O que é e quando fazer uma manutenção corretiva?

Atualizado em 3/01/20 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Manuteção / Processos e Organização / Produção

Ebook de manutenção industrial

A importância da manutenção é indiscutível e a aplicação da manutenção corretiva é um dos aspectos que pode ajudar a reduzir os custos e aumentar os lucros da sua fábrica. Com o amparo da tecnologia nos dias atuais, é possível realizar ajustes desse tipo de uma forma muito mais bem orientada.

O resultado dessa prática é que você vai ter um processo produtivo com alto nível de confiabilidade. Ou seja, não dá para ignorar. Melhorar a utilização da manutenção corretiva em sua empresa é indispensável, concorda?

Quer conferir um panorama da técnica, descobrir tudo sobre como usá-la e ainda conhecer dicas práticas imperdíveis? Fique ligado a seguir!

O conceito de manutenção corretiva

A manutenção corretiva ocorre em qualquer situação em que há falha em um equipamento e é necessário restaurar sua performance inicial e ideal. Portanto, não existe a possibilidade de ela não estar inserida em uma indústria. Em algum momento ela será necessária.

Como você já deve imaginar, esse foi o primeiro tipo de manutenção existente nas indústrias. Naquela época ainda não havia suporte da tecnologia para detectar ou prever diminuição de desempenho de equipamentos.

Hoje, a história já é diferente. Imagine, por exemplo, que o motor de uma máquina esteja vibrando ou esquentando, dando indícios de que essa máquina pode sofrer uma falha mais grave. A manutenção corretiva pode ser aplicada antes mesmo de a máquina falhar por completo.

Ainda assim, a necessidade desse tipo de método ainda pode surgir de forma inesperada, como com a quebra ou mau funcionamento de alguma peça. Entretanto, você verá no decorrer deste artigo que é possível driblar de forma estratégica a ocorrência até mesmo dessas falhas.

É vital que você se preocupe em realizar a manutenção corretiva nos momentos ideais para que nenhuma falha provoque prejuízos para o seu negócio. Veja quais são os pontos positivos e negativos desse tipo de manutenção a seguir.

Vantagens da manutenção corretiva

  • se feita de forma planejada, a manutenção corretiva pode evitar situações caóticas, como a parada ou diminuição de ritmo do processo produtivo;
  • é uma ótima opção de manutenção para máquinas com baixa prioridade e nível de uso;
  • pode ser uma opção de manutenção melhor quando se trata apenas da substituição de uma peça auxiliar ou de baixo valor.

Desvantagens da manutenção corretiva

  • é o tipo de manutenção que requer mais despesas quando não planejada;
  • pode acarretar na interrupção do processo produtivo;
  • pode gerar atrasos no cumprimento de prazos;
  • pode fazer com que a equipe e outras máquinas fiquem ociosas;
  • pode necessitar urgentemente de uma equipe terceirizada ou de peças para ser executada.

Os tipos de manutenção corretiva

A manutenção corretiva pode ser feita de duas maneiras, planejada ou não planejada. Confira a seguir como funciona a manutenção corretiva planejada e como funciona a manutenção corretiva não planejada, quais são suas vantagens e desvantagens e entenda porque é melhor se planejar:

Manutenção corretiva planejada

Como vimos, o planejamento de manutenções corretivas é possível graças às técnicas de manutenção preditiva que trazem a possibilidade de monitorar o comportamento das máquinas com o auxílio da tecnologia. Hoje em dia, você consegue detectar quando uma máquina está perdendo a qualidade de desempenho por meio do acompanhamento de dados em softwares e aplicativos próprios.

Essa organização, aliada à criação de uma rotina de manutenção preventiva, permite que os problemas dos equipamentos sejam antecipados. Dessa forma, a manutenção corretiva pode ser planejada e executada antes que a máquina pare de funcionar ou quebre, sem atrapalhar o ritmo de produção.

Mesmo se a sua indústria não aplicar a manutenção preditiva, ainda assim é possível planejar a manutenção corretiva nos casos em que for percebida uma perda de desempenho na máquina ou uma queda na qualidade dos produtos fabricados por ela. Você poderá conviver com esses problemas por muito tempo antes da máquina quebrar, ou poderá planejar uma parada para manutenção corretiva. Aqui eu gosto de fazer a analogia com a farpa (ou ferpa) que entra no pé de uma criança que estava brincando descalça: a dor no curto prazo para tirar a farpa (ou parar a máquina) pode ser grande, mas o alívio de poder andar sem aquele corpo estranho no pezinho é muito maior.

