Processo produtivo lento: qual o impacto financeiro na sua indústria

Atualizado em 4/06/19 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Engenharia de produto / Logística / Processos e Organização / Produção

Gestão de processos

As melhoras da Programação da Produção podem ser muito significativas. Ter processo produtivo lento pode causar muitos danos para a sua indústria. Neste artigo vamos mostrar para você o prejuízo que não ter esse conhecimento pode gerar na sua produção. Uma vez que tem ciência da gravidade fica mais fácil pensar em uma forma de buscar uma forma de melhoria.

Neste artigo você pode conferir em vídeo, seguindo a série Dores da Indústria, onde trazemos tratamentos para seus problemas.

Veja também:

Não deixe que seu processo produtivo lento como uma tartaruga

As vezes confundem prazo de entrega com velocidade de entrega, que, apesar de serem objetivos de desempenho diferentes, caminham juntos. Assim, temos a confiabilidade, que tem a ver com prometer e cumprir os prazos e a velocidade, que trata-se de fazer rápido.

Neste artigo estamos falando de velocidade, de efetuar os processos mais rápido que seu concorrente, mais competitivo, ganhando neste quesito.

Teoria das restrições

Existem alguns conceitos por trás da gestão industrial que, talvez, possam te ajudar a aumentar a velocidade do processo produtivo. Uma delas é a teoria das restrições, na qual para aumentar seu processo produtivo é preciso elevar a velocidade do gargalo.

Assim como em nosso artigo, escrito por Marcos Chaves, na teoria é necessário explorar restrição ou limitação do sistema ao máximo. O passo seguinte é elevar a capacidade de produção do posto gargalo até que ele deixe de ser a restrição do sistema. Obviamente, uma vez que se tenha elevado suficientemente a capacidade neste posto, um novo posto gargalo irá surgir. A partir daí, inicia-se novamente o ciclo de exploração e ampliação da capacidade produtiva deste novo posto gargalo.

VEJA MAIS – Como tambor, pulmão, corda e os 5 passos da teoria das restrições podem revolucionar o PCP da sua indústria

Um grande exemplo dessa teoria clássica é o livro “A meta”, de Goldratt, citado abaixo:

goldratt1

A Meta

Livro onde Goldratt introduz conceitos de contabilidade e produtividade. Nesta obra, fala em Mundo do Ganho, em contrapartida ao Mundo do Custo.  

VEJA MAIS – 18 livros de gestão industrial para turbinar sua fábrica

Manufatura enxuta

A manufatura enxuta é outro conceito que pode ser fundamental para sua indústria. Trata-se de diminuir a os tamanhos dos lotes de produção, fazendo com que eleve a velocidade do seu processo produtivo lento. Quanto menor o lote de produção, mais rápido vai ser o atravessamento do produto pela fábrica.

Exemplo real

Para dar um exemplo na prática, podemos relembrar do caso de sucesso que fizemos com a empresa SH Fôrmas. Nele, mostramos resultados impressionantes da gestão da produção. Um deles foi a redução drástica do leadtime: Veja abaixo:

Quando o SH Fôrmas começou a trabalhar com o Lumiform, o leadtime, que é o tempo que fechou o contrato com o cliente até a entrega do produto para o cliente. Então, todas as etapas envolvidas aconteciam em 90 dias, seja a fabricação, montagem, identificação, embalagem e logística (Veja quais são os mais importantes indicadores de desempenho na logística). Hoje, muito em conta do que tem sido vivenciado da necessidade dos clientes, foi preciso, de alguma forma, trabalhar para reduzir esse tempo. O Nomus  ajudou a migrar de 90 dias para 30 dias

Essa facilidade de gerar as ordens de produção e fazer o controle, permitiu a SH ser mais assertiva e com isso entregar um produto final aos clientes com 30 dias. Existiram casos de entrega de um jogo de fôrma em 25 dias. A gestão da produção permitiu que o processo fosse mais dinâmico.

Perda financeira

Usando o exemplo acima, da empresa SH Fôrmas, que diminuiu o leadtime de 90 dias para 30 dias, ganhando, no mínimo, dois meses de faturamento. Existem vários outros ganhos por encurtar o tempo de atravessamento, como diminuir os estoques em processo, melhorar a organização da fábrica, gerar menos sucata e desperdício, reduzir as chances de acidentes de trabalho, etc.

Calculando

Vamos usar o exemplo de uma empresa dentro do simples nacional, que fatura em média R$ 300 mil por mês e consiga antecipar dois meses do seu faturamento. Você pode precisar de empréstimo de terceiros para fazer seu fluxo de caixa, então, vamos considerar uma taxa de oportunidade (baixa) de 1%. Aplicando no faturamento de dois meses, sua perda é de R$ 6 mil por ter o processo produtivo lento.

Veja na prática

Faça os cálculos na sua indústria e descubra o quanto está perdendo por ter o processo produtivo lento. Vendo o valor real você terá mais motivação para buscar soluções e irá se deparar com o tratamento da programação da produção. A Nomus possui um software de gestão ERP especializado no segmento de indústrias, que tem um modo de programação fina da produção e te ajudará a prometer prazos de entregas realistas. Essas e outras praticidades podem ser vistas ao assistir uma apresentação do Nomus ERP Industrial, o software de gestão focado em indústrias e desenvolvido por engenheiros de produção.

Nomus ERP Industrial

Compartilhe esta matéria:


Tags: ,


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.