Vale a pena desenvolver um sistema de gestão próprio?


Atualizado em 23/05/22 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Estratégia / Processos e Organização

Guia do ERP para indústrias

Conforme um negócio cresce, maior é a necessidade de gestão e controle para manter as coisas funcionando e melhorando. Chega um ponto onde as planilhas não são mais viáveis e é preciso implementar um sistema de gestão.

Nessa hora muitos gestores avaliam a opção de desenvolver o sistema de gestão próprio, ou seja, contratar um programador, ou uma equipe, para fazer um sistema próprio para empresa, totalmente customizado.

Essa ideia parece interessante, mas na realidade esconde riscos perigosos para as empresas e a escalabilidade do negócio. Inclusive já tive contato com uma empresa onde o programador responsável pela criação e desenvolvimento do sistema customizado acabou falecendo, deixando a empresa em uma situação delicada.

Isso me motivou a escrever esse artigo apontando as principais motivações, perigos e comparativos de desenvolver um sistema de gestão próprio e assinar ou comprar uma ferramenta de terceiros.

Com isso você pode:

  • Entender quais são os benefícios e riscos de desenvolver um sistema próprio;
  • Quais são as diferenças de funcionalidades e uso;
  • Qual é a diferença de preços e investimento necessário.

Vamos lá:

Principais motivações para desenvolver um sistema de gestão próprio

A gestão sem sistema ou com planilhas tem um limite pequeno e conforme o negócio cresce, rapidamente o gestor percebe que precisa de uma ferramenta para planejar e controlar o que acontece na sua empresa, para assim conseguir tomar decisões assertivas.

Na hora de escolher um ERP para fazer essa gestão, o gestor acaba encontrando alguns problemas, como por exemplo:

  • Sistemas de mercado não atendem plenamente as particularidades do negócio
  • Sistema de mercado possuem mensalidades muito altas
  • Casas de desenvolvimento são muito caras

Com esse cenário muitos gestores acabam contratando um ou mais desenvolvedores para criar um sistema de gestão próprio da empresa, onde tudo seria desenvolvido para as necessidades daquela empresa e o controle da ferramenta seria total.

O problema é que essa escolha esconde riscos perigosos para o negócio, a seguir irei abordar cada um dos riscos e também debater sobre essas motivações que levantei aqui.

Perigos de desenvolver um sistema de gestão próprio

O que era para ser uma ideia libertadora e mais barata, pode acabar virando um pesadelo para a empresa.

É importante que antes de tomar a decisão entre desenvolver um sistema de gestão próprio ou não, sua equipe avalie os pontos abaixo e coloque na balança se a decisão vale a pena ou não. Vamos lá:

Falta de documentação e dependência dos profissionais

Para começar, vamos ao exemplo que inspirou esse artigo.

Quando uma empresa desenvolve um sistema de gestão próprio, dificilmente se preocupa em realizar uma boa documentação e padronização do código fonte da ferramenta.

Isso dificulta e muito qualquer outro desenvolvedor a continuar o trabalho desenvolvido pelo primeiro profissional/equipe.

Com isso a empresa acaba ficando dependente dessa pessoa que eventualmente poderá falhar, intencionalmente ou não.

Por exemplo, essa pessoa pode receber uma proposta melhor para ir para outra empresa ou decidir mudar de área. Ou ainda pode ser algo fora do controle dela, como aconteceu no nosso exemplo, onde o desenvolvedor principal acabou falecendo.

Confiabilidade das informações

Quando o sistema é desenvolvido internamente, ele possui menos etapas de teste e naturalmente é utilizado por menos pessoas, o que torna a detecção de problemas mais difícil.

Isso torna o sistema mais suscetível a erros que podem comprometer a confiabilidade das informações. Já imaginou qual pode ser o custo de uma decisão tomada baseada em dados errados?

Atualização do sistema no curto e longo prazo

No curto prazo:

Por ter uma equipe menor, o sistema de gestão próprio possui muito mais dificuldade para manter o código sistema atualizado e seguro.

Isso pode ser perigoso porque abre brechas de segurança e também deixa a empresa vulnerável caso haja mudanças nos requisitos do governo nos quais a empresa precise se adequar.

No longo prazo:

Como a tecnologia evolui muito rápido, as chances são que a tecnologia utilizada no seu sistema ficará ultrapassada em alguns anos. Novas tecnologias surgirão, técnicas de gestão serão aperfeiçoadas etc.

Como o desenvolvimento de software não é a função principal do seu negócio, podemos dizer com segurança que o seu software ficará para trás em relação as ferramentas disponíveis no mercado. Isso porque essas empresas vivem de software e estão sempre buscando formas de melhorar suas soluções com novas tecnologias.

Desafio da manutenção

Outro problema que terá de ser constantemente superado pela sua equipe é a manutenção do software, ou seja, garantir que o sistema continue funcionando, o servidor fique online e que os hardwares estejam em dia.

Como essa não é a expertise da sua empresa e problemas são muito comuns na informática, é importante já se preparar para servidores com peças defeituosas, instabilidade no sistema, risco de perda de dados etc.

Enfim, é importante lembrar que ao desenvolver o próprio software, sua empresa precisará se responsabilizar por toda a estrutura para o funcionamento da ferramenta.

Maior custo

Todos esses motivos citados acima acabam acumulando um custo total (direto e indireto) muito maior para o sistema desenvolvido internamente se comparado com soluções disponíveis no mercado.

É preciso considerar os custos dos profissionais de TI, da estrutura de suporte e hardware e também eventuais problemas gerados por faltas de atualizações.

Sistema de mercado não atende plenamente minha empresa. Será?

Agora vamos explorar as causas apontadas por gestores para considerarem o desenvolvimento interno de sistema. Para começar, o mais óbvio é a questão das funcionalidades.

Muitos gestores acabam concluindo que para serem totalmente atendidos, precisam desenvolver sua própria solução, totalmente voltada para seu negócio. Mas será que é isso mesmo?

Explosão de sistemas de gestão no Brasil e no Mundo

Hoje estamos em um pleno boom de sistemas de gestão disponíveis por todo mundo. Existem sistemas cada vez mais robustos e especialistas disponíveis no mercado que são capazes de atender as mais diferentes empresas.

Com isso, se a sua empresa buscar da forma certa, muito provavelmente existem soluções já prontas que podem atender o seu negócio de forma plena.

A Nomus por exemplo foi fundada por Engenheiros de Produção e o Nomus ERP Industrial surgiu no chão de fábrica, o que faz com que o sistema seja especialista na gestão de indústrias.

Customização de sistemas prontos

Caso o seu negócio seja muito particular em determinado ponto, existe também a opção de pagar uma customização a parte de um sistema pronto.

Ou seja, ao invés da sua empresa desenvolver o sistema todo do zero e ter que arcar com todos os custos, é possível investir em uma customização para deixar uma solução de mercado mais aderente a sua realidade.

A mensalidade dos sistemas de mercado são muito caras. Será?

Esse argumento era verdadeiro 10 anos atrás. De fato os sistemas de gestão robustos estavam disponíveis apenas a empresas de porte maior, com necessidade de investimento de dezenas de milhares de reais.

Entretanto, isso não é mais uma realidade. Hoje felizmente existem sistemas completos acessíveis a pequenas empresas.

Esse foi até um dos motivos da fundação da Nomus, para levar a boa gestão para todas as indústrias do Brasil e assim melhorar seus resultados, o que melhora toda a qualidade de vida da sociedade.

O Nomus ERP Industrial por exemplo conta com planos a partir de R$447 mensais (no momento em que escrevo esse artigo) incluindo todos os módulos do sistema.

Esse é um valor que com certeza encaixa até mesmo em empresas bem pequenas, que agora podem contar com o apoio de uma ferramenta de gestão completa e especialista.

Conheça mais antes de tomar a sua decisão

Como pode ver, nos tempos atuais dificilmente é recomendado o desenvolvimento de um sistema de gestão próprio, isso porque:

  • Sistemas de mercado estão cada vez mais especialistas e completos;
  • O investimento nesses sistemas atualmente é pequeno e acessível até mesmo a micro empresas;
  • É possível investir em personalizações nesses sistemas para atender eventuais demandas não cobertas.

Com isso recomendo que você pesquise melhor o mercado antes de tomar a decisão de desenvolver um sistema de gestão interno. Para isso, aqui estão alguns materiais interessantes:

Guia do ERP

Preparamos um guia completo do ERP onde você irá entender como o sistema funciona, quais seus benefícios e como escolher um fornecedor ideal.

Para fazer o download, clique na imagem ou botão abaixo:



Demonstração do Nomus ERP Industrial

Você também pode ver como funciona o sistema Nomus ERP Industrial sem compromisso e assim entender se a ferramenta atende ou não as necessidades de gestão do seu negócio.

Para assistir, clique na imagem ou botão abaixo:



Nomus ERP Industrial

Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: