Garantia da qualidade: o que é e o que você está perdendo se não tiver

Atualizado em 21/11/19 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Processos e Organização / Produção / Qualidade

Gestão da Qualidade

As melhoras da Gestão da Qualidade podem ser muito significativas. Não possuir a Garantia da qualidade dos produtos pode gerar muitos danos para a sua indústria. Neste artigo vamos mostrar para você o prejuízo que não ter esse conhecimento pode gerar na sua produção. Uma vez que tem ciência da gravidade fica mais fácil pensar em uma forma de buscar uma forma de melhoria.

Neste artigo você pode conferir em vídeo, seguindo a série Dores da Indústria, onde trazemos tratamentos para a Garantia da qualidade.

VEJA MAIS – Como conseguir melhores resultados com a qualidade dos produtos?

Talvez você nem saiba como esse problema possa estar afetando sua indústria. Assista o vídeo abaixo e veja como sua empresa pode estar perdendo dinheiro e como tratar essa dor:

Espero que este vídeo tenha ajudado a abrir seus olhos para este problema, seus impactos e também como resolvê-lo. Se você gostou deste material, curta, compartilhe e deixe seu comentário. Vamos criar uma comunidade de gestores e profissionais que se ajudam e aprendem juntos. Participe!

Aguarde o próximo vídeo da série Dores da Indústria, toda quinta-feira, no Blog Industrial. Enquanto aguarda, assista uma demonstração do nosso ERP Industrial e também acompanhe o Papo de Produção.

Dores da Indústria

Na série Dores da Indústria, buscamos mostrar claramente o quanto de dinheiro está perdendo por determinado problema. Ver a gravidade do contratempo vai motivar você a buscar uma solução para acabar com essa dor e reduzir seus custos.

Nosso objetivo é ajudar a tirar aquela “farpa do dedo”, que está incomodando, mas é possível conviver. Só que tirando a farpa, sua vida vai melhorar muito, apesar do investimento necessário, que traz muito mais benefício do que conviver com a dor.

No episódio de hoje vamos falar sobre quanto dinheiro sua indústria acaba perdendo por não possuir a Garantia da qualidade de seus produtos.

O que é a garantia da qualidade?

Primeiramente, é bom deixar claro o que é a garantia da qualidade antes de avançarmos. Por isso, irei dar uma explicação enxuta para contextualizar melhor o artigo e facilitar seu entendimento.

A garantia da qualidade é realização de uma inspeção, teste ou auditoria dos requisitos de qualidade do produto fabricado e dos resultados de testes e medições de controle de qualidade. O objetivo é garantir que os padrões de qualidade sejam utilizados da forma esperada, isento de não conformidades. Muitos produtos só podem ser comercializados se atenderem diversas especificações de qualidade.

Estes padrões podem ser definidos pelo governo ou regulamentações internacionais, como a ISO, por padrões da própria empresa ou por especificações do cliente que comprar o seu produto. Por exemplo, ao fabricar um remédio, você terá que seguir normas estabelecidas pelo governo. Já para fabricar uma blusa, deverá seguir os padrões de qualidade definidos pela sua própria equipe ou/e por seus clientes.

O responsável por esta garantia é o setor de Garantia da Qualidade, inspetor de qualidade ou similar. É importante que a qualidade seja levada em consideração em todas as etapas do processo produtivo. Desta forma evitará falhas e poderá reduzir gargalos.

Veja também: APQP: o que é e como a ferramenta pode definir produtos de sucesso

Como alcançar a garantia da qualidade?

Existem diversos tipos de processos de produtivos e em diversos setores os produtos fabricados precisam ter a qualidade garantida, como por exemplo os setores químicos, farmacêuticos e de alimentos. Hoje em dia mesmo as indústrias que não são obrigadas legalmente a seguir um padrão de qualidade, precisam se dedicar a este tópico devido a grande competitividade do mercado.

Garantia da Qualidade

Inspeções de qualidade

Uma forma de chegar ao objetivo da qualidade desejada é fazendo inspeções da qualidade dos produtos fabricados e checar todas as características do que está sendo produzido.

Quem realiza as inspeções idealmente é o Inspetor de Controle de Qualidade. Ele é o profissional responsável por realizar e conduzir as inspeções durante as etapas de produção da sua fábrica e é peça chave da Garantia da qualidade.

O inspetor de qualidade poderá ser responsável por:

  • Realizar as inspeções durante as etapas de produção
  • Registrar e relatar o andamento, não conformidades, ocorrências e ações implementadas
  • Auxiliar os encarregados na supervisão das equipes de produção
  • ler e interpretar procedimentos e projetos da produção
  • Emitir os relatórios de inspeção de campo
  • Inspecionar o recebimento de materiais e armazenamento
  • Montar o Databook no durante a produção
  • Supervisionar e orientar a utilização correta dos equipamentos de proteção individual da sua equipe. Além disso, é importante assegurar a implantação das medidas de proteção necessárias para garantir a aplicação das normas e procedimentos do sistema de gestão de QSMS
  • Inspecionar os itens recebidos dos seus fornecedores e analisar se estão nos padrões estabelecidos
  • Analisar a espessura e estado físico dos materiais da sua produção
  • Preencher seu software de controle da qualidade com informações dos materiais recebidos, se os foram aprovados, reprovados ou ainda liberados com restrição.

Veja também: Databook: o que é, para que serve e como montar o seu.

Como pode ver, a lista de responsabilidades de um inspetor de qualidade é vasta. Para manter o controle disso tudo de forma organizada e livre de erros humanos, sua indústria deve fugir de planilhas e utilizar um software de gestão da qualidade. (Caso tenha interesse, veja como funciona o controle da qualidade do Nomus ERP Industrial)

Ensaios destrutivos

Os ensaios destrutivos são aqueles que deixam algum sinal nos produtos submetidos ao ensaio. (mesmo que eles não fique inutilizados.) São comuns e muito importantes no setor de metal-mecânica.

Alguns exemplos de ensaios destrutivos são: flexão, tração, dobramento, dureza, embutimento,  compressão, impacto, torção, fluência, fadiga e cisalhamento.

Ensaios não destrutivos

Os Ensaios Não Destrutivos, ou END, são ensaios realizados em produtos acabados ou semi-acabados, para identificar a existência ou não existência de não conformidades ou defeitos, sem que altere suas características físicas, mecânicas, químicas ou dimensionais e também sem interferir em seu uso posterior.

Sendo assim, são realizados testes que determinam a qualidade de uma peça, sem que ela seja inutilizada ou danificada.

Os métodos mais comuns de ensaios não destrutivos (END) são: ensaio visual, partículas magnéticas, líquido penetrante, ultrassom, correntes parasitas, radiografia (Raios X e Gama), análise de vibrações, emissão acústica, termografia, estanqueidade e análise de deformações.

Perda financeira

Existem várias formas de se medir quanto dinheiro você está perdendo por não ter a garantia da qualidade dos produtos que sua indústria fabrica. Neste exemplo vou usar uma forma simples de enxergar esse contratempo com clareza que é através do índice de reclamação.

Imagine que um cliente liga entra em contato pelo serviço de atendimento ou manda um email informando uma reclamação de um produto.

A partir dessa situação, poderá ser necessário retrabalhar o produto, trocá-lo, entre outras soluções que vão te tomar tempo e, consequentemente, dinheiro.

Em alguns casos será necessário até recolher todos os produtos do mesmo lote, fazendo um “recall” para identificar possíveis erros.

Em cada ação dessa: 

  1. Quanto dinheiro você perde?
  2. Com qual frequência isso acontece?
  3. Quantos cliente insatisfeitos você perde? (Ou seja, quanto custa ter uma pessoa que nunca mais vai comprar seu produto?)

Faça esse exercício para gerar a números concretos da sua realidade. Junte sua equipe, faça essas contas e então você entenderá a importância de garantir a qualidade dos produtos.

Caraterísticas importantes para a garantia da qualidade (Do ponto de vista do consumidor)

Mesmo que sua industria não precise seguir rígidas normas do governo ou de organizações internacionais, seus clientes irão sentir diretamente o impacto da qualidade dos seus produtos.

Abaixo está uma lista com 7 características importantes que poderão determinar a satisfação ou não do seu cliente com seu produto. Confira:

  • Desempenho – Seus clientes avaliarão se o seu produto será capaz de realizar tarefas especificas e com qual desempenho essas tarefas serão realizadas. 
  • Confiabilidade – Seus clientes irão analisar a frequência de falhas no seu produto e irão julgar se a sua qualidade é confiável ou não;
  • Durabilidade – Seus clientes irão julgar se o seu produto irá apresentar o desempenho esperado e satisfatório por um longo período de tempo. 
  • Assistência Técnica – Seus clientes irão determinar se o serviço de assistência técnica é facilitado pela sua indústria, como também, o tempo que se leva para corrigir o problema;
  • Estética – Aqui seus clientes irão julgar a aparência do seu produto, como por exemplo: forma, estilo, cor, embalagens alternativas e outros aspectos;
  • Características – O que será julgado aqui são características que diferenciam seu produto de seus concorrentes.
  • Qualidade Percebida – Seus clientes irão julgar a qualidade do produto de acordo com o histórico do produto e qual a percepção deles;

Veja na prática

É imprescindível a Garantia da qualidade dos produtos para manter seus clientes satisfeitos e não perder tempo e dinheiro com contratempos. A gestão da qualidade vai ser fundamental para alavancar seu negócio e tratar de dores de sua indústria. A Nomus possui um software de gestão ERP especializado no segmento de indústrias. Essas e outras praticidades podem ser vistas ao assistir uma apresentação do Nomus ERP Industrial, o software de gestão focado em indústrias e desenvolvido por engenheiros de produção.

Software ERP Para controle da qualidade

Compartilhe esta matéria:


Tags: ,


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.


Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo:




Junte-se a 47.312 gestores e profissionais da indústria

Receba dicas semanais de engenheiros de produção direto no seu email e turbine sua a gestão da sua indústria. Inscreva-se gratuitamente:


Seu email está seguro e você nunca receberá spam