Excesso de estoque: “Fabrico mais quantidade do que a necessária”

Atualizado em 11/09/18 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Gestão de estoques e compras / Logística / Processos e Organização

Chão de fábrica

Você sabe quais são as dores da sua indústria? Quais problemas te impedem de crescer e expandir seu negócio? Começa a série Dores da Indústria, onde mostramos para você o tratamento adequado para solucionar suas dificuldades. 

Neste artigo você pode conferir em vídeo e a transcrição completa do quinto Dores da Indústria, onde falamos sobre excesso de Excesso de estoque: “Fabrico mais quantidade do que a necessária”. Esse problema está diretamente ligado ao excesso de estoque de produtos acabados. Mostramos como buscar a solução desse grupo de tratamento voltado ao Planejamento da produção e compras, com geração de ordens de produção e MRP.

VEJA MAIS – O que é o MRP, para que serve e quais os seus segredos

Talvez você nem saiba como esse problema possa estar afetando sua indústria. Clique no vídeo e veja melhor o tratamento dessa dor:

Esperamos ter te ajudado a identificar e tratar esse sintoma. Curta o vídeo, compartilhe e faça seu comentário, para podermos responder mais dúvidas. Sua interação é muito importante para nós.

Aguarde o próximo vídeo da série Dores da Indústria, toda quinta-feira, no Blog Industrial. Assista uma demonstração do nosso ERP Industrial e também acompanhe a Nomus no Papo de Produção.

Veja os outros vídeos da série Dores da indústria

Transcrição – Excesso de estoque: “Fabrico mais quantidade do que a necessária”

Vamos dar sequência, falando das dores que estão no grupo das dores relacionadas ao tratamento: Planejamento da produção e compras, com geração de ordens de produção e MRP.

Excesso de estoque é necessário tratamento, não remédio!

Não gosto de usar o termo remédio para falar sobre as Dores da Indústria. Não necessariamente, o tratamento vai trazer um efeito colateral, diferente do remédio. Se você observar a bula de um remédio para ler, pode se assustar, pois vai ver muitos efeitos colaterais, podendo nem querer tomar o remédio. Já os tratamentos que falamos aqui, cuidado de várias dores, não têm efeito colateral. O tratamento Planejamento da produção e compras, com geração de ordens de produção e MRP consegue resolver várias dores que podem fazer com que os lucros da sua indústria estejam escoando pelo ralo.

Mapa mental

Já falamos da falta de estoque do produto acabado e falta de estoque de matéria prima. Dentro do mapa mental, organizado com as dores, vamos entrar agora nas dores de excesso de estoques de produtos acabados. Uma das causas para sua indústria ter esse problema, é você fabricar mais quantidade do que a necessária.

Lembrando que a ideia da série Dores da Indústria é ajudar a calcular qual o impacto financeiro que esse problema pode trazer. Porque, a partir do momento que você souber quanto dinheiro você está perdendo por fabricar mais quantidade do que a necessária, provavelmente terá outra disposição para investir seu tempo e tratar essa dor. Seja mil, dois mil, três mil, 20 mil reais, por mês ou por ano, dependendo muito do tamanho da sua indústria, mas perdendo um volume de recursos financeiros consideráveis, por fabricar mais quantidade do que a necessária, você vai querer sanar esse problema. Tomando alguma medida, ação e o tratamento que recomendo é o Planejamento da produção e compras, com geração de ordens de produção e MRP. Implementando o tratamento para acabar com a dor e parar de perder dinheiro.

Perdendo dinheiro com excesso de estoque…

Como podemos calcular a perda financeira de quem fabrica mais quantidade do que a necessária? Existem algumas formas de aplicar isso, dependendo do seu tipo de indústria. Uma forma clássica, que pode valer a pena tratar nesse momento, é a perda do produto. Você não vai vender o produto que fabricou, produzindo a mais do que precisava e não vai vender.

Desta forma você não irá vender por alguns motivos. No caso de indústrias que trabalham com produtos perecíveis, ele pode atingir o prazo de validade, estragando e perdendo o produto. Já para indústrias que não trabalham com produtos perecíveis, mas que requerem cuidados de armazenagem, além de todo custo que você vai ter, do espaço para armazenar, tem todo o cuidado com as movimentações. O produto vai estar no seu almoxarifado, armazém ou galpão, para pegar o outro produto que você vai vender, tendo que tirar ele do lugar, te atrapalhando. Além de tudo isso, você pode danificar o produto, mesmo que seja uma peça não perecível, que não vai vencer nunca.

Chão de fábrica

Cliente Nomus

Temos um cliente que fabrica por encomenda. Então esse risco de fabricar mais quantidade do que a necessária e acabar com excesso de estoque, praticamente não existe, por fabricar por especificação do cliente, produzindo apenas os projetos pedidos. Ainda sim, certa vez, por ter antecipado a produção,  fabricando mais do que o necessário, precisou armazenar um produto por dois meses. um produto complexo, com pintura especial, no caso de danificação iria precisar repintar. Ficando na responsabilidade da indústria durante todo esse tempo, o produto foi danificado, pela movimentação de outros materiais. Foi aí que perceberam, que não deveriam mais  fabricar mais quantidade do que a necessária. Assim foi preciso retrabalhar o produto de centenas de milhares de reais, custando caro e atrasando o prazo de entrega, na tentativa de antecipar.

“Minha equipe está ociosa. Vou antecipar a produção”

Fabricar mais e fazer estoque, por ter uma equipe parada entra em outras questões, que vamos tratar mais a frente, em outras dores. No mapa mental, temos outros grupos de tratamento, que vão ajudar nessa ociosidade, como a programação da produção.

Produto obsoleto

Você pode fabricar um item e daqui uns meses sua engenharia ou setor de desenvolvimento de produtos lançar um modelo novo. Aí, o que você vai fazer? vai vender na promoção ou nem conseguir realizar a venda.

Como calcular a perda financeira?

Recomendo que anote o valor do impacto financeiro, quando for necessário descartar um produto ou que você precise retrabalhar um produto por ter ficado armazenado muito tempo e foi danificado, se tornou obsoleto ou passou a validade. Anote a diferença de valor, seja qual for sua urgência quando fabricar mais quantidade do que a necessária. Se acha que já tem os números, faça uma pesquisa no seu sistema ou nos seus controles, do quanto você tem perdido de dinheiro, por simplesmente precisar descartar o produto.


Compartilhe esta matéria:


Tags: ,


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.



Receba no seu email.

Os melhores artigos, ebooks e planilhas de gestão da produção industrial, gratuitamente, no seu email.





Junte-se a 47.312 gestores e profissionais da indústria

Receba dicas semanais de engenheiros de produção direto no seu email e turbine sua a gestão da sua indústria. Inscreva-se gratuitamente:


Seu email está seguro e você nunca receberá spam