4 ações fundamentais para o controle financeiro de uma fábrica

Atualizado em 30/12/19 - Escrito por Thiago Leão na(s) categoria(s): Estratégia

Custos industriais

Uma boa gestão financeira é fundamental para manter a saúde econômica da sua fábrica. Entretanto, esta é uma área um tanto complexa em que muitas vezes gestores acabam encontrando diversos desafios para alcançarem seus objetivos. Pensando nisso, preparei uma lista com ações simples que irão trazer resultados reais para o setor financeiro da sua fábrica. Confira:

1. Faça uma separação clara do dinheiro da sua fábrica e o de uso pessoal

O primeiro passo, e o mais fundamental, é separar bem o dinheiro da sua fábrica daquele de uso pessoal. Só dessa forma você poderá saber exatamente como está a real saúde financeira da sua indústria, podendo então tomar decisões importantes nas áreas de investimentos, gestão de pessoal e gestão do preço de venda de seus produtos.

Sem isso, é impossível ter um controle financeiro de qualidade, e a tendência é que a situação piore conforme sua produção, gastos e faturamento aumentam em volume e complexidade. Portanto, o ideal é desde o início manter esta separação clara e controlada, o que pode ser conseguido facilmente por um software de gestão.

Se você é dono de uma indústria e costuma confundir as finanças pessoais e a da empresa, a forma mais fácil e recomendada de fazer a separação é estabelecer um valor mensal fixo para sua retirada, como se fosse o seu salário. Com isso, sua retirada vai passar a ser uma despesa fixa da empresa, que é mais fácil de ser gerenciada. Caso você precise de uma retirada maior em um determinado mês ou a empresa precise do seu dinheiro para algum investimento extraordinário, registre essas movimentações como empréstimos ou investimentos e depois faça os acertos.

Veja: Como organizar as finanças de uma pequena indústria

2. Mantenha um controle efetivo de pequenos gastos

Muitas vezes pequenos gastos podem ser verdadeiros vilões da saúde financeira da sua fábrica, pois geralmente passam despercebidos e podem formar uma bola de neve. Fique de olho em gastos como documentos e relatórios impressos constantemente, gastos em excesso devido a uma falta de controle do estoque ou perdas de matéria prima, e procure contabilizar quanto você poderia economizar.

Hoje em dia boa parte dos relatórios podem ser acessados digitalmente, diminuindo o número de impressões. Já o controle de estoque e matéria prima pode ser feito com um sistema de gestão como o do Nomus PCP, que com avançados conceitos de engenharia de produção, como o MRP II, irá ajudar sua indústria a prever quando o material vai faltar, antecipando as compras e produções nas quantidades certas.

Além desses exemplos, se você tiver um controle rígido de todas as saídas de caixa da sua indústria, certamente irá descobrir outros pequenos gastos, ou saídas de caixa que podem ser evitados ou eliminados.

3. Levante os gastos e ganhos da sua fábrica

Depois de separar as receitas e despesas da sua fábrica daquelas de caráter pessoal, é hora de saber exatamente quanto sua indústria está gastando e quanto está ganhando. Ao primeiro olhar, isso parece uma tarefa simples, porém, na prática, é bem diferente.

Além de fazer o cálculo mais básico e geral para identificar se a sua indústria como um todo está no vermelho, é preciso – para verificar realmente seus gastos e ganhos – fazer cálculos um pouco mais complexos, como já foram citados aqui no blog, confira:

4. Não conte com dinheiro que ainda não foi recebido

Contar com dinheiro ainda não recebido pode ser um erro fatal. Se você negocia produtos ou serviços com pagamento posterior à venda, deve ter um cuidado especial ao fazer o planejamento financeiro da sua fábrica. No atual período de crise, infelizmente seus clientes podem acabar não conseguindo realizar pagamentos no prazo determinado.

Portanto, o ideal é manter relatórios realistas que discriminem de forma clara o dinheiro recebido das contas a receber ou em atraso. Desta forma você e sua equipe terão mais facilidade para controlar o fluxo de caixa, evitarão riscos em investimentos desnecessários e pensarão em formas para facilitar o pagamento de seus clientes.

Apesar de não contar com este dinheiro no fechamento do fluxo de caixa da sua empresa, não deixe de mencioná-lo em seus relatórios de desempenho, já que estes são valores que não podem ser esquecidos e sua equipe deve tentar faturá-los.

Quatro dicas simples que podem fazer uma grande diferença!

Software ERP Para controle da producao

Compartilhe esta matéria:


Tags:


Engenheiro Mecânico Industrial formado na UERJ e especialista em implantação de sistemas de gestão Industrial na Nomus. Thiago já atuou em fábricas de diversos setores, como: Embarcações, perfuração submarina, metal-mecânica, materiais de escritório, alimentício, cosméticos e tubulação.


Participe! Deixe o seu comentário agora mesmo: