O que são os Registros K250 e K255 – Produção efetuada por terceiros?

Atualizado em 6/12/18 - Escrito por Equipe Nomus na(s) categoria(s): Bloco K

Glossario

Hoje vamos detalhar o que são os Registros K250 e K255 para dar continuidade a série de artigos sobre os registros do Bloco K.

Os outros artigos da série do Bloco K, são:

O registro K250 é denominado como “Industrialização efetuada por terceiros – Itens produzidos”, e apresenta a produção efetuada por terceiros no período de apuração, incluindo o código do produto fabricado, a quantidade produzida, e a data do reconhecimento da sua produção.O registro K255 é denominado como “Industrialização efetuada por terceiros – Insumos consumidos”, e apresenta todos os insumos consumidos no período de apuração para a fabricação do produto informado no K250, e que foram remetidos pela empresa para o fornecedor, incluindo o código do insumo consumido, a quantidade consumida, a data do reconhecimento do seu consumo, e o código do insumo substituído caso ocorra substituição.

Quais são os campos dos registros K250 e K255?

K250 – Industrialização efetuada por terceiros – Itens produzidos

CampoObrig.Explicação do campoConsiderações mais importantes
REGOK250
DT_PRODOData do reconhecimento da produção ocorrida no terceiro1) Data >= Data inicial da apuração Bloco K
2) Data <= Data final da apuração Bloco K
COD_ITEMOCódigo do item produzido1) Tipo de produto = 03 (Produto em processo) ou 04 (Produto acabado)
2) Deve estar presente no Registro 0200
QTDOQuantidade produzida1) Qtde >= 0

K255 – Industrialização efetuada por terceiros – Insumos consumidos

CampoObrig.Explicação do campoConsiderações mais importantes
REGOK255
DT_CONSOData do reconhecimento do consumo do
insumo referente ao produto produzido no terceiro
1) Data >= Data inicial da apuração Bloco K
2) Data <= Data final da apuração Bloco K
COD_ITEMOCódigo do insumo1) Tipo de produto = 00 (Mercadoria para revenda), 01 (Matéria prima), 02 (Embalagem), 03 (Produto em processo), 04 (Produto acabado), 05 (Subproduto) ou 10 (Outros insumos).
2) Deve estar presente no Registro 0200.
3) Se o Registro 0210 é exigido pela UF e o Código do insumo que foi substituido não foi informado então o código do produto deve fazer parte do Registro 0210.
4) Código do produto no K255 deve ser diferente do Código do produto no K250.
QTDOQuantidade de consumo do insumo.1) Qtde >= 0
COD_INS_SUBSTOCCódigo do insumo que foi substituído, caso
ocorra a substituição
1) Tipo de produto = 00 (Mercadoria para revenda), 01 (Matéria prima), 02 (Embalagem), 03 (Produto em processo), 04 (Produto acabado), 05 (Subproduto) ou 10 (Outros insumos).
2) Deve estar presente no Registro 0200
3) Se o Registro 0210 é exigido pela UF então o código do produto deve fazer parte do Registro 0210

Exemplo de escrituração dos registros K250 e K255

Como exemplo de escrituração podemos considerar o caso de um peça com código “XP001” que é enviada para realizar o serviço de tratamento térmico em terceiros, e após retornar do terceiro, dá entrada no estoque com o código “XP001-TT”.

Neste exemplo, a lista de materiais do produto “XP001-TT” é tipicamente definida como abaixo:

XP001-TT – Qtde base: 1 unidade

  • STT – Qtde necessária: X kg (Esse é o código do serviço de tratamento térmico em terceiros)
  • XP001 – Qtde necessária: 1 unidade

Apresentamos abaixo um exemplo de escrituração dos registros K250 e K255:

|K250|22012018|XP001-TT|1000,000|
|K255|22012018|XP001|1000,000||

Agora vamos entender os campos apresentados no exemplo acima:

K250 – Industrialização efetuada por terceiros – Itens produzidos

|K250|22012018|XP001-TT|1000,000|
  • DT_PROD = 22012018 – É a data do reconhecimento da produção efetuada pelo terceiro em 22/01/2018.
  • COD_ITEM = XP001-TT – É o código do produto que entra no estoque após a produção efetuada pelo terceiro. Atenção, é importante não confundir esse código do produto com o código do serviço prestado pelo terceiro, e nem com código do produto que foi enviado para o terceiro.
  • QTD = 1000,000 – É a quantidade da produção efetuada no terceiro do produto “XP001-TT” em 22/01/2018.

K255 – Industrialização efetuada por terceiros – Insumos consumidos

|K255|22012018|XP001|1000,000||
  • DT_CONS = 22012018 – É a data do reconhecimento do consumo do insumo “XP001” que foi enviado para o terceiro para produção do produto “XP001-TT” registrado no K250.
  • COD_ITEM = XP001 – É o código do insumo que foi consumido na produção do “XP001-TT” registrado no K250.
  • QTD = 1000,000 – É a quantidade do insumo “XP001” que foi consumida na produção do produto “XP001-TT” registrado no K250.
  • COD_INS_SUBST – Esse campo está vazio indicando que não houve substituição de insumo escriturado no Registro 0210 do produto “XP001-TT”.

Colocando em prática

Para entregar o Bloco K sem preocupações, recomendo que utilize um sistema de gestão capaz de auxiliar sua equipe nessa tarefa. Assista uma demonstração do Nomus ERP Industrial e veja na prática como o sistema projetado pela Nomus funciona.

Fique a vontade para entrar em contato caso tenha alguma dúvida ou sugestão.

Nomus ERP Industrial

Compartilhe esta matéria:


Tags:





Receba no seu email.

Os melhores artigos, ebooks e planilhas de gestão da produção industrial, gratuitamente, no seu email.



Software ERP para sua indústria: Nomus ERP


Junte-se a 47.312 gestores e profissionais da indústria

Receba dicas semanais de engenheiros de produção direto no seu email e turbine sua a gestão da sua indústria. Inscreva-se gratuitamente:


Seu email está seguro e você nunca receberá spam