudar o processo a todo momento pode trazer instabilidades e confusão por parte da equipe, o que afeta negativamente a qualidade.

Por isso, a melhor saída é ter processos bem estabelecidos e garantir que eles sejam seguidos, ajudando os colaboradores a seguirem o padrão estabelecido.

Dessa maneira, a principal função diária de um gestor de qualquer setor é o desenvolvimento de pessoas, a contribuição para que as pessoas se desenvolvam.

Principal desafio de um gerente da qualidade

O maior desafio que os gerentes da qualidade enfrentam é o crescente nível de exigência por parte dos clientes.

Nesse sentido, o objetivo a se almejar é atingir essas expectativas, tendo em mente a manutenção da agilidade do processo ao mesmo tempo em que se evita o retrabalho.

Ou seja, deve-se buscar obter processos mais ágeis que também eliminem os desperdícios da empresa, já que a qualidade deve ser medida pela sua capacidade de produzir o produto certo da primeira vez.

No geral, o gerente da qualidade nunca deve perder de foco o seu cliente, já que é ele que determina os resultados e é a razão de existir da empresa.

Assim, todas as ações realizadas por esse gerente devem estar voltadas a evoluir o processo, de modo a atender melhor o seu cliente.

É possível juntar os papéis de gerente da produção e da qualidade em uma só pessoa?

Existem momentos na empresa em que juntar os papéis de gerente da produção e da qualidade pode ser necessário.

No entanto, o especialista Marcello Utiyama recomenda a separação das funções para um melhor desempenho.

Isso porque, com essa situação, podem acontecer conflitos de interesse entre os prazos de produção e a garantia da qualidade.

Mesmo assim, essa é uma decisão que depende muito da cultura de cada empresa, e do quanto isso pode afetar os seus resultados.

Outra questão que deve ser levada em consideração são os KPI’s que medem a qualidade do trabalho deste gerente.

Já que, se os KPI’s estiverem mais ligados à qualidade, o gestor dará mais prioridade a esse aspecto em detrimento de outras questões e vice-versa.

Por isso, é importante estar sempre consciente de quais KPI’s são mais valorizados na empresa e repensá-los com uma certa frequência, como a cada 2 anos.

A falta dessa renovação pode gerar vícios de performance dos colaboradores e nos processos que são difíceis de quebrar depois de algum tempo.

Atualizações na profissão de gerente da qualidade

Nos últimos anos, o que tem sido mais exigidos dos profissionais de gerência da qualidade são soft skills mais avançadas.

Principalmente na indústria, Marcello nota que a postura em relação à liderança teve mudanças radicais no período recente.

Além disso, as soft skills valorizadas para uma posição de liderança são bem diferentes do que há tempos atrás.

Já que, antigamente, se tinha uma visão de liderança em que era esperada uma obediência cega por parte dos colaboradores e, atualmente, características como a influência e capacidade de ouvir as pessoas são mais valorizadas em um líder.

Também há uma preocupação na liderança em gerar colaboradores que sejam capazes de assumir o seu lugar quando eles não estiverem mais na posição.

Em relação aos hard skills necessários, uma atualização que pode ser considerada é a importância de se ter facilidade com tecnologia.

Também é muito pedido pelo mercado a habilidade de solução de problemas complexos.

Para Marcello, o conhecimento em Lean Seis Sigma também é essencial, pois é um conhecimento que ajuda na resolução de situações complexas, focado em atacar a causa ao invés dos efeitos.

No entanto, o ponto mais crucial para nosso especialista continua sendo a habilidade de desenvolver pessoas. 

Essa preocupação não é limitada somente à qualidade, mas também ocorre em várias outras áreas, com uma inovação da visão que temos sobre o exercício de uma posição de liderança.

Acompanhe o Blog Industrial da Nomus

Se esse conteúdo foi útil para você, inscreva-se em nossa lista de e-mails. Dessa maneira, você fica por dentro de todas as novidades do Blog Industrial da Nomus, de maneira exclusiva!

Gestão da Qualidade
Compartilhe agora mesmo:

Um comentário

  1. Pacheco disse:

    A qualidade é fundamental para o sucesso da indústria

Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: