Gargalos no processo produtivo: como medir as perdas financeiras da sua indústria

Atualizado em 25/06/18 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Engenharia de produto / Processos e Organização / Produção

Nomus ERP Industrial

As melhoras da Programação da Produção podem ser muito significativas. Ter muitos gargalo no processo produtivo pode causar muitos danos para a sua indústria. Neste artigo vamos mostrar para você o prejuízo que não ter esse conhecimento pode gerar na sua produção. Uma vez que tem ciência da gravidade fica mais fácil pensar em uma forma de buscar uma forma de melhoria.

Neste artigo você pode conferir em vídeo, seguindo a série Dores da Indústria, onde trazemos tratamentos para seus problemas.

VEJA MAIS – Primeiros passos para implantação da programação da produção industrial (PPCP)

Talvez você nem saiba como esse problema possa estar afetando sua indústria. Assista o vídeo abaixo e veja como sua empresa pode estar perdendo dinheiro e como tratar essa dor:

Espero que este vídeo tenha ajudado a abrir seus olhos para este problema, seus impactos e também como resolvê-lo. Se você gostou deste material, curta, compartilhe e deixe seu comentário. Vamos criar uma comunidade de gestores e profissionais que se ajudam e aprendem juntos. Participe!

Aguarde o próximo vídeo da série Dores da Indústria, toda quinta-feira, no Blog Industrial. Enquanto aguarda, assista uma demonstração do nosso ERP Industrial e também acompanhe o Papo de Produção.

Veja os outros vídeos da série Dores da indústria

Como gerenciar os gargalo do processo produtivo

Pode ser que algum “evangelizador” de Goldratt, um dos proponentes da Teoria das Restrições, diga que não existe mais de um gargalo no processo produtivo, mas por experiência percebo que de acordo com a demanda isso pode variar, tornando essa pluralidade possível.

Com a utilização de um software de gestão com a aplicação da programação da produção será possível identificar facilmente seus gargalos. Apesar de, normalmente, os gargalos ficarem mais fixos em um lugar, mas nem sempre isso acontece. Identificando o gargalo a capacidade é aumentada, assim como a produtividade.

Gargalo

O posto gargalo é aquele que possui menor capacidade de produção ao longo do fluxo do processo e, assim, determinará a capacidade total do sistema produtivo. Pode-se dizer, então, que, no máximo, o sistema produtivo irá produzir na velocidade do posto de menor capacidade, do posto gargalo. Por isso o nome da teoria, pois o gargalo é a restrição que limita a empresa de produzir e faturar mais.

LEIA MAIS – Como tambor, pulmão, corda e os 5 passos da teoria das restrições podem revolucionar o PCP da sua indústria

O conceito de posto gargalo é de vital importância para o modelo de gestão sugerido pela teoria das restrições, que focaliza as atenções sobre este posto de trabalho, dado que ele determina a capacidade total do sistema produtivo. A ideia central é maximizar a operação no posto gargalo.

Perda financeira

Dentro do Dores da Indústria nosso objetivo é mostrar a perda financeira causada para que você chegue a um valor real e se motive para buscar o tratamento adequado, como a programação da produção.

Através da teoria das restrições sabemos que uma hora ganha em um gargalo é uma hora ganha na produção como um todo. Identificando o gargalos não o deixará desabastecido e vai encontrar formas de aumentar a produção.

Sem a programação da produção seu gargalo pode ficar parado por um erro de sequenciamento, não disponibilizando material para a etapa anterior, o que seria o pior revés possível. É importante manter o gargalo em ação, dando toda a atenção para ele.

Ao identificar o gargalo, buscando aumentar a produção, poderá buscar formas como colocar hora extra, implementando turno adicional, aumentar a velocidade do gargalo antecipando o setup.

VEJA MAIS – Setup de máquina é considerado custo de produção do meu produto?

Ganhando dinheiro

Se no aumento da produção você ganha uma hora de gargalo, e consequentemente na produção toda, quantas horas poderá ganhar por mês?

Supondo que o gargalo seja uma máquina, já identificada na produção, que trabalha em um turno 200 horas por mês. Ganhando 20 horas de produtividade no gargalo o aumento será de 10% de produção, consequentemente também de venda. Basta pegar o faturamento de toda a empresa e chegar a um valor real. Em uma empresa com o faturamento de R$ 1 milhão o aumento será de R$ 100 mil, por exemplo.

História real

Um cliente da Nomus conseguiu atingir esse objetivo colocando um turno a mais em seu gargalo. O aumento foi de 30% do faturamento da empresa. Na época o investimento para o novo turno de produção foi de R$12 mil, mas o ganho foi incrível, chegando a R$ 300 mil no faturamento da empresa.

Veja na prática

Tratar sua dor e com a programação da produção é uma forma simples e eficaz de conquistar resultados incríveis. A Nomus possui um software de gestão ERP especializado no segmento de indústrias, que tem um modo de programação fina da produção e te ajudará a prometer prazos de entregas realistas. Essas e outras praticidades podem ser vistas ao assistir uma apresentação do Nomus ERP Industrial, o software de gestão focado em indústrias e desenvolvido por engenheiros de produção.

Nomus ERP Industrial

Compartilhe esta matéria:


Tags: ,


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.


Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo:




Junte-se a 47.312 gestores e profissionais da indústria

Receba dicas semanais de engenheiros de produção direto no seu email e turbine sua a gestão da sua indústria. Inscreva-se gratuitamente:


Seu email está seguro e você nunca receberá spam