Lista de materiais (BOM – Bill of materials): o que é e como utilizar na sua indústria

Atualizado em 31/08/21 - Escrito por Celso Monteiro na(s) categoria(s): Produção

Lista de materiais

A lista de materiais ou BOM (Bill of Materials) é uma lista completa com os materiais e quantias necessárias para a fabricação de determinado produto. Normalmente é utilizada em sistemas ERP para organizar a produção de uma fábrica.

A geração da lista de materiais (BOM) é fundamental para garantir a padronização dos processos de uma indústria e ela é considerada um dos pilares da boa gestão industrial. Afinal, sem uma lista bem organizada cada equipe ou empresa pode montar o produto de forma diferente, comprometendo a qualidade, custos e todo o desempenho do negócio.

Neste artigo vamos ver quais são os benefícios da BOM, quais itens incluir na lista de materiais, como montar sua bill of materials. Vamos lá:

Benefícios da lista de materiais (BOM – Bill of materials)

Como falei anteriormente, a lista de materiais é fundamental para o bom funcionamento de qualquer linha de produção.

Abaixo irei listar alguns dos benefícios diretos de uma BOM bem estruturada, confira:

  • Fundamental para manter a padronização e qualidade dos produtos fabricados
  • Ajuda a reduzir custos cortando desperdícios de materiais
  • Ajuda a comprar os materiais certos, na quantidade certa e no momento correto
  • Ajuda a calcular o custo dos materiais utilizados na produção
  • Auxilia a organizar a requisição de materiais no estoque
  • Ajuda na montagem do plano mestre de produção
  • Redução do Lead Time
  • Redução de estoques
  • Aumento da produtividade

A lista de materiais é o que torna um design de produto em realidade e é fundamental para guia a equipe da fábrica para a produção.

Guia da lista de materiais em PDF gratuito

É possível baixar um ebook completo para aprender as melhores dicas para montar sua lista de materiais, basta clicar na imagem abaixo:

Quais itens devo adicionar na minha lista de materiais?

Uma dúvida muito comum entre os gestores de indústria é: quais itens devo incluir na minha lista de materiais?

Pensando nisso, vamos dar algumas dicas para você considerar os melhores itens para a sua lista:

Produtos a serem incluídos na lista de materiais

De forma resumida, todos os itens que compõem o produto fabricado de forma direta devem ser incluídos na lista de materiais, assim como a quantidade necessária de cada um deles.

Abaixo está o exemplo de um bolo de cenoura:

É bom deixar claro que as quantias da tabela são apenas para exemplificar o artigo e, como não sou confeiteiro, provavelmente não resultará em um bolo muito bom 🙂 .

Entretanto, é fácil perceber quais são os componentes fundamentais para montar a estrutura do bolo.

Sendo assim, os itens que devem ser incluídos neste caso são os produtos que compõem o produto final, tanto para seu conteúdo, quanto para embalagem e identificação. Sendo eles:

  • Material para a confecção do bolo
  • Embalagem
  • Etiqueta

Caso houvessem produtos utilizados na produção mas que não fizessem parte do produto finalizado, eles também precisariam estar na BOM.

Por exemplo: caso esse bolo levasse uma folha de alumínio que é descartada após o cozimento, seria necessário adicioná-la a lista.

Produtos a serem desconsiderados para a lista de materiais

De forma resumida, não devem ser considerados os itens que não possuem relacionamento direto com a produção do produto ou ainda que a sua relação seja maior com a máquina do que com o produto.

1. itens de custo da máquina

Usando o exemplo do bolo, a indústria não deve incluir o gás do forno como item na lista de materiais, já que ele não é um componente do bolo, mas sim um item consumido pelo forno, assim como a energia elétrica.

Sendo assim, itens como:

  • Gás
  • Lubrificantes e fluidos

Não devem ser incluídos na lista de materiais e devem ser considerados custo da máquina.

2. itens compartilhados

Caso o nosso bolo fosse preparado em uma forma antiaderente que é lavada e reutilizada posteriormente, essa fôrma não deve ser incluída na lista de materiais.

Sendo assim, itens como:

  • Ferramentas de corte
  • Pastilhas de usinagem
  • Fôrmas
  • Moldes

Não devem ser considerados para a lista de materiais, ainda que precisem ser trocados após algumas utilizações.

3. itens raramente utilizados ou de valor insignificante

Por fim, existem alguns itens que são consumidos e fazem parte da composição do produto, porém são raramente utilizados ou possuem um valor muito insignificante.

Em nosso bolo, mais especificamente na cobertura, pode acontecer do confeiteiro precisar adicionar um produto químico para corrigir o ponto do chocolate quando o mesmo acaba passando do ponto.

Esse produto é vendido em supermercado e uma caixinha do tamanho de uma embalagem de fermento é consumida a cada 6 meses.

Nesse caso o esforço para mensurar esse item e listá-lo na lista de materiais não compensa o retorno que pode conseguir e ele pode ser suprimido da lista tranquilamente.

Como configurar a sua lista de materiais (BOM – Bill of Materials)

Agora vamos aos passos práticos para gerar uma boa lista de materiais para sua indústria, confira:

Passo 1: identificar todas as matérias-primas

O primeiro passo é fazer uma identificação de todas as matérias-primas que venham a ser utilizadas na sua fábrica.

Aqui também é recomendado levantar informações de características de cada material (atributos), como por exemplo:

  • Dimensões
  • especificações físicas
  • Peso
  • etc.

Para organizar essas informações, você pode identificar as matérias-primas da seguinte forma:

Veja também: Controle de materiais na indústria. Como fazer?

Passo 2: identificar todos os produtos intermediários

Seguindo a mesma lógica do passo anterior, agora é necessário identificar todos os produtos intermediários ou semi-acabados.

Estes são os produtos que são fabricados e estocados antes de serem de fato utilizados na ordem de produção do produto final.

É recomendado utilizar a mesma estrutura do passo anterior, sendo ela:

  • Código do produto
  • Descrição do Produto
  • Unidade de Medida
  • Atributos (especificações físicas, dimensões e químicas)

Passo 3: identificar todos os produtos acabados

Agora a sua tarefa é relacionar todos os produtos acabados que a sua empresa possui. Esses são os produtos finais, comercializados com seus clientes através dos pedidos de venda.

Vale lembrar que não podemos levar essa definição ao pé da letra, afinal, existem algumas empresas que comercializam seus produtos intermediários.

Entretanto, uma definição simples do produto acabado é o produto pai da estrutura de lista de materiais e que são o final da produção.

É recomendado que siga a mesma estrutura dos passos anteriores:

  • Código do produto
  • Descrição do Produto
  • Unidade de Medida
  • Atributos (especificações físicas, dimensões e químicas)

Passo 4: checar duplicidades

Durante o cadastro de cada produto, sendo ele matéria-prima, intermediário ou produto acabado, é preciso checar por duplicidades no registro.

Esse passo é menosprezado por muitas empresas que acreditam que é praticamente impossível disso acontecer, entretanto, vemos que é algo mais comum do que se pensa.

Essa duplicidade normalmente acontece quando os produtos possuem uma terminologia diferente no sistema e no chão de fábrica ou ainda quando um produto é identificado com unidades de medida diferentes. Por exemplo, uma barra de aço que é cadastrada como metro em um local, outra em unidade e outra em KG. Todas se referenciando a mesma barra).

Aqui é preciso garantir que todos os produtos sejam identificados por código e descrição únicos, para evitar assim problemas no cadastro das listas.

Passo 5: identificar os níveis da estrutura

Agora chegou a hora de pensar na estrutura da sua lista de materiais.

Esses níveis estruturais são fundamentais para indústrias que possuem um ou mais produtos intermediários em sua estrutura.

Para exemplificar o conceito, vamos utilizar o produto PA001, confira:

  • Primeiro nível -> PA001 (Produto pai da lista)
  • Segundo nível -> INT001, INT002 , INT003
  • Terceiro nível -> INT004, MP001, MP002, MP003, MP004
  • Quarto nível -> MP005

Esquematizando esses níveis de materiais em uma única estrutura, a lista de materiais ficaria como a tabela abaixo:

Passo 6: cadastrar as listas de materiais dos produtos intermediários

Agora vamos de fato começar a montar as listas de materiais e devemos começar pelos produtos intermediários mais abaixo na estrutura e então ir subindo até o produto acabado.

É preciso também identificar uma quantidade base para cada intermediário. Essa quantidade representa quantos produtos intermediários serão produzidos com os materiais e quantidades incluídas na lista.

Ou seja, se nós identificarmos 1und para o INT004, então todos os componentes e quantidades da sua lista de materiais devem ser capazes de produzir 1 unid do INT004

Exemplo:

  • INT001 / Qtd base = 1und
    • INT004 / Qtd necessária = 2und
    • MP001 / Qtd necessária = 1 Kg
  • INT004 / Qtd base = 1und
    • MP005 / Qtd necessária = 2 Kg
  • INT002 / Qtd base = 1und
    • INT004 / Qtd necessária = 2und
    • MP002 / Qtd necessária = 1 Kg
    • MP003 / Qtd necessária = 3 Kg
  • INT003 / Qtd base = 1und
    • MP004 / Qtd necessária = 2 Kg

Passo 7: cadastrar a lista de materiais dos produtos acabados

Essa é a etapa final e a mais importante de todas. Ela deve ser feita por todas as indústrias, afinal, é preciso de pelo menos uma lista de materiais para fabricar um produto.

Caso o seu produto não possua produtos intermediários, a sua lista de materiais será composta de matérias-primas. Caso possua, é preciso relacionar o produto acabado aos intermediários.

Utilizando o exemplo anterior, a lista de materiais do PA001 poderia ser:

PA001/ Qtd base = 1und

  • INT001 / Qtd necessária = 2 und
  • INT002 / Qtd necessária = 3 und
  • INT003 / Qtd necessária = 1 und

Neste caso, se expandíssemos todos os níveis da lista do PA001, a composição deste produto Acabado seria a seguinte:

  • PA001/ Qtd base = 1und
    • INT001 / Qtd necessária = 2 und
      • MP001 / Qtd necessária = 2 Kg
      • INT004 / Qtd necessária = 4und
        • MP005 / Qtd necessária = 8 Kg
    • INT002 / Qtd necessária = 3 und
      • MP002 / Qtd necessária = 3 Kg
      • MP003 / Qtd necessária = 9 Kg
      • INT004 / Qtd necessária = 6 und
        • MP005 / Qtd necessária = 12 Kg
    • INT003 / Qtd necessária = 1 und
      • MP004 / Qtd necessária = 2 Kg

Sistema para organizar suas listas de materiais (BOM)

Agora que você já sabe o que é, os benefícios e como montar corretamente as suas listas de materiais, recomendo que utilize um sistema ERP para organizar tudo.

Lista de materiais no sistema Nomus ERP Industrial

O Nomus ERP Industrial é um sistema completo para gestão de pequenas e médias indústrias e possui controle total das listas de materiais.

Caso ainda não conheça, recomendo assistir uma demonstração para ver na prática como o sistema funciona e como ele pode auxiliar a sua indústria a alcançar resultados melhores.

Nomus ERP Industrial

Compartilhe esta matéria:


Tags:




Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: