Descubra os impactos da lista de materiais no PCP da sua indústria

31/12/15 - Escrito por João Pimenta na(s) categoria(s): Produção

lista-de-materiais

A premissa básica para um bom controle de estoque está na estrutura da lista de materiais cadastrada no seu sistema de PCP. No artigo de hoje, irei te mostrar alguns impactos negativos gerados por uma lista de materiais incoerente com a realidade da empresa, como:

  • Processos burocráticos para controle de movimentações de estoque
  • Dificuldade de identificar o que precisa ser entregue para a produção

Dentro desta dificuldade ainda temos:

    • Aumento do leadtime de entrega do almoxarifado (consequentemente possível aumento do leadtime de produção)
    • Aumento de estoque desnecessário em processo
    • Diminuição da produtividade

Relacione a lógica de produção e lista de materiais de um ponto de vista simplificado

Podemos presumir que existem duas lógicas principais para ressuprimento dos produtos produzidos:

  • Produção sob encomenda: O principal fator que motiva o início da produção é o pedido de venda. Em muitos casos vemos que as matérias primas com maior giro são estocadas para agilizar o processo de produção.
  • Produção para estoque: Através de análises de consumo histórico, previsões de venda, mudança do posicionamento da empresa, dentre outros quesitos são estabelecidas as quantidades de produção dos diversos itens em carteira.

Vale ressaltar que em alguns casos é impossível produzir para estoque, visto que a engenharia do produto é definida pelo cliente.

Em outros casos a produção para estoque é obrigatória, partindo da premissa que o cliente não quer esperar o produto. Produtos de prateleira partem dessa premissa. Produtos de limpeza, também. Não faz mais sentido para o consumidor aguardar a produção de uma unidade de sabão em pó, por exemplo. É obrigatório que a empresa fabrique sem a certeza de que o cliente irá comprar o seu produto.

Listas de materiais para produção sob encomenda

Naturalmente produtos com produção sob encomenda possuem valor agregado maior e, por isso, uma lista de material mais complexa.

Vamos verificar o exemplo de uma lista de materiais de uma prensa.

Essa prensa é produzida somente para encomenda, porém alguns dos seus subcomponentes são produzidos para estoque. Veja o exemplo a seguir:

lista-materiais-1

O produto principal é a prensa CBR, representado na primeira linha.

Todos os próximos componentes da lista de materiais são filho da prensa CBR e estão sendo exibidos na coluna “Componente”.

Nas colunas “U.M.”,”Qtde Necessária” e “Nível da estrutura” podemos ver a unidade de medida para controle de estoque do componente, quanto desse componente será necessário fabricar ou produzir para a prensa CBR e em qual nível está dentro da lógica de produto.

Na prática essa estruturação é o esquema mais complexo possível para fabricação da prensa. Essa parametrização foi adotada principalmente pela necessidade de controlar todas as etapas do processo de produção separadamente,  veja o exemplo de controle de ordens de produção gerado por esse exemplo de lista de materiais:

lista-materiais-2

Essa lista de ordens será enviada para cada um dos responsáveis pela produção de acordo com a data inicial planejada e a data de entrega.

Dentro dessa lógica, por exemplo, para finalizar a ordem da prensa CBR será necessário finalizar cada uma das ordens anteriores.

Pontos positivos:

  • Controles mais precisos da etapa de produção
  • Maior facilidade de programar a produção utilizando capacidade finita
  • Geração de mais material para análise estatística de problemas para tomada de decisão de médio e longo prazo
  • Permite controle de produtos em processo com facilidade (produtos que são estocados e utilizados na sequência de produção)

Pontos negativos:

  • Necessária estrutura (recurso humano) para possibilitar controle preciso das ordens
  • Controle mais burocrático dos processos no sistema
  • Maior dedicação de tempo da produção para controle do processo

Listas de materiais para produção para estoque

Vamos seguir com o segundo exemplo. A mesma prensa CBR produzida para estoque. Essa prensa possui exatamente a mesma lista de materiais e são exatamente as mesmas etapas produtivas para fabricação dessa prensa.

Vejamos o exemplo da lista de materiais dentro dessa nova lógica:

lista-materiais-3

Nesse caso temos exatamente as mesmas matérias primas, porém não foi separada a lista de acordo com as produções intermediárias. Esse controle é muito mais simples. Veja a quantidade de ordens geradas no controle da produção:

lista-materiais-4

Naturalmente o controle de produção ficaria bem mais simples. Todo o controle do processo produtivo deveria ficar naturalmente relacionado a essa única ordem.

Pontos positivos:

  • Processo de controle simples e objetivo
  • Pouca utilização de recursos para controle
  • Permite controle de informações básicas estoque e de processo

Pontos negativos:

  • Necessidade de criação de controles em paralelo caso não seja possível contemplar todas as especificidades do processo produtivo
  • Dificuldade de controlar estoque produtos em processo

Veja mais: 5 dicas para um controle de estoque eficiente

Pese os prós e contras antes de tomar a decisão

Não existe certo ou errado na criação de uma lista de materiais. A premissa mais básica é que estejam listadas todas as matérias primas necessárias para fabricação de determinado item, porém verificamos que os impactos da estruturação da lista de materiais no controle do PCP são enormes.

Veja mais: Entenda o verdadeiro sentido de ter um PCP na sua indústria

Para estruturar sua lista de materiais considere as principais dores da sua empresa, como por exemplo:

  • Quais informações são necessárias para medição da produtividade e atingimentos de metas?
  • Quais informações são necessárias para facilitar o direcionamento das atividades da produção (programação)?
  • Quais informações são essenciais para áreas naturalmente atreladas com a produção?
    • Compra de matérias primas x capital de giro
    • Direcionamento de venda x custos produtivos
    • Atualização dos registros x complexidade da lista de materiais

Esses foram alguns exemplos simples que impactam direta ou indiretamente na criação da lista de materiais.

Alguns detalhes na estrutura do seu PCP impactam enormemente no sucesso da sua empresa. Com certeza a escolha da lista de materiais é uma delas.

Veja esses e outros exemplos na prática com um de nossos engenheiros

Nossa equipe de engenheiros ajudará na definição da estrutura ideal de lista de materiais de acordo com a sua empresa.

Naturalmente é necessário possuir a ferramenta certa para que todas as peculiaridades do seu processo produtivo sejam atendidas.

Agende uma demonstração conosco para ver na prática como a nossa solução atende a sua realidade.


Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro de Produção pela UERJ, trabalhou em diversos projetos de consultoria com a Coppe da UFRJ e participa de projetos de implantação do Nomus PCP desde 2011.



Receba no seu email.

Os melhores artigos, ebooks e planilhas de gestão da produção industrial, gratuitamente, no seu email.





Junte-se a 42.326 gestores e profissionais da indústria

Receba dicas semanais de engenheiros de produção direto no seu email e turbine sua a gestão da sua indústria. Inscreva-se gratuitamente:


Seu email está seguro e você nunca receberá spam