A verdadeira importância de medir a produtividade

Atualizado em 16/12/20 - Escrito por Pedro Parreiras na(s) categoria(s): Estratégia / Processos e Organização / Produção

Problemas na gestão de estoques

Neste artigo você pode conferir em vídeo e a transcrição completa do décimo sétimo Dores da Indústria, onde falamos sobre não conseguir medir a produtividade das máquinas. Mostramos como buscar a solução desse grupo de tratamento voltado ao apontamento da produção.

VEJA MAIS – O que é o MRP, para que serve e quais os seus segredos

Talvez você nem saiba como esse problema possa estar afetando sua indústria. Clique no vídeo e veja melhor o tratamento dessa dor:

Esperamos ter te ajudado a identificar e tratar esse sintoma. Curta o vídeo, compartilhe e faça seu comentário, para podermos responder mais dúvidas. Sua interação é muito importante para nós.

Aguarde o próximo vídeo da série Dores da Indústria, toda quinta-feira, no Blog Industrial. Assista uma demonstração do nosso ERP Industrial e também acompanhe a Nomus no Papo de Produção.

Veja os outros vídeos da série Dores da indústria

A verdadeira importância de medir a produtividade

Vamos dar sequência as dores tratadas pelo apontamento da produção. Esse é um tratamento, um recurso que ajuda a cuidar de várias dores. Lembrando, que a ideia da série Dores da Indústria é ajudar você a calcular o impacto financeiro por ter uma determinada dor. O meu desafio é procurar uma forma de medir isso. Geralmente faço isso conversando com as pessoas para entender o quanto elas estão perdendo de dinheiro.

Acredito que a melhor forma de alguém ter a motivação para resolver a dor, é saber o quanto ela representa. Se você tem um determinado problema e não sabe o quanto isso está gerando de perda financeira, como você vai saber se vale a pena investir seu tempo em uma consultoria ou de um fornecedor de software para resolver essa dor.

O que chama a atenção é que normalmente os tratamentos atendem uma série de dores. Você vai perceber que ao implementar um determinado tratamento, você vai ter vários ganhos financeiros combinados. Em cada artigo buscamos falar de um dos ganhos e vai somando. Por que acho interessante essa abordagem? A partir do momento que você faz essa conta e percebe que, por exemplo, está perdendo R$5 mil por mês e precisa investir R$2 mil, nota que vale a pena e ainda adquire um ganho de R$3 mil por mês.

O mais interessante ainda é que quando você vê a combinação das dores, vai perceber que a perda financeira é muito maior que o investimento necessário no tratamento.

Planejamento da produção e compras

Não conseguir medir a produtividade das máquinas

A grande maioria das indústrias nem sabe o que é produtividade. Quando sabe o que é ou sabe a matemática necessária para medir, não tem as ferramentas apropriadas para isso.

Produtividade

É a razão entre o que você produz (saídas) e os recursos que você utiliza para a produção (entradas). Vou utilizar máquinas, equipamentos, pessoas, matéria prima, dinheiro, espaço, energia elétrica (recursos utilizados). Na saída teremos uma caneca, mesa, automóvel, dependendo do ramo da fábrica, pois as saídas são os produtos.

para você se tornar mais produtivo, basicamente, tem que produzir mais com os mesmos recursos ou produzir a mesma coisa com menos recursos ou uma combinação dessas duas coisas. Ou seja, diminuir o consumo dos recursos e produzir mais. Se fizer isso estarei sendo mais produtivo.

Leia mais – [Planilha] Calcule o impacto da produtividade no lucro

A produtividade é incrível! Conseguindo aumentar minimamente a produtividade de sua indústria, terá um impacto enorme nos resultados. Porque terá menos recursos ou os mesmos recursos produzindo mais ou produzindo a mesma coisa com menos recursos. Diminuindo o consumo de recursos e aumentando as vendas.

Na grande maioria dos exemplos temos custos fixos. Conseguimos, com o mesmo número de custos fixos, aumentar a produção e com isso os únicos custos incrementais são os variáveis. Consequentemente a margem de contribuição acaba sendo lucro. Não adianta querer ser mais produtivo se você não mede o quanto produz.

Leia mais – Você sabe o que são custos fixos, variáveis, diretos e indiretos?

Apontamento da produção

É a ferramenta que indica o início e fim de cada atividade, de cada ordem de produção, por exemplo, de atividades não desejadas. A partir do momento que tem essas informações sabemos o tempo de máquina consumido para a produção de determinado produto. Como medir o recurso de máquina? É o tempo de máquina. O consumo da máquina necessário para produzir um determinado item. Se consumir mais horas será menos produtivo, consumindo menos horas será mais produtivo. É uma proporção inversa.

Sem apontamento da produção dificilmente vai conseguir medir essas informações. Dependendo da complexidade do ambiente fabril, pode ser que consiga medir de alguma forma, produzindo apenas um item igual, com apenas uma máquina na produção, sabendo o tempo exato desta única máquina e quantidade de item. Mas havendo alguma variação, você não vai conseguir medir a produtividade se não tiver a medida de quanto tempo sua máquina consome para a produção de determinado item. Sem saber a produtividade você não fica ciente dos ganhos.

Perda financeira

Basicamente, é preciso verificar quantas horas você consegue ganhar sendo mais produtivo. Com 200 horas por mês em determinada máquina e uma produtividade de 70%, por exemplo, são 140 horas produtivas por mês. Aumentando a produtividade para 80%, passo a ter 160 horas no mesmo mês. Assim, aumentei 20 horas na produtividade.

É um desafio grande estabelecer um parâmetro comum que não seja em valor de horas, pensar em produtos, porque cada um vai ter seu produto. Você pode pensar o que pode fazer com uma hora de máquina, pegue o caderno e anote quanto consegue produzir com uma hora de máquina, quantos itens e o valor do item.

Você também pode calcular a perda em produtos, com o parâmetro de estar ganhando 20 horas ou tendo 20 horas a menos. Podendo descontar o valor da matéria prima e outros custos variáveis.

Calculando

Usando o exemplo das 20 horas, sendo R$100 a hora, a economia é de R$2 mil por máquina. Tendo 10 máquinas você passa a economizar R$20 mil por mês.O impacto é enorme no lucro de uma indústria e um sistema de gestão pode ajudar muito a conquistar esses ganhos. Caso queira conhecer esses efeitos na prática, convido você a assistir uma apresentação do Nomus ERP Industrial, o software de gestão focado em indústrias e desenvolvido por engenheiros de produção.

Nomus ERP Industrial

Compartilhe esta matéria:


Tags: ,




Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: