A importância da manutenção no crescimento da sua indústria

Atualizado em 21/03/19 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Manuteção / Processos e Organização

Ebook de manutenção industrial

Até quem não é gestor está ligado no fato de que, para fazer um negócio crescer, é necessário planejamento, não é mesmo? Porém, todo planejamento é realizado a partir de estratégias. É ai que entra a importância da manutenção.

Um dos principais aspectos que mais tem influência no crescimento de uma indústria é o uso de estratégias de manutenção. Está na hora de parar de deixar esse tópico de lado! A importância da manutenção está diretamente ligada ao alcance de um crescimento sustentável para a sua indústria.

Se você quer mesmo garantir bons resultados, tanto para seus clientes quanto para você, dono ou gestor de uma indústria, fique atento. Neste post você vai conhecer os tipos de manutenção existentes, a melhor forma de determinar qual é a ideal para o seu caso e, claro, entender o papel da manutenção dentro do processo de amadurecimento da indústria.

Veja também:

Os tipos de manutenção industrial

Vou começar listando os tipos de manutenção industrial existentes, suas características e diferenças. Para entender a importância da manutenção é vital que você entenda o que deve ser feito quando acontece um problema e também entender como é possível evitar problemas com uma manutenção preventiva. Vamos a lista:

Manutenção corretiva

Esse tipo de manutenção é ideal para equipamentos que tiveram sua capacidade produtiva afetada de maneira inesperada. Ela visa recuperar a performance inicial da máquina. Sendo assim, ela pode ser aplicada reativamente após a máquina ser danificada de fato ou de forma planejada, quando é notável que a máquina não está funcionando com total exatidão – aqui a manutenção preditiva pode ajudar.

Porém, como você deve imaginar, não é indicado deixar chegar a esse ponto. Esse dano pode acarretar em gastos altos para o conserto, influenciar na qualidade do produto, causar acidentes e problemas de saúde à equipe e, ainda, ser um obstáculo que vai diminuir ou parar a produção.

Manutenção preventiva

A manutenção preventiva deve constar no cronograma de utilização de todo equipamento e ser realizada de forma rotineira, planejada para não prejudicar a sua produção. Ela se trata de práticas que objetivam prevenir o mau funcionamento da máquina, como troca de peças, enxágues, limpeza etc.

A prevenção diminui o risco de acidentes que afetem tanto os trabalhadores quanto o meio ambiente, dribla possíveis quebras de produção e evita que o equipamento afete na qualidade do produto ou que cause desperdícios.

Um exemplo de manutenção preventiva mais próximo do dia a dia da maioria das pessoas é a revisão de automóveis novos, que para a maioria dos veículos deve ser feita a cada 10.000 quilômetros ou 12 meses, o que ocorrer primeiro. E nesse exemplo, podemos ver que esse cronograma de manutenção pode levar em consideração tanto um prazo, quanto a utilização.

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva é feita a partir da análise de dados. Esse tipo de manutenção só é aplicado quando a análise dos aspectos corretos acusa sua necessidade. Por outro lado, o acompanhamento dessas informações precisa ser constante para que você consiga determinar o momento ideal de realizar os ajustes necessários.

Manutenção produtiva total

Se trata de uma filosofia gerencial com origem no Sistema Toyota de Produção que foi criada para fazer parte da cultura das indústrias, ser respeitada e abraçada por todos os profissionais que as compõem. Ela busca aprimorar aspectos de organização, comportamento e de resolução de problemas.

A manutenção produtiva total considera que as pessoas são o maior recurso de qualquer indústria. Ela busca garantir a melhor performance e satisfação das pessoas responsáveis pelo processo produtivo.

Para alcançar esse objetivo, essa metodologia propõe que você mantenha toda a equipe ciente e treinada para realizar manutenções menores e que essa manutenção seja feita de forma planejada, como uma estratégia de bom funcionamento do processo produtivo. Veja a seguir os conceitos que regem a proposta da manutenção produtiva total.

Metas da manutenção produtiva total

  1. eficácia total dos equipamentos;
  2. manutenção autônoma;
  3. uso de um cronograma de manutenções planejadas;
  4. treinamento de todos os integrantes das equipes;
  5. gerenciamento de todos os equipamentos.

Pilares da manutenção produtiva total

  1. TEC (Total Equipament Care);
  2. aprimoramento focado em equipamentos;
  3. manutenções planejadas;
  4. treinamento e educação;
  5. saúde, segurança e meio ambiente;
  6. eficácia administrativa;
  7. gerenciamento preventivo;
  8. manutenção da qualidade.

A escolha da manutenção ideal para a sua indústria

Agora que você já conhece os tipos de manutenção e seus papéis na importância da manutenção, chegou a hora de escolher o melhor tipo de manutenção para o seu caso específico.

Para isso, gostaria de apresentar a metodologia RCM, que é uma metodologia com estrutura pronta, que ajuda na escolha da melhor opção de manutenção dos seus equipamentos. Confira:

O que é a metodologia RCM?

A metodologia RCM (Reliability Centered Maintenance ou Manutenção Centrada em Confiabilidade) reconhece a importância da manutenção e é uma das principais metodologias responsáveis por auxiliar na escolha do método ideal para cada caso.

Ela busca garantir que um equipamento, um conjunto de máquinas ou um processo produtivo de forma generalizada funcionem continuamente cumprindo seu papel. Para isso, ela trabalha por meio do equilíbrio entre controle de riscos ambientais, qualidade de produtos e diminuição de gastos.

Como ela ajuda na seleção da manutenção adequada?

Primeiramente, a RCM leva em conta apenas falhas com as quais o processo produtivo não pode conviver, cujo risco é realmente alto e negativo. As demais são apenas documentadas.

As falhas selecionadas então devem apresentar riscos reais ao meio ambiente, à segurança da equipe ou à saúde financeira da produção. Avalie se esses erros de função possuem alguma possibilidade de manutenção e, principalmente, se ela é preventiva.

A partir desse levantamento a RCM é capaz de reavaliar a situação de qualquer função relevante, independente de ela já possuir um tipo de manutenção. É por meio desses dados que você poderá entender se a manutenção dada está sendo correta e efetiva.

Para aplicar a RCM, você deve responder precisamente as perguntas abaixo:

  1. Quais são as funções e padrões de desempenho do equipamento atualmente?
  2. Como o processo pode acabar falhando ao realizar essas funções?
  3. O que pode causar a falhas funcionais?
  4. O que acontece quando uma falha acontece?
  5. Quais consequências podem ser geradas por conta de uma falha?
  6. O que é possível de ser feito para prevenir ou detectar uma falha?
  7. O que é preciso ser feito caso não for identificada uma tarefa de manutenção?

Como deve imaginar, para responder estas perguntas de forma precisa, sua equipe precisará de tempo e não será possível realizar a tarefa da noite para o dia. Em boa parte dos casos, as indústrias montam equipes multidisciplinares e envolvem colaboradores da área de manutenção e também de operação.

A relação entre a gestão da manutenção e o PCP

Antes de falar sobre a importância da manutenção de uma forma geral, acho importante frisar sua relação com o PCP (planejamento e controle da produção). Máquina em manutenção é igual a máquina parada e consequentemente indisponível para produzir. Se ela não pode produzir, o PCP não pode planejar nada para ser produzido nela, correto?

Como o PCP é um dos assuntos mais recorrentes no Blog Industrial e eu acredito que ele tem uma relação intima com a gestão da manutenção, vamos avaliar aqui alguns pontos importantes para os tipos de manutenção mais comuns. Você vai entender, que independentemente do tipo de manutenção, é fundamental que o PCP esteja sempre alinhado e informado sobre o que está acontecendo com as máquinas e seus calendários de manutenção.

Manutenção corretiva não planejada e o PCP

Quando a máquina quebra e precisa ser reparada sem nenhum planejamento o impacto no PCP é enorme. Nesses casos, é muito comum a máquina estar em operação e como consequência da falha gerar não conformidades no produto – o PCP havia programado a produção para aquela máquina e além dela não ter sido concluída, parte dela foi danificada.

Com isso, é necessária uma reprogramação da produção para outra máquina, um fornecedor terceirizado da mesma operação ou aguardar pelo tempo de reparo, que dependendo da situação pode levar dias, semanas ou até mesmo meses.

Manutenção corretiva planejada e o PCP

Nas situações em que a máquina entra em um ritmo de produção mais lento, ou começa a gerar produtos não conformes, ou ainda por meio da manutenção preditiva é gerada uma necessidade de manutenção corretiva, a sua industria poderá agendar e planejar a execução da parada para manutenção.

A grande vantagem nesses casos é que o PCP saberá quando a máquina irá parar e terá uma estimativa de quanto tempo ficará parada para reparo. Eventualmente essa estimativa pode não ser cumprida, uma vez que depois que o técnico responsável pela manutenção abrir as “entranhas” da máquina, poderá encontrar algumas surpresas, como por exemplo a necessidade de uma peça de reposição que tem um prazo de fornecimento maior.

