Como configurar uma lista de materiais perfeita para uma indústria

Atualizado em 18/11/19 - Escrito por Celso Monteiro na(s) categoria(s): Custos e Finanças / Engenharia de produto / Logística / Produção

MRP da teoria à prática

Como reforcei no artigo 8 motivos para sua indústria investir na configuração da Lista de Materiais,  a lista de materiais é um dos pilares fundamentais da boa gestão industrial e ter uma boa lista de materiais é fundamental para assegurar ótimos resultados para sua indústria.

Agora que você já sabe a importância de ter uma boa lista de materiais, chegou a hora de aprender alguns passos importantes para você conseguir configurar uma boa lista de materiais para sua indústria. Por isso, listei aqui 7 passos fundamentais que você precisa seguir para ter uma boa configuração de listas de materiais na sua fábrica. Confira:

Guia da lista de materiais em PDF

Baixe um ebook completo para aprender as melhores dicas na hora de montar sua lista de materiais, basta clicar na imagem abaixo:

Lista de materiais

1. Identifique todas as matérias primas

O primeiro passo é identificar todas as matérias primas que podem ser utilizadas na sua fábrica. Nesta etapa, também podemos colher informações de características de cada material, que chamamos de atributos, como por exemplo: Dimensões, especificações físicas etc. Para ajudá-lo a organizar toda esta informação, identifique as matérias primas pelas seguintes informações:

  • Código do produto
  • Descrição do Produto
  • Unidade de Medida
  • Atributos (dimensões, especificações físico e químicas)

2. Identifique todos os produtos intermediários

Após identificar todas as matérias primas, o próximo passo é identificar todos os produtos intermediários que a empresa precisa fabricar. Também chamados de semi acabados, estes produtos são produzidos e estocados antes de serem utilizados na ordem do produto final. Assim como as matérias primas, os intermediários também precisam ser identificados por:

  • Código do produto
  • Descrição do Produto
  • Unidade de Medida
  • Atributos (dimensões, especificações físico e químicas)

3. Identifique todos os produtos acabados

Com a identificação dos intermediários realizada, o próximo passo é relacionar todos os produtos acabados que a sua empresa possui. Produtos acabados são os  produtos finais, comercializados com o cliente, através de pedidos de venda.

Lógico que não podemos levar essa definição ao pé da letra, pois dependendo da empresa, os intermediários também são comercializados. Porém, em uma definição bem básica, os acabados são os produtos finais da produção, os produtos-pai da estrutura de lista de materiais e também precisam ser identificados por:

  • Código do produto
  • Descrição do Produto
  • Unidade de Medida
  • Atributos (dimensões, especificações físico e químicas)

4. Garanta que não há duplicidade nas identificações de todos os produtos

Esta etapa pode (e deve) ser realizada durante a caracterização de cada produto, seja matéria prima, intermediário ou acabado. Quis destacar a importância desta conferência pelo fato da mesma ser menosprezada por algumas empresas, que podem considerar a duplicidade de cadastro algo quase que impossível de acontecer, porém, é algo mais comum do que se pensa.

A duplicidade de cadastro acontece comumente quando os produtos possuem uma terminologia técnica no sistema e outra para o chão de fábrica, ou quando identificam o mesmo produto com unidades de medida diferentes (Ex: uma barra de aço em metros, outra em Kg, outra em Und, todas referenciando a mesma barra).

Precisamos assegurar que todos os produtos sejam identificados por código e descrição únicos, para que problemas no cadastro das listas sejam evitados.

5. Identifique os níveis da estrutura

Agora que você já identificou toda sua lista de materiais, incluindo: Matérias primas, produtos semi acabados e produtos acabados, chegou a hora de pensar na estrutura da sua lista de materiais. Aqui iniciamos a preparação do ambiente para que a sua lista seja configurada de forma correta e de acordo com o que ocorre na sua fábrica.

Os níveis da estrutura serão essenciais para empresas que tiverem um ou mais intermediários na sua estrutura. Veja um exemplo para auxiliar a sua compreensão do conceito, utilizando o PA001 como base:

Primeiro nível -> PA001 (Produto pai da lista)

Segundo nível -> INT001, INT002 , INT003

Terceiro nível -> INT004, MP001, MP002, MP003, MP004

Quarto nível -> MP005

Esquematizando esses níveis de materiais em uma única estrutura, sua lista ficaria da seguinte forma:

tabela-lista-de-materias

6. Cadastre a listas de materiais dos intermediários

Depois de identificar os níveis da estrutura, o cadastro das listas fica bem facilitado. É natural iniciar o cadastro das listas pelo intermediário que está mais abaixo na estrutura e então ir subindo até o produto acabado. Algumas empresas não possuem intermediários em suas estrutura de lista, se este for seu caso, pule esta etapa e siga diretamente para o cadastro da lista do produto acabado.

Caso sua empresa possua intermediários, você poderá seguir o exemplo dado anteriormente, onde o primeiro intermediário a ter sua lista cadastrada seria o INT004, depois INT001, INT002 e o INT003.

Além disso, é preciso identificar uma quantidade base para cada intermediário. Essa quantidade base representa a quantidade do intermediário que será produzida com os materiais e quantidades incluídas na lista. Ou seja, se eu identificar a quantidade de 1und para o INT004, todos os componentes e quantidades dever ser capazes de produzir 1 und do INT004.

Seguindo a sugestão acima, vamos imaginar as seguintes listas para cada um desses intermediários.

  • INT001 / Qtd base = 1und
    • INT004 / Qtd necessária = 2und
    • MP001 / Qtd necessária = 1 Kg
  • INT004 / Qtd base = 1und
    • MP005 / Qtd necessária = 2 Kg
  • INT002 / Qtd base = 1und
    • INT004 / Qtd necessária = 2und
    • MP002 / Qtd necessária = 1 Kg
    • MP003 / Qtd necessária = 3 Kg
  • INT003 / Qtd base = 1und
    • MP004 / Qtd necessária = 2 Kg

DICA: Se for possível identificar a quantidade necessária de matéria prima ou intermediário através de fórmulas, utilize as informações coletadas nas características (atributos) de produtos para calcular a quantidade do componente na estrutura de forma rápida.

7. Cadastre a lista de materiais dos produtos acabados

Esta etapa precisa ser feita por todas as empresas. Pelo menos uma lista de materiais precisa ser identificada na estrutura de um produto. Caso seu produto não possua intermediários, a lista de materiais do produto acabado será composta apenas por matérias primas. Caso possua, você precisa relacionar o acabado aos intermediários que são utilizados para a sua fabricação e também a sua quantidade necessária.

Assim como fizemos no intermediário, precisamos identificar a quantidade base de fabricação do produto acabado e respeitar esse valor na quantidade necessária de cada um de seus componentes.

Utilizando o mesmo exemplo do passo anterior, a lista de materiais do PA001  poderia ser a seguinte:

  • PA001/ Qtd base = 1und
    • INT001 / Qtd necessária = 2 und
    • INT002 / Qtd necessária = 3 und
    • INT003 / Qtd necessária = 1 und

Assim como comentei no cadastro da lista de materiais dos intermediários, você também pode calcular a quantidade necessária dos componentes do produto acabaco através de fórmulas, utilizando os valores colhidos nas características (atributos) de produto.

Neste caso, se expandíssemos todos os níveis da lista do PA001, a composição deste produto Acabado seria a seguinte:

  • PA001/ Qtd base = 1und
    • INT001 / Qtd necessária = 2 und
      • MP001 / Qtd necessária = 2 Kg
      • INT004 / Qtd necessária = 4und
        • MP005 / Qtd necessária = 8 Kg
    • INT002 / Qtd necessária = 3 und
      • MP002 / Qtd necessária = 3 Kg
      • MP003 / Qtd necessária = 9 Kg
      • INT004 / Qtd necessária = 6 und
        • MP005 / Qtd necessária = 12 Kg
    • INT003 / Qtd necessária = 1 und
      • MP004 / Qtd necessária = 2 Kg

Recapitulando e colocando em prática

Estes são os 7 passos fundamentais para configurar uma boa lista de materiais para a gestão da sua fábrica. Resumindo o que falamos para você colocar em prática na sua fábrica, siga os seguintes passos:

  1. Identifique todas as matérias primas que irá utilizar
  2. Identifique os produtos intermediários da sua produção
  3. Identifique os produtos acabados da sua produção
  4. Certifique-se que não há produtos duplicados
  5. Identifique os níveis estruturais da sua lista
  6. Cadastre a lista de materiais dos produtos intermediários
  7. Finalmente cadastre a lista de materiais dos produtos acabados

Agora a dica bônus para ter sucesso na configuração da sua lista de materiais

Agora que você já sabe a forma mais eficaz para configurar sua lista de materiais, você precisa colocar em prática de forma correta e sem erros. Sei que é comum corrermos para o excel para realizar este tipo de tarefa, porém, realizar o cadastro das suas lista de materiais em planilhas excel torna o trabalho complexo e muito passível a erros (O que poderá prejudicar toda a operação da sua fábrica).

Portanto, é fundamental utilizar um sistema de gestão para facilitar esta atividade e blindá-la de erros. Como por exemplo o Nomus PCP, que é capaz de cuidar de toda a engenharia dos seus produtos, cadastrando listas de materiais de forma simples e com validações que evitam erros. Dê o primeiro passo, assista uma breve apresentação do Nomus PCP e descubra como ele poderá auxiliá-lo em todas as etapas da sua gestão industrial.

Software ERP Para controle da producao

Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro de Produção formado pelo CEFET e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Celso já atuou em fábricas de diversos setores, como: metal-mecânica, materiais de escritório, artefatos de concreto, perfuração, cabos e cordas navais, têxtil (confecção e tinturaria), reciclagem de metal, dentre outros segmentos.