Passo a passo para formar uma equipe madura para seu projeto

Atualizado em 7/05/20 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Capacitação de pessoas / Gestão de projetos / Processos e Organização / Recursos Humanos

equipe-madura-projeto

Equipes de projetos passam por vários estágios de crescimento antes de funcionar como uma unidade coesa e produtiva. Um dos princípios básicos para um projeto vingar é a formação da equipe. Todos sabemos que gerenciar pessoas não é uma tarefa fácil e a partir do momento em que os membros são definidos, uma equipe passa por várias fases de desenvolvimento. Cada etapa deve ser alcançada antes da equipe ser direcionada para execução do projeto. Veja cada uma delas:

Formação e Informação

Depois de selecionar a equipe, os membros se reúnem com o seu líder para formar as regras básicas para o seu trabalho, ou seja, alinham as expectativas de todos, pois os membros precisam ter informações básicas, como:

  • Qual o objetivo do projeto
  • Quais são as responsabilidades e deveres de cada membro da equipe
  • Como os membros serão avaliados
  • Qual será a políticia de remuneração da equipe
  • Quem é o lider do projeto
  • Quem serão as pessoas que cara individuo vai se relacionar no projeto

Veja que são questões básicas, mas muitas das vezes essa etapa é negligenciada. Essa fase é marcada com altas expectativas, bem como altas frustrações.

Logo, é de responsabilidade do líder do projeto certificar que todos os indivíduos sejam capazes de entender e executar suas tarefas, bem como de cooperar entre si. Isso inclui o desenvolvimento de um entendimento comum sobre como as tarefas serão executadas e como a avaliação será realizada.

2. Criação de tempestades de ideias

A segunda etapa de formação da equipa é referido como storming ou tempestade. Durante essa fase, os membros da equipe expressam suas próprias idéias e opiniões, que muitas vezes são conflitantes e contraditórias.

Nesta etapa, os membros da equipe devem:

  • Apresentar as suas ideias para uma tarefa específica
  • Estabelecer um modelo de liderança aceitável para todos.
  • Aprender a resolver problemas que possam surgir.

É da responsabilidade do líder ter certeza de que todos os membros da equipe têm a oportunidade de expressar as suas ideias e preocupações. Um exercício simples é o de perguntar se ainda há alguma questão a ser levantada em relação àquela etapa.

O líder deve levar a exaustão o assunto a fim de eliminar qualquer ponto que não tenha sido levantado anteriormente.

3. Normalização

A terceira fase da formação da equipe é a normatização. Os membros passam a operar como uma equipe e não como um grupo de indivíduos.

Um líder forte deve perceber que essa fase só deve ocorrer após a resolução das discordâncias dos estágios iniciais. As equipes que não chegam a normalizar seu mau desempenho poem em risco todo o projeto.

Há uma maneira simples de entender se a equipe chegou nessa fase e está pronta para trabalhar. Basta comparar a uma viagem de avião:

  • O processo de check-in e embarque é semelhante à fase de formação e informação da equipe. Já o de decolagem, é semelhante à “tempestade de ideias”, pois pode ser um período turbulento. Passando por isso, entramos em altitude de cruzeiro, a qual é perfeita para viajar em alta velocidade.
  • Dessa forma, é quando atingimos a altitude de cruzeiro que chegamos a fase de normalização, na qual todos estão alinhados e o risco de turbulência é menor.

4. Realização

Uma equipe que passou com sucesso pelas três fases anteriores é capaz de realizar o projeto.

Apesar da importância de todas as fases do desenvolvimento da coesão da equipe, a natureza transitória da formação do grupo pode ser um momento de mudança de pessoas no mesmo. Logo, muitas coisas podem mudar, como as funções e responsabilidades.

O líder do projeto é o profissional responsável por liderar os membros da equipe durante a mudança e deve dar informações completas e adequadas sobre as próximas transformações. Isso inclui informações sobre os novos cargos e deveres e se os recursos adequados serão fornecidos. Prestar informações incompletas ou inadequadas sobre esse assunto é um erro comum durante a gestão da mudança.

Um desafio significativo para a equipe é manter um foco alto o suficiente para executar tarefas de valor agregado. Quando os membros da equipe gastam pouco tempo com essas tarefas, acabam enfrentando uma série de problemas, como por exemplo quedas de produtividade, atrasos na entrega e períodos de testes inadequados.

O líder deve sempre acompanhar de perto a equipe para que o projeto siga o planejamento.

Veja também: Dicas para liderar os colaboradores da sua indústria

Investimento em gestão

Para alavancar a sua fábrica, é fundamental investir em gestão. Com o Nomus ERP Industrial, é possível gerencial vendas e faturamento, controlar o setor financeiro, organizar compras e estoque, otimizar a produção, controlar os custos de produção, ter um controle total da qualidade, entre outros benefícios.

Deseja entender como isso funcionaria na prática em sua indústria? Agende uma demonstração gratuita com um de nossos engenheiros e entenda tudo sobre o sistema.


Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.


Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: