Indústria de Material de Construção: História e Performance Pós Covid

Atualizado em 23/12/21 - Escrito por Paula Moraes na(s) categoria(s): Processos e Organização

Chão de fábrica

Enquanto o mercado imobiliário em conjunto com a construção civil apresenta quadros promissores, a indústria de material de construção segue no lado oposto.

Embora os dois primeiros necessitem dos materiais de construção, a escassez e o aumento do dólar têm cobrado adaptações do setor.

Para sobreviver e superar a expectativa desafiadora, é preciso pensar fora da caixa e buscar métodos e ações de como aumentar as vendas.

Pode-se, por exemplo, pensar em ações de marketing industrial, o uso da internet ao favor, presença nas redes sociais e até mesmo uso de EPR para otimização. 

Pensando nisso, trouxemos um compilado de informações sobre o presente e perspectivas futuras para a área, bem como dicas para contornar a crise. 

Confira!  

História recente da indústria de material de construção?


Historicamente a construção civil tem um grande peso na economia do Brasil. Além de ser um grande indicador do crescimento da economia e do poder aquisitivo da população brasileira. 

O primeiro impacto do setor no Brasil foi nos anos 40, com o então presidente Getúlio Vargas. Nesta época, o governo realizou grandes investimentos para o desenvolvimento do setor. 

Já nos anos 50 e 60, o movimento foi ao contrário: grandes empresas privadas passaram a investir dinheiro e recursos tecnológicos da época.

Com o regime militar nos anos 70, o incentivo financeiro voltou novamente a ser proveniente principalmente do governo. E por fim, mudanças importantes começaram a se desenvolver na década de 1990. 

Isso porque, as construtoras agora voltando a investir na área da construção civil, passaram a dar prioridade também para a mão de obra qualificada dos profissionais da área. 


E atualmente, como está a construção civil? 

O setor está se modernizando com a indústria 4.0. Foi por meio dela que o setor se ampliou em inovações tecnológicas. 

A Indústria 4.0 engloba a automação e tecnologia da informação aplicada à manufatura. Em especial para transformar a matéria-prima em produtos de valor agregado. 

Com a Indústria 4.0 as máquinas conseguem operar sem nenhum fator humano no controle e com isso se tornam mais inteligentes, rápidas e precisas. 

E com esses novos recursos, a indústria de material de construção também evoluiu e se aprimorou. 

Atualmente, existem estruturas com centenas de metros sem risco de queda, condomínios verticais, horizontais, casas construídas em semanas e dentre outras.

Com essa inovação, algumas indústrias de material de construção preferem apenas distribuir sua produção, enquanto outras vão além e gerenciam a própria franquia.

E paralelo ao perfil tradicional, os fabricantes mais engajados das indústrias procuram levar um pouco do seu modelo de gestão e negócio para tais estabelecimentos.

E essas automações tem mostrado bons índices no mercado brasileiro. 

A última edição do Índice Abramat, elaborada pelo FGV-IBRE em Setembro de 2021 pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), mostra que o setor registrou alta de 4,8% no faturamento deflacionado em agosto de 2021 frente aos resultados observados no mesmo mês de 2020.

E com essa tendência otimista, pesquisas apontam que o setor permanecerá em expansão e crescimento para 2022. 

Avanço da indústria de construção no Brasil

A construção civil corresponde ao principal consumidor final, por assim dizer, da indústria de material de construção.

O Brasil, por sua vez, detém espaços urbanos em constante crescimento. Portanto, o país possui bastante demanda nesse sentido.

Berço da construção de Brasília, projetada e feita em 5 anos, o Brasil ainda surpreende com sua capacidade de inovação no setor mundo afora.

Hoje, com o auxílio da tecnologia na construção civil, é possível construir uma cidade em menos tempo ainda, sem desperdício de material e melhor qualidade.

Quanto ao crescimento, a área apresenta expectativa de 4% em 2021, o melhor índice desde 2013.

Além disso, o nível de atividade até junho deste ano, superou a média histórica em quatro pontos. Em conjunto, o bom período também influencia no mercado imobiliário.

O mercado imobiliário iniciou sua melhor fase em 2020 e prossegue em 2021, isso devido à baixa taxa da Selic somada às ótimas condições para investir em um imóvel.

Contudo, a indústria da construção civil, responsável pelo fornecimento do material de construção, foi uma das áreas mais afetadas pela pandemia.

Como a indústria de material de construção foi afetada pela pandemia

No mundo globalizado em que estamos inseridos, todo o processo para fabricação dos materiais de construção pode até acontecer em qualquer lugar.

Porém, a crise de abastecimento de insumos e materiais, estagnou parte dessa produção – às vezes, vinda de fora do país. 

A CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) apurou que a escassez do aço afeta 84% das empresas.

O material, utilizado para fabricar vergalhões, arames e vigas, é importante para construir a base de edifícios e sustentar estruturas em geral.

Insumos como cerâmica e louça, são outros itens com pouca distribuição no momento.

Outro fator determinante é o aumento do dólar, responsável por encarecer os materiais de construção em 34,09% nos últimos 12 meses.

Além desses fatores, a paralisação das obras, a redução da jornada de trabalho e o bloqueio na exportação foram pontos de desafio para a indústria da construção civil.

Todos esses fatores prejudicam a evolução das obras e isso intensificou ainda mais para as empresas menores que não estavam preparadas para lidar com isso e com os impactos financeiros.

As pequenas e médias construtoras e incorporadoras, que não tinham processos digitalizados, foram as que mais sofreram. E elas precisaram se reinventar diante da dificuldade e reparar suas atividades para organizarem um novo modelo de trabalho.

Isso reforça a importância da modernização e digitalização da indústria brasileira.

Que, infelizmente, ainda não tem uma democratização dos recursos – ficando apenas as grandes indústrias a possibilidade de implementações tecnológicas.

4 As do marketing: o que é, como funciona e como aplicar na sua empresa

Expectativa de retomada do setor pós covid

O mundo pós covid ainda é incerto. Todavia, se continuar encarecido, haverá necessidade de políticas públicas para aplicar um teto nos preços dos insumos e diminuir impostos de importação.

Porém, este ano já se mostrou promissor para o setor em termos de retorno e recuperação. Tendo em vista o retorno da atividade econômica.

No Brasil pós-pandemia há uma projeção de forte crescimento industrial nos diversos tipos de indústrias e desde a base até a alta tecnologia. 

E esse crescimento se dá pelo investimento de capital externo e pelas multinacionais que estão presentes no território brasileiro. 

Por enquanto, a adoção de estratégias na área logística, diminui o tempo de espera e os custos com transporte. Assim, priorizar fornecedores locais pode ser a melhor saída.

Há regiões onde a construção civil não possui tanta demanda. Contudo, o aumento dos preços afeta todos os lugares.

Outra prática está no adiamento das obras não urgentes. As dicas servem para os consumidores, em especial, as construtoras.

Gestão de custos na pequena indústria: bate-papo com especialista | Blog Industrial Nomus

Conclusão

No período pandêmico da Covid-19, inúmeras áreas do mercado foram afetadas. Com a indústria de material de construção não seria diferente.

Ainda assim, tudo na economia se movimenta. O retorno das atividades econômicas e a recuperação de outros setores será inevitável.

No futuro, as obras adiadas para tempos propícios vão fazer lotar o varejo atrás dos materiais de construção, tão valorizados hoje.

E vale ressaltar que a transformação digital se tornou prioridade para grande parte das construtoras. 

E grandes construtoras têm se envolvido cada vez mais com startups e o setor do empreendedorismo para inovarem cada vez mais rápido e promover agilidade nos processos das indústrias. 

Deseja informações de qualidade? Inscreva-se em nossa newsletter!

Glossario da gestão industrial - engenharia de produção

Compartilhe esta matéria:


Tags:




Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: