6 truques revelados para o seu PCP gerenciar grades na produção

Atualizado em 12/11/19 - Escrito por Celso Monteiro na(s) categoria(s): Planejamento e Controle da Produção / Produção

Não é muito difícil encontrarmos empresas que gerenciam suas produções através de controles orientados por grades. Geralmente relacionada a indústria têxtil (principalmente confecções) o controle de grade também pode ser utilizado em fabricação de jóias, artefatos de concreto, calçados dentre outros ramos.

Tenho bastante experiência em projetos que envolvem esta complexidade e consegui com os truques apresentados aqui facilitar a vida dos meus clientes. Um de meus clientes falou que o pulo do gato está nesses truques. Fica a dica para a concorrência, mas para cair em pé tem que ter o conhecimento dos engenheiros da Nomus. Prepare-se.

1. Identificar as dimensões da grade

O primeiro truque é numerar todas as possíveis dimensões que o produto poderá variar. Algumas dimensões bem comuns são: cor, tamanho, aplicação, estampa, resistência, etc.

Logo, a dimensão é a especificação básica de como os produtos fabricados poderão se caracterizar.

2. Identificar as opções de dimensão da grade

Após identificar as dimensões será necessário enumerar todas as possíveis opções de cada dimensão identificada. É estritamente importante que essas opções sejam únicas dentro de cada dimensão da grade.

Esta última afirmação é muito bem exemplificada quando analisamos estritamente o setor de confecção. Neste ramo, podem existir diferentes nomenclaturas para a mesma cor (lilás, roxo, roxo bebê, violeta, etc) . Neste caso, o ideal seria seguir uma padronização, acordada entre todos os setores da fábrica, e aplicar o mesmo nome que será entendido por todas as etapas do processo.

Podemos exemplificar as seguintes opções para as dimensões cor e tamanho:

Cor -> Azul, Amarelo, Branco, Preto, Rosa, Verde, Vermelho.

Tamanho -> PP, P , M , G , GG

3. Combinar as opções de dimensão

Nesta etapa já temos as dimensões e suas opções identificadas. Agora, precisamos realizar a identificação de quais dimensões e suas opções serão utilizadas para cada produto. Como exemplo, irei identificar este passo através do produto “Camisa Gola V”.

Para empresas que trabalham sob encomenda e com grades abertas, ou seja, não possuem proporções pré-estabelecidas de suas opções de dimensão na grade, o controle se torna mais complicado pois as proporções serão passadas a cada pedido recebido e a empresa dificilmente conseguirá manter um mesmo plano de produção para a fabricação daquele produto.

Em casos em que a empresa consegue trabalhar com grades fechadas, todas as opções de dimensão são previamente identificadas e não podem ser alteradas. Para fim de exemplo, irei assumir essa segunda opção para o post.

Imagine que a “Camisa Gola V” tenha seja identificada pelas dimensões cor e tamanho, e possuem as seguintes proporções para cada opção de dimensão:

CorTamanho
PMG
25%50%25%
Azul20%
Verde30%
Vermelho40%
Branco10%

Teremos os seguintes produtos de grade para a “Camisa Gola V”

  • Camisa Gola V Azul P = 20% x 25% = 5%
  • Camisa Gola V Azul M = 20% x 50% = 10%
  • Camisa Gola V Azul G = 20% x 25% = 5%
  • Camisa Gola V Verde P = 30% x 25% = 7,5%
  • Camisa Gola V Verde M = 30% x 50% = 15%
  • Camisa Gola V Verde G = 30% x 25% = 7,5%
  • Camisa Gola V Vermelho P = 40% x 25% = 10%
  • Camisa Gola V Vermelho M = 40% x 50% = 20%
  • Camisa Gola V Vermelho G = 40% x 25% = 10%
  • Camisa Gola V Branco P = 10% x 25% = 2,5%
  • Camisa Gola V Branco M = 10% x 50% = 5%
  • Camisa Gola V Branco G = 10% x 25% = 2,5%

4. Verificar as exceções entre combinações de opções de dimensão

Em alguns casos, podemos ter um produto que não possui todas as suas opções de dimensão da grade como combinação válida. Por exemplo, podemos ter nessa “Camisa Gola V” a não combinação entre as cores Azul e Verde no tamanho P. Neste caso, poderíamos considerar que a proporção de P seria convertida em M para a cor Azul e em G na cor Verda. Segue o  esquema para prever estas exceções:

Cor%Tamanho%Resultado
Azul20%P0%0,0%
Azul20%M75%15,0%
Azul20%G25%5,0%
Verde30%P0%0,0%
Verde30%M50%15,0%
Verde30%G50%15,0%
Vermelho40%P25%10,0%
Vermelho40%M50%20,0%
Vermelho40%G25%10,0%
Branco10%P25%2,5%
Branco10%M50%5,0%
Branco10%G25%2,5%

Nesta representação, os produtos “Camisa Gola V Azul P” e “Camisa Gola V Verde P” não seriam produzidos e as proporções dos produtos “Camisa Gola V Azul M” e “Camisa Gola V Verde G” teriam suas participações na grade acrescidas.

5. Especificar as matérias primas utilizadas por opção de dimensão

O quinto e talvez o mais importante truque para a especificação e controle de grade é a identificação das matérias primas utilizadas para cada opção de dimensão da grade. Nem sempre as opções de dimensão terão o relacionamento com matérias primas, ou com algum outro componente. No exemplo do tamanho, não existe um componente que seja utilizado especificamente para a sua característica, porém, na nossa “Camisa Gola V”,  a cor determina quais tecidos serão utilizados.

Vamos considerar os seguintes tecidos de acordo com a sua cor, além de sua quantidade necessária para a fabricação de uma peça, em média, para fabricar 1 peça da “Camisa Gola V”.

CorTecidoQuantidade/ peça (média)
AzulRibana Azul0,25 Kg/peça
VerdeRibana Verde0,25 Kg/peça
VermelhoRibana Vermelha0,25 Kg/peça
BrancoRibana Branca0,25 Kg/peça

6. Utilizar um software de PCP adequado ao controle e gestão de grades

Agora você é capaz de gerenciar a sua produção em grades. Como sugestão, imagine uma ordem para fabricação de 10.000 peças dessa “Camisa Gola V”. Tente gerar a necessidade de fabricação do item por cor e tamanho, depois,, verifique a quantidade de tecido que será necessária para essa ordem de produção ser concluída. Imagine adicionar mais dimensões, como desenhos (gato, cachorro ou cavalo), apliques (pedras quadradas ou redondas) com outras exceções.

Note como esse controle é trabalhoso e demorado. Imagine gerenciar vários modelos e grades diferentes entre si. Por este motivo um sistema informatizado no seu PCP é essencial para a gestão e o controle de grades.

Você sabia que o Nomus PCP pode auxiliá-lo no controle de grades ? Verifique como isso é possível assistindo a esta demonstração e solicitando uma conversa com um de nossos engenheiros.

Nomus ERP Industrial

Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro de Produção formado pelo CEFET e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Celso já atuou em fábricas de diversos setores, como: metal-mecânica, materiais de escritório, artefatos de concreto, perfuração, cabos e cordas navais, têxtil (confecção e tinturaria), reciclagem de metal, dentre outros segmentos.