Porém, é importante frisar que é possível que alguma peça ou máquina seja escalada para ser trocada ou ajustada apenas quando quebrar ou parar de funcionar. Existem casos em que essa solução é realmente compatível (como quando se tratam de máquinas que são pouco usadas, ou peças que já possuem reserva em estoque ou são de baixo custo). Porém, essa informação também precisa constar no planejamento de manutenção.

Exemplos de manutenção corretiva planejada:

  • Reparos não emergenciais – consertos de máquinas e equipamentos que não são fundamentais para o funcionamento da indústria

Manutenção corretiva não planejada

A manutenção corretiva não planejada, por sua vez, pode ser uma das mais prejudiciais para o processo produtivo e, consequentemente, para o aspecto financeiro de uma indústria. O principal problema da manutenção corretiva não planejada é quando uma máquina importante ou até mesmo o gargalo quebra e deixa sua produção na mão.

Ela consiste na aplicação da manutenção apenas quando o equipamento realmente quebra ou para de funcionar inesperadamente. Ou seja, se os processos de manutenção da empresa não são feitos da maneira e com a frequência correta, ou se não houver manutenção preventiva, a ocorrência e necessidade da manutenção corretiva não planejada será cada vez mais alta.

Por conta dessa desatenção, várias desvantagens são desencadeadas. Como a falha foi inesperada, se ela ocorrer em uma máquina de grande importância, ou durante o processo produtivo, a produção pode precisar ser interrompida.

Com isso, sua programação não será seguida, e você não será capaz de cumprir seus prazos ou aceitar novos pedidos enquanto o equipamento não for consertado. O resultado é um prejuízo enorme apenas por falta de boas práticas de manutenção.

Exemplos de manutenção corretiva não planejada:

  • Reparo de emergência – uma máquina fundamental para a linha de produção parou e é preciso repará-la rapidamente
  • Reparo de qualidade: reparar algo na produção para garantir que a qualidade dos produtos fabricados não seja afetada

As melhores práticas para a manutenção corretiva

Com certeza você percebeu que alinhar a forma como a manutenção corretiva é feita na sua empresa é uma prioridade. Existem algumas práticas que são indispensáveis para a realização desses ajustes. Assegure-se de que sua produção está alinhada com as seguintes dicas:

  1. faça um levantamento dos erros e falhas ocorridos num determinado período e utilize softwares para desenvolver um histórico deles. Assim, você pode entender o que tem provocado as falhas e desenvolver um bom cronograma de manutenção;
  2. utilize esses cronogramas de inspeção para planejar as manutenções corretivas e evitar sofrer prejuízos com manutenções não planejadas. Dessa forma você vai garantir que seus equipamentos sempre funcionem com alta confiabilidade;
  3. treine sua equipe e promova a autonomia desses profissionais para que eles sejam capazes de realizar os ajustes que constarem no seu cronograma de manutenção.

As maneiras de melhorar sua manutenção

Agora vou dar uma algumas dicas mais gerais para a gestão da manutenção da sua fábrica. Vale ressaltar que temos um artigo sobre a importância da manutenção, em que abordo os outros tipos de manutenção industrial. Vamos as dicas:

  • Invista bastante em manutenções preditivas e preventivas para diminuir ao máximo a necessidade de manutenções corretivas não planejadas ou emergenciais;
  • Possua estoques de peças de reposição, principalmente, para peças de equipamentos críticos no processo produtivo. Isso agilizará o processo de manutenção e evitará que uma máquina de milhões fique parada por muito tempo esperando apenas por uma peça relativamente barata;
  • Ao realizar o planejamento de manutenção, aproveite os momentos em que uma máquina estiver parada e aberta para checar se há outros pontos a serem reparados, ou para fazer uma manutenção preventiva nela. É interessante criar, por exemplo, um checklist de aspectos que devem ser avaliados ou ajustados pelo seu time nessas oportunidades;
  • Deixe as ferramentas necessárias para todos os ajustes localizadas de uma forma que seja de fácil acesso para os funcionários. É interessante também disponibilizar manuais e guias com informações relevantes que possam precisar ser conferidas pela equipe no momento de realizar a manutenção.

Principais maneiras de evitar a manutenção corretiva emergencial

  • Mantenha a renovação de componentes e peças
  • Verifique a lubrificação dos equipamentos regularmente
  • Certifique-se que o sistema de refrigeração está em dia
  • Não negligencie pequenas falhas
  • Verifique os sons e temperatura dos equipamentos

Agora que você sabe como a manutenção corretiva, quando feita da maneira ideal, pode melhorar a confiabilidade dos seus equipamentos e, consequentemente, do seu processo produtivo, sem dúvidas você vai querer continuar aprendendo a alinhar seu planejamento. Confira agora mesmo o ebook sobre Gestão no chão de fábrica na prática!

Nomus ERP Industrial

Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.