Como escolher o software certo para a gestão da sua indústria

Atualizado em 14/06/18 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Estratégia / Produção

como-escolher-um-software-de-gestao-para-uma-industria-2

Só quem trabalha ou trabalhou em uma indústria sabe o quão difícil pode ser controlar toda a gestão de uma produção industrial. O processo desde a compra da matéria prima até a expedição dos produtos no estoque demanda muito planejamento, organização e análise. Os gestores industriais precisam se redobrar para aumentar a produtividade enquanto reduzem custos e tudo isso com um orçamento reduzido.

Não restam dúvidas de que, para superar a crise e gerar mais resultado de uma fábrica, a mesma precisa trabalhar com algum sistema de gestão para otimizar os processos e extrair o máximo que a fábrica pode oferecer. Porém, é preciso muita atenção ao escolher uma ferramenta para gestão da sua fábrica, já que uma escolha errada poderia ser prejudicial ao seu negócio.

Como você provavelmente deve saber, cada indústria tem suas particularidades e isso as separa das empresas de comércio ou serviço, que normalmente conseguem ser bem atendidas por qualquer sistema de gestão que encontrem online. Para atender a demanda fabril, um software deve estar preparado para isso e por esta razão resolvi listar algumas dicas para você não errar e escolher um software que mais se adeque a sua necessidade.

1. Verifique se o fornecedor entende e consegue atender o setor industrial

Existem centenas ou provavelmente milhares de sistemas de gestão empresarial no mercado brasileiro atualmente, mas nem todos conseguem atender as demandas de uma indústria. A primeira coisa que você deve avaliar em um software de gestão para sua indústria é se o mesmo está preparado para atender suas necessidades iniciais. Ou seja, o fornecedor possui outros clientes com demandas similares a sua? Quem idealizou o software e definiu suas funcionalidades possui amplo conhecimento de gestão industrial?

Muitas indústrias acabam escolhendo softwares mais genéricos e apenas depois de iniciar a implantação percebem que o sistema escolhido não é capaz de gerenciar todas as atividades que deveriam ser controladas. Portanto, não imagine como garantido algo que você possa considerar simples, pois para uma empresa que não está habituada com a gestão industrial algumas funcionalidades podem passar despercebidas. Sempre assista uma demonstração do sistema, tire suas dúvidas e busque identificar suas necessidades primarias no software que estiver analisando.

Outra forma para ter uma noção do conhecimento e foco de uma empresa, é verificar o conteúdo que a mesma publica na internet. Veja as notícias e blog da empresa para ver que tipo de material eles publicam e se estes materiais podem ajudá-lo de alguma forma. Muitas vezes é possível ter ideia do conhecimento transmitido pela empresa através destes portais.

2. Procure por uma implantação de qualidade

Usar um software de gestão para uma indústria para controlar a gestão de diversas etapas da operação do negócio não é uma tarefa simples. Portanto, procure uma empresa que ofereça treinamento/implantação de alto nível. No mundo ideal, você deve escolher uma empresa em que o implantador consiga enxergar além da utilização do software e consiga modelar a gestão de todo o seu processo produtivo para que aliado ao software sua indústria consiga usufruir de toda sua capacidade.

Um profissional capacitado realizando a implantação na sua fábrica poderá perceber pontos de melhoria que você desconhecia e assim corrigir falhas ou melhorar processos que passavam despercebidos pela sua equipe.

Caso esteja com o orçamento muito apertado e não possa contratar um implantador para tocar o processo na sua fábrica, certifique-se que a empresa escolhida ao menos oferece treinamentos em vídeos gravados.

3. Escolha uma tecnologia de ponta

Conforme já mencionei neste artigo, substituir um software de gestão industrial não é uma tarefa simples, portanto, é fundamental que você não escolha uma solução que já esteja obsoleta ou que esteja próxima disso.

Claro que podem haver exceções, porém, normalmente a tecnologia web é a melhor escolha para a maioria das indústrias. Em um software web, é possível atualizar o sistema constantemente direto pelo servidor, sem a necessidade de interromper o trabalho da sua equipe para atualizar máquina por máquina, sendo assim, seu sistema estará muito mais atualizado do que um software tradicional. Além disso, normalmente os softwares com tecnologia web são capazes de armazenar suas informações com seguranças em robustos servidores da nuvem.

É interessante também se certificar que seja possível acessar os dados da sua indústria de qualquer lugar com um aparelho (como notebooks, tablet e smartphones) com acesso a internet. Assim você estará por dentro dos acontecimentos, desempenho e resultados da sua fábrica mesmo que esteja longe do chão de fábrica.

4. A empresa escolhida precisa se renovar

Um software de gestão para industrias tem dois pilares que requerem um interminável processo de atualização e melhorias: Gestão e Tecnologia. Estes dois assuntos estão sempre mudando e evoluindo para atender cada vez melhor as necessidades da sociedade moderna.

Portanto, é interessante verificar se a empresa que irá contratar investe em tecnologia nela mesma, ou seja, se renova para adaptar as mudanças tecnológicas e de mercado. Exemplos interessantes seriam programas do Sebrae, Endeavor e treinamentos internos de atualização da equipe.

5. Avalie a disponibilidade do suporte

Mesmo os softwares mais robustos podem passar por problemas ou mesmo sua equipe poderá ter dúvidas técnicas a respeito da solução e você pode precisará contar com o apoio da equipe de suporte da empresa escolhida.

Verifique se a empresa disponibiliza claramente dados para contato, como números de telefone, email de apoio e chat online para o suporte ao cliente. Você não vai querer ficar na mão em uma situação de problema que poderá causar prejuízos ao seu negócio.

Conte com a nossa ajuda

Estes são os pilares “macros” para ajudá-lo na escolha certa de um sistema de gestão para sua indústria. Apesar de saber que a escolha é difícil, espero que este artigo te ajude neste desafio. É claro que você precisa ir mais a fundo, principalmente no primeiro tópico, e entender exatamente se o sistema que está avaliando será suficiente para sua demanda. Porém, busque fazer um primeiro filtro considerando estes pilares acima.

Meu objetivo neste artigo foi ajudar você, de forma imparcial, a escolher o melhor sistema de gestão para sua indústria. Entretanto, gostaria também de aproveitar a oportunidade para apresentar o Nomus ERP Industrial, o software para gestão industrial desenvolvido pela Nomus, empresa que fundei com meu sócio Rafael. Você pode assistir uma demonstração do Nomus ERP Industrial clicando no banner abaixo:

software-erp-industrial-2


Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.


Um comentário

  1. Bianchi Nogueira says:

    Excelente post, Pedro! Muito obrigado por compartilhar seu conhecimento e experiência. Gostaria de adicionar ao artigo também dois momentos de trade-off da escolha de um software:
    1-Customização x Custo – Agregando ao primeiro item deste artigo, a escolha de um software muito genérico tem maior potencial de atrapalhar que melhorar a sua gestão. Da mesma forma, pegar um software genérico e tentar adaptá-lo as formas da sua empresa acaba trazendo muito custo, devido às customizações, e aumento as possibilidade de erro, além do atraso na operação. Vive uma experiência com esta situação quando ainda não era estagiário e trabalha em uma clínica de exames por imagens onde a gestora da empresa decidiu por trocar os filmes de ressonância e tomografia e as fitas e gravados por imagens e áudios digitais. Na hora de optar pelo software para está troca foram necessário seis meses para adaptar o software à forma da empresa, acarretando em grandes custos, transtornos e atrasos na operação. E o software ainda recebe muitas críticas nesta empresa.
    2-Automação e melhoria de processos – Cada vez mais a gestão por processos e a área de TI estão caminhado de mãos dadas. Sistemas como o BPMS mostram que melhorar e gerir sua empresa através de seus processos estão dependentes de sistema de TI bem estruturados.

Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo:




Junte-se a 47.312 gestores e profissionais da indústria

Receba dicas semanais de engenheiros de produção direto no seu email e turbine sua a gestão da sua indústria. Inscreva-se gratuitamente:


Seu email está seguro e você nunca receberá spam