Um problema da manutenção corretiva planejada é que em muitos casos ela não é planejada para ser feita assim que o problema é detectado, por exemplo produção lenta ou de itens não conformes. Quando isso ocorre, o PCP continua considerando no seu planejamento os tempos de produção da máquina boa e não colhendo os resultados da produção da máquina boa, gerando atrasos, maiores custos de produção, itens defeituosos etc.

Manutenção preventiva e o PCP

Talvez tenhamos aqui o exemplo mais fácil de ser entendido. Normalmente a manutenção preventiva pode ser agendada para horários fora de turno de produção e ela pode ser feita dentro de uma estimativa de tempo conhecida. Volto aqui ao exemplo da revisão do carro: na maioria dos casos, você deixa o carro na autorizada pela manhã e pega de volta no final do dia.

Para manutenções preventivas em indústrias que trabalham em dois ou mais turnos, finais de semana e feriados, o PCP ainda assim consegue planejar que durante o período em que a máquina vai ficar parada ele não poderá programar nada para ser produzido nela.

Assim como na manutenção corretiva planejada temos na manutenção preventiva os problemas dela não ser feita o mais cedo possível e do técnico de manutenção encontrar surpresas e precisar fazer reparos mais demorados.

Manutenção preditiva e o PCP

Como descrito acima, a manutenção preditiva antevê o problema que irá acontecer caso não seja feita uma manutenção preventiva ou uma manutenção corretiva planejada. Ou seja, se eu não planejar parar a máquina para manutenção após perceber que alguns indicadores de seu funcionamento apontam para uma quebra ou falha, a máquina vai quebrar – simples assim.

Desta forma, a manutenção preditiva se torna uma grande aliada do PCP, uma vez que ela levará a uma redução das quebras de máquina e das manutenções corretivas não planejadas. A dica aqui é sempre respeitar os sinais que a máquina traz e planejar sua parada o quanto antes para evitar paradas não planejadas.

importância da manutenção

 A importância da manutenção em uma indústria

Apesar de ser um assunto aparentemente simples e intuitivo, a manutenção deve ser levada a sério, já que é um ponto que poderá afetar diretamente a produção e o lucro da sua indústria. Acredito que neste ponto do artigo a importância da manutenção já esteja evidente para você, por isso, irei finalizar com alguns problemas que você poderá encontrar, confira:

Quais são os principais problemas na manutenção industrial?

As equipes de manutenção costumam sofrer com alguns problemas que acabam por se tornar os grandes responsáveis pela estagnação de um empreendimento. Antes de mais nada, a principal questão é que essas pessoas atuam muitas vezes sem possuir uma visão estratégica do negócio.

Além disso, esses profissionais precisam lidar com a falta de uma política de manutenção e organização. Muitas vezes não existe planejamento, cronograma e acompanhamento em suas atividades.

Soma-se a isso o fato de muitas indústrias cometerem o erro de não garantir que esses funcionários estejam realmente aptos a realizar a manutenção corretamente. Tanto no caso de equipamentos veteranos quanto, principalmente, no caso dos aparelhos recém-inseridos.

Você verá que o resultado disso é a repetição desnecessária de processos não efetivos, muitos erros de manutenção e, consequentemente, uma grande verba desperdiçada. Fica claro então que, com esses problemas, não é possível prevenir que os equipamentos percam desempenho e comprometam os resultados da sua indústria, concorda?

Por que utilizar uma metodologia para reduzi-los?

Metodologias de manutenção permitem que todo o processo produtivo aconteça de uma forma padronizada e premeditada. Isso quer dizer que até mesmo o tempo gasto com manutenções é otimizado e ainda garante que a saída de produtos seja sempre ideal e confiável.

Essas metodologias se tornam ainda mais eficazes por conta do leque de opções oferecido pela tecnologia. Quando essa prática e essa ferramenta são aliadas, os dados obtidos são mais confiáveis e podem ser avaliados com mais assertividade.

Desta maneira, os benefícios da manutenção são mais facilmente alcançados. Sua indústria possuirá um processo produtivo estável e efetivo, formado por equipamentos com vida útil mais prolongada.

Agora que você já conhece a importância da manutenção para o crescimento do seu negócio, continue adquirindo conhecimentos de gestão para guiá-lo constantemente por esse caminho. Confira agora mesmo nosso post sobre como medir os gargalos no processo de produção!

Nomus ERP Industrial

Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.



Receba no seu email.

Os melhores artigos, ebooks e planilhas de gestão da produção industrial, gratuitamente, no seu email.





Junte-se a 47.312 gestores e profissionais da indústria

Receba dicas semanais de engenheiros de produção direto no seu email e turbine sua a gestão da sua indústria. Inscreva-se gratuitamente:


Seu email está seguro e você nunca receberá spam