A Estratégia do Oceano Azul: os seis princípios para diferenciar sua empresa

Atualizado em 14/07/20 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Marketing e vendas

Ferramentas de gestão

A estratégia do oceano azul é um livro com formas de diferenciar sua empresa das demais e assim conquistar um mercado novo, sem precisar concorrer diretamente com outras empresas do mercado.

De acordo com os autores, Renée Mauborgne e W. Chan Kim, quando a empresa não se diferencia ela está no oceano vermelho tradicional, onde as empresas brigam perdendo lucratividade, mercado e qualidade.

Neste artigo vou listar quais são os princípios e riscos do chamado oceano azul e como sua empresa pode se beneficiar, confira:

1. Reconstrução das fronteiras do mercado

O primeiro pilar da estratégia do oceano azul é reavaliar os padrões do mercado em que a sua empresa está inserida e o próprio modelo da sua indústria.

É preciso avaliar os principais fatores competitivos:

  • O que seus clientes preferem
  • Quais são os pontos fortes dos seus produtos
  • Quais são seus preços e padrões

Com essas informações é possível criar uma matriz para avaliar o valor de cada fator em forma gráfica.

Agora tentando olhar para tudo com uma nova perspectiva, procure em quais características do mercado poderiam ser:

  • Reconstruídas
  • Destacadas
  • Minimizadas
  • Ou até omitidas

Em suma, é preciso avaliar os seus principais concorrentes, entender suas limitações e assim expandir a sua operação em direção ao oceano azul.

Um dos exemplos mostrados no livro é o de uma vinícola que analisou o mercado e percebeu que o marketing tradicional era de vinhos envelhecidos, complexos e em localizações tradicionais.

Eles mudaram e criaram um vinho mais doce e simples, com isso montaram uma estratégia em um oceano azul no mercado de vinhos, já que alcançaram clientes que antes tomavam cerveja e coquetéis.

2. Focar no panorama geral

Quando você analisa o seu negócio é fácil se perder em estatísticas, números e informações que não são realmente importantes.

O segundo ponto da estratégia do oceano azul é não se esquecer da visão geral do seu negócio.

É importante saber para onde você está indo e também observar onde os possíveis concorrentes estão se dirigindo.

Como sugestão, você pode montar um gráfico que avalie o valor dos seus produtos, seus preços e a posição deles em relação aos seus concorrentes.

Com isso é possível manter visível a sua curva de valor e assim possibilitar que a sua equipe identifique oportunidades de melhoria.

O objetivo é reduzir o risco de investir em uma direção errada.

Veja também: Liderança remota: as 19 regras para ser um excelente líder no trabalho remoto

3. Ir além da atual demanda

O terceiro pilar da estratégia do oceano azul foca em ir além da demanda atual dos seus clientes. Ou seja, para alcançar o verdadeiro oceano aberto é preciso focar nos potenciais futuros clientes.

É normal que as empresas foquem nos atuais clientes e demandas, a questão é que para realmente crescer, é preciso olhar além das necessidades atuais dessas pessoas e empresas.

4. Uma boa sequência estratégica

Para que seu produto navegue nas águas da estratégia do oceano azul, é preciso que ele ofereça mais do que simplesmente uma evolução tecnológica. É preciso de uma inovação de valor.

De acordo com os autores o ideal é que você faça um mapeamento do que você espera que o cliente experimente em diferentes estágios de consumo do seu produto, como por exemplo:

  • Utilidade
  • Facilidade
  • Praticidade
  • Segurança
  • Valor de entretenimento
  • Segurança do ambiente

E também a experiência nessas etapas, como por exemplo, como seu produto afeta o seu cliente:

  • Na hora de comprar
  • Levar para casa
  • Usar o produto
  • Modificar o produto
  • e até mesmo descartar seu produto

A sugestão dos autores é que você responda as perguntas:

  • Por que alguém compraria seu produto?
  • O preço do seu produto é acessível?
  • Os custos do seu produto são menores que o preço de venda? Ou seja, ele gera lucro?
  • Existem barreiras que podem desmotivar a aceitação do seu produto?

5. Vencer barreiras internas

Não é só o mercado que ficará surpreso com o seu produto diferente. A sua equipe e parceiros também podem receber bem ou mal suas novas ideias.

É possível que pessoas fiquem incomodadas, questionem por que está mudando produtos, entre outras resistências.

É preciso lidar com esse problemas e usar técnicas de liderança para motivar a equipe a abraçar as novas ideias.

6. Envolva os participantes na estratégia

Para fechar os pilares da estratégia do oceano azul está um passo bem relacionado com o anterior.

Para reduzir os riscos da inovação, é preciso incorporar a implantação das novidades nos processos da sua indústria.

Toda inovação vem acompanhada de riscos e incertezas, é por isso que é preciso motivar e conquistar a confiança de todos os participantes do projeto.

Para inaugurar a sua estratégia do oceano azul é preciso uma equipe alinhada para executar todos os passos com a coragem necessária.

Assine o Blog Industrial Nomus

Se você gostou desse artigo recomendo que compre o livro para entender melhor como funciona os passos da estratégia do oceano azul.

Além disso é muito importante que inscreva-se no blog gratuitamente para receber outros artigos como esse semanalmente no seu email.

Fique a vontade também para assistir uma demonstração do Nomus ERP Industrial, o sistema de gestão para indústria projetado pelos engenheiros da Nomus.

Software ERP Para controle da producao

Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.


Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: