Paletização: o que é, quais são os principais tipos e como colocar em prática

Atualizado em 25/03/21 - Escrito por Equipe Nomus na(s) categoria(s): Processos e Organização

A paletização é um método de organização de estoque onde a empresa armazena produtos e materiais sobre paletes, que podem ser manuseados de forma mais prática e ágil.

Esse método é capaz de aumentar a produtividade e reduzir os custos da gestão de estoques (tanto de produtos acabados quanto de materiais) de uma indústria e por isso é muito utilizado.

Preparamos este artigo para você entender os pontos mais importantes da metodologia, sendo eles:

  • O que é paletização;
  • Tipos de paletização;
  • Paletização manual, convencional e robotizada;

Então venha comigo e leia este artigo até o final para você entender definitivamente o que é paletização e como colocá-la em prática na sua indústria. Vamos lá!

O que é paletização

Como falei anteriormente, a paletização é uma forma de organizar o estoque (de produtos acabados e materiais) sobre paletes, que podem ser feitos de diversos materiais, como madeira, plástico, metais etc.

Desta forma, ao invés da empresa simplesmente empilhar caixas diretamente no chão ou em prateleiras que depois precisarão ser movimentadas uma a uma, é usado um palete como base para diversas caixas. 

Assim, é possível movimentar os paletes utilizando empilhadeiras e transpaleteiras de forma muito mais rápida e eficiente.

Benefícios da paletização

Os benefícios da paletização são importantes para a indústria e não é coincidência que seja uma prática bem comum no mercado. Para ilustrar melhor o artigo, irei listar os principais benefícios diretos e indiretos do método, confira:

  • Maior agilidade e redução do lead time: ao utilizar a paletização a empresa ganha muito em agilidade, já que diversos produtos e/ou materiais estarão compactados sobre os paletes e prontos para serem transportados de uma só vez;
  • Otimização do espaço no estoque: com os itens organizados sobre os paletes, a fábrica otimiza o espaço necessário para estocar produtos e materiais. Isso pode reduzir custos de estocagem e gerar um maior aproveitamento do espaço disponível;
  • Redução de risco de danos e perdas: os paletes também reduzem o risco de danos, avarias e perdas de produtos e materiais, uma vez que seus colaboradores não precisarão manusear um a um;
  • Redução de risco de acidentes de trabalho: o método também organiza melhor o processo de estocagem e movimentação de materiais, o que leva a uma redução nos riscos de acidentes de trabalho;
  • Agilidade na expedição de produtos: na hora da expedição e carregamento de caminhões / containers os paletes ajudam facilitando o transporte e também na liberação dos produtos, já que a emissão de documentos é feita baseada em cada palete e não produto por produto;
  • Maior facilidade para aplicar a rastreabilidade: também é possível controlar os paletes com códigos de barras, o que facilita a aplicação da rastreabilidade e fornece um controle maior para o gestor.
Gestao de estoque

Tipos de paletização e organização dos paletes

Dependendo dos produtos fabricados pela a fábrica, existem diferentes tipos de paletização que podem ser mais recomendados. Irei detalhar um pouco mais sobre os tipos mais comuns, confira:

Empilhamento em blocos

Neste tipo de armazenagem os paletes com os produtos são colocados no chão do estoque e os próximos paletes são colocados sobre os primeiros, formando uma pilha de produtos.

Como os primeiros produtos ficarão presos debaixo dos últimos, esse método de armazenagem só é recomendado para indústrias que utilizem a metodologia LIFO (last in, first out – último a entrar, primeiro a sair), já que a primeira remessa de estoque será a última a ser utilizada. 

Quadros de armazenagem

Neste tipo de armazenagem por paletização são utilizados frames móveis que podem ir até o teto do armazém e os paletes são colocados sobre eles.

A ideia é utilizar todo o espaço disponível no armazém, sendo ideal para empresas que precisam estocar produtos por um tempo maior ou sem prazo de utilização.

Estantes convencionais

Aqui os paletes são organizados em estantes que são capazes de armazenar diversos paletes com apenas um nível de profundidade. Sendo assim, é possível acessar qualquer palete a qualquer momento sem precisar mexer nos demais produtos.

Esse tipo de paletização é ideal para indústrias que trabalham com modelos como o FIFO (first in, first ou – primeiro a entrar, primeiro a sair), já que os produtos mais antigos no estoque podem ser acessados facilmente.

A desvantagem é que é necessário mais espaço para a empilhadeira acessar as prateleiras em todo o estoque.

Estantes de dupla profundidade

Aqui a empresa pode juntar duas estantes ou usar estantes de dupla profundidade para diminuir o espaço necessário para corredores no estoque.

A desvantagem é que para acessar o palete no segundo nível de profundidade o primeiro nível precisará ser removido antes.

Diferentes formas de montar os paletes

Além das diferentes formas de armazenar os paletes, existem também diferentes maneiras de montá-los. É possível realizar uma paletização manual ou robotizada dos produtos. 

Paletização manual

Aqui um funcionário da fábrica organiza os produtos sobre o palete e os protege com algum tipo de corda ou plástico. A ideia é manter os produtos compactados e seguros, evitando quedas ou trancos.

A vantagem desse método é o seu custo acessível e barreira de entrada muito pequena. Praticamente qualquer empresa pode colocar em prática e já iniciar a paletização dos seus produtos.

A desvantagem é que é um processo mais demorado, onde podem ocorrer erros e acidentes.

No exemplo acima do canal Raja Portugal é possível ver um exemplo prático da paletização manual

Paletização convencional

Aqui a paletização acontece com máquinas que usam esteiras para levar uma fila de produtos até uma mesa onde é formado o padrão desejado. Isso é repetido até que diversas filas sejam formadas e a camada esteja pronta.

A vantagem é que é um sistema mais rápido e seguro do que a paletização manual.

A desvantagem é que requer um investimento maior de entrada, já que a fábrica precisa comprar essas máquinas e esteiras capazes de realizar a paletização convencional.

No vídeo acima da empresa SEE Sistemas é possível ver o maquinário e o processo necessário para realizar a paletização convencional.

Paletização Robotizada

Já a paletização robotizada acontece de forma automatizada, através do uso de um controlador lógico e uma garra capaz de manusear os produtos a serem paletizados.

Esse método é vantajoso porque é muito mais rápido, seguro e requer menos manutenção do que uma paletizadora convencional. 

A desvantagem é que requer um investimento ainda mais alto e a implantação requer um planejamento mais avançado para planejar o posicionamento das máquinas.

No vídeo acima da empresa Torfresma é possível conferir como é feita a paletização robotizada, incluindo o maquinário e espaço necessário para aplicar o método.

Acompanhe o Blog Industrial da Nomus para mais dicas de gestão

Agora que você já sabe mais sobre paletização recomendo que inscreva-se no blog industrial para receber um email sempre que publicarmos um novo artigo.

Dessa forma você garante que está informado sobre as melhores práticas da gestão industrial e continua melhorando seus resultados cada vez mais.

Até a próxima!

Nomus ERP Industrial

Compartilhe esta matéria:


Tags:




Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: