Ficha técnica de produto: o que é e como montar a sua

Atualizado em 19/11/19 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Produção

Chão de fábrica

A ficha técnica de produto é um documento com todos os materiais utilizados (incluindo as unidades de medida e a quantidade necessária), os atributos e o roteiro de produção do produto. De forma resumida, é a receita do bolo do produto.

A ficha técnica é fundamental para controlar a qualidade e o custo dos produtos fabricados em uma indústria, já que ela permite a padronização da produção e o controle de materiais.

Neste artigo vamos ver:

  • O que é a ficha técnica de produto
  • Para que serve a ficha técnica de produto
  • Quais são os benefícios da ficha técnica de produto
  • Como montar uma ficha técnica de produto
  • Exemplo de ficha técnica de produto
Ficha técnica de produto

Além disso, você pode ver um webinar feito pelo Engenheiro Thiago Leão, explicando Como padronizar as receitas da sua indústria de alimentos, confira:

O que é a ficha técnica de produto

Como dito anteriormente, a ficha técnica de produto é um documento com todos os materiais utilizados para fabricar um produto, inclusive as unidades e medidas necessárias.

É possível também adicionar as etapas necessárias para a produção do produto e o tempo usado em cada uma delas.

É importante ressaltar que estamos falando aqui de uma ficha técnica de produto usada para gerenciar a produção de uma indústria e não para a geração de manuais para o usuário.

Para que serve a ficha técnica de produto

A ficha técnica de produto serve para padronizar os produtos fabricados por uma indústria, garantir a qualidade deles e também gerenciar os custos da produção.

Sem uma ficha técnica a fábrica pode acabar fabricando produtos diferentes, usando medidas diferentes, perdendo assim o controle da qualidade e dos custos da linha de produção.

Quais são os benefícios da ficha técnica

Os benefícios diretos da ficha técnica de produto para uma indústria são:

  • Padronização da produção
  • Controle da qualidade dos produtos
  • Controle de custos da produção
  • Redução de perdas na produção.

Isso porque com uma ficha técnica bem configurada, a indústria garante que todos os produtos serão fabricados seguindo a mesma receita predefinida.

Todos os funcionários da indústria seguem os mesmos passos e usam as mesmas medidas, garantindo a qualidade independente do profissional que estiver na produção no momento.

Além disso é possível calcular quanto é gasto em dinheiro e tempo para completar aquela receita definida.

Para fechar, com a produção padronizada e com a qualidade garantida, a quantidade de materiais perdidos e produtos não-conforme é reduzida, contribuindo assim para uma redução dos custos de produção.

Como montar uma ficha técnica de produto

Para montar uma ficha técnica você deve seguir basicamente 4 passos:

  • Identificar todos os materiais utilizados na produção
  • Identificar qual o tipo de produto de cada material
  • Criar um SKU para cada material
  • Definir as unidades de medida utilizadas em cada material

Para esse exemplo, vamos criar a ficha técnica de uma produção de salgadinhos de coxinha de galinha para festas.

A seguir estão as informações para gerar a ficha técnica de produto referente 1kg de coxinhas de galinha.

Além disso, no final do texto é possível baixar o modelo completo da ficha técnica para download.

Passo 1. Identificar quais são os ingredientes

O primeiro passo é listar todos os ingredientes ou materiais utilizados na produção do produto.

No caso da coxinha de galinha, vamos utilizar:

Coxinha de galinha

SKUDescrição Qtd necessária U.M
Massa para Salgados Fritos
Farinha de Trigo
Ovo de Galinha
Sal
Água Purificada
Recheio de Frango
Peito de Frango
Salsinha
Sal
Pimenta Dedo de Moça
Caldo de Galinha
Manteiga Margarina
Alho Processado

Passo 2. Criar um SKU para cada um

Agora você deve cadastrar um código para cada material usado na produção, o chamado SKU.

Esse código será usado frequentemente para identificar os materiais utilizados na produção. Sendo assim é fundamental que você realize esse cadastro.

No caso do nosso exemplo da coxinha, os códigos ficaram dessa forma:

Coxinha de galinha

SKUDescrição Qtd necessária U.M
PI 00003Massa para Salgados Fritos
MP 00001Farinha de Trigo
MP 00012Ovo de Galinha
MP 00004Sal
MP 00013Água Purificada
PI 00004Recheio de Frango
MP 00007Peito de Frango
MP 00009Salsinha
MP 00004Sal
MP 00010Pimenta Dedo de Moça
MP 00002Caldo de Galinha
MP 00003Manteiga Margarina
MP 00011Alho Processado

Passo 3. Qual tipo de produto desses ingredientes

Agora é preciso separar o que é produto acabado, produto intermediário e matéria prima.

Nesse exemplo a coxinha é o produto acabado, a massa e o recheio são os produtos intermediários e os demais ingredientes são as matérias-primas.

Repare que o código do produto intermediário é o PI enquanto da matéria-prima é MP.

Coxinha de galinha

SKUDescrição Qtd necessária U.M
PI 00003Massa para Salgados Fritos
MP 00001Farinha de Trigo
MP 00012Ovo de Galinha
MP 00004Sal
MP 00013Água Purificada
PI 00004Recheio de Frango
MP 00007Peito de Frango
MP 00009Salsinha
MP 00004Sal
MP 00010Pimenta Dedo de Moça
MP 00002Caldo de Galinha
MP 00003Manteiga Margarina
MP 00011Alho Processado

Recomendo assistir este webinar para entender melhor como definir os produtos intermediários da sua indústria.

Passo 4. Definir as unidades de medida

Agora é preciso definir e padronizar as unidades de medida que serão utilizadas pela sua indústria.

Isso é importante para o sistema converter diferentes unidades de medida de fornecedores e garantir assim a quantidade de materiais certa para a produção.

Coxinha de galinha

SKUDescrição Qtd necessária U.M
PI 00003Massa para Salgados Fritos0,44KG
MP 00001Farinha de Trigo0,26KG
MP 00012Ovo de Galinha1,76UN
MP 00004Sal0,01KG
MP 00013Água Purificada0,18LT
PI 00004Recheio de Frango0,60KG
MP 00007Peito de Frango0,42KG
MP 00009Salsinha0,06KG
MP 00004Sal0,02KG
MP 00010Pimenta Dedo de Moça0,03KG
MP 00002Caldo de Galinha0,06KG
MP 00003Manteiga Margarina0,12KG
MP 00011Alho Processado0,06KG

Cuidado com esses erros comuns

Alguns dos erros mais comuns ao gerar a ficha técnica de produto, são:

  • Errar o preço e/ou medida dos produtos
  • Esquecer de registrar alguma matéria-prima de baixo valor
  • Adicionar os custos de mão de obra na ficha técnica
  • Usar a mesma ficha técnica para produtos diferentes e vice versa

Tome cuidado com esses erros, pois podem gerar prejuízos, perda da qualidade e comprometer a confiança das informações da fábrica.

Outras dicas

O Engenheiro de Produção, Celso Monteiro, listou 8 motivos para a indústria investir na lista de materiais.

Os pontos importantes em que ele levantou, são:

  • Acerte no cálculo da necessidade de matéria prima
  • Fabrique os produtos intermediários corretos
  • Controle as perdas nos mínimos detalhes
  • Tenha um MRP gerando necessidades precisas
  • Fabrique produtos com qualidade
  • Gerencie os estoques corretamente
  • Entenda seus custos e forme preços de venda coerentes
  • Tenha relatórios de produção que apoiem decisões corretas

Exemplo de ficha técnica

Para o artigo ficar ainda mais completo, aqui está o exemplo de ficha técnica de produto para baixar.

Ficha técnica de uma produção de coxinhas

Exemplo de ficha técnica de produto gerada no sistema ERP industrial Nomus


Controle a produção da sua fábrica de forma integrada aos outros setores da empresa

Agora que você já sabe o que é e a importância da ficha técnica, chegou a hora de colocar em prática na sua indústria.

A forma mais básica é através das planilhas de excel. Entretanto, tome cuidado com elas, já que se forem mal configuradas podem gerar prejuízos para sua indústria.

A forma ideal é usando um software para o controle de produção integrado aos demais setores da sua indústria.

Para entender mais a fundo como a ferramenta funciona, recomendo que assista uma demonstração do Nomus ERP Industrial.

Software ERP Para controle da producao

Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.


Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo:




Junte-se a 47.312 gestores e profissionais da indústria

Receba dicas semanais de engenheiros de produção direto no seu email e turbine sua a gestão da sua indústria. Inscreva-se gratuitamente:


Seu email está seguro e você nunca receberá